A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

09/09/2013 06:36

Dois festivais de blues vem por aí, ao mesmo tempo e com atrações internacionais

Anny Malagolini
Mud Morganfield, filho de Muddy Waters é atração do MS Blues Festival, em novembro. Mud Morganfield, filho de Muddy Waters é atração do "MS Blues Festival", em novembro.

Do título de "Terra do Sertanejo" Mato Grosso do Sul não consegue escapar, mas outros estilos, com o blues e o jazz, também têm lá os seus espaços. A promessa deste ano é que o estado entre de vez no circuito nacional com dois festivais dos gêneros, que vão acontecer de 14 a 16 de novembro. 

Veja Mais
Avião de Xuxa faz pouso de emergência após ser atingido por raio
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje

Pela primeira vez, Bonito vai ser palco de um festival voltado apenas ao blues e jazz. Na última semana, o projeto para que o festival saísse do papel e se tornasse real foi finalmente aprovado pelo FIC, criado pelo empresário Afonso Rodrigues Junior, de 55 anos. O Fundo de Incentivo à Cultura vai liberar R$ 60 mil para o evento.

A cidade mais turística de Mato Grosso do Sul anualmente promove o Festival de Inverno, com atrações nacionais, de vários ritmos. Mas disposto a fazer com que o evento também se torne pontual no calendário do município, Afonso promete atrair grande público e provar que o blues e o jazz são viáveis também por aqui.

Faltando pouco mais de dois meses, a programação completa do evento ainda não foi fechada, mas o organizador antecipa alguns nomes que devem aparecer no festival, como: Robson Fernandes, Osvaldo e Celso Vecchione, da banda "Made in Brazil"; André Cristovão, Luís Sérgio Carini, da banda "Tutti Frutti"; e também bandas regionais e uma atração internacional, que ainda é "segredo", segundo o organizador.

E quem quiser aprender o básico de um dos instrumentos que é a cara do blues, a gaita, o músico paulista Robson Fernandes vai ministrar um workshop. A taxa cobrada será de R$ 10,00 e o aluno ainda vai ganhar uma gaita. O guitarrista Fábio Brum também vai ensinar os princípios básicos do instrumento que deram ele fama no cenário nacional.

Afonso pensa grande, espera bluseiros de todo o País e, inclusive, pacotes de viagens, que devem incluir passaporte para os shows, hospedagem, transporte aéreo e passeios pela cidade. "O público daqui é pequeno, mas é carente de música com qualidade", explica. O festival vai acontecer no casa de shows "Espaço Madeiral", e os ingressos para cada dia de evento vão custar R$ 25,00.

Tudo ao mesmo tempo - O problema é que aquela máxima de que "Campo Grande nunca tem nada e quando tem é tudo em um mesmo dia" vai se repetir mais uma vez. Para o dia 15 de novembro também está previsto o "MS Blues Festival".

O evento que já chegou a 8ª edição e é promovido em parceria com a banda "Whisky de Segunda", sem nenhum fim lucrativo, acumula cachês e dinheiro arrecadado na portaria dos eventos para trazer atrações para novas edições. E a próxima vai contar com um dos mais importantes nomes do blues da atualidade, o músico Mud Morganfield, filho do lendário Muddy Wanters.

Mas desta vez, o evento vai ter o requinte que o compasso do blues pede, o show terá venda de mesas, com bebidas e comidas inclusas, porém, o local e o valor das entradas ainda não foram definidos.

Segundo um dos organizadores, o guitarrista da banda Whisky de Segunda, Jefferson Pasa, o evento foi confirmado ainda em abril deste ano e a semelhança da data com com os shows em Bonito é apenas uma coincidência. A vontade que fica é de que o público compareça nos dois festivais. "Os apreciadores do blues e jazz cresceram e há espaço para dois eventos deste porte", garante.




Taí um evento bacana e de muito bom gosto...nada de dizer que Mato Grosso do Sul é lugar somente de sertanejo.
O estado é grande e comporta todos os estilos musicais.
Long Live the Blues!!!!!!!!!!!
 
Evelyn Wally em 09/09/2013 23:24:35
amora.silva, o que é sertanejo pra você? Munhoz e mariano? luan santana? ahhh isso nem é sertanejo!! alias, se fossemos fazer um levantamento etnomusicológico veremos que o sertanejo de verdade praticamente não existe mais, tanto no seu contexto social como no musical já está completamente adulterado.. mas só pra constar eu me orgulho de Cecilia meirelles e Almir Sater.
 
willian Justi em 09/09/2013 19:27:15
Luiz Sergio CARLINI. Muddy WATERS. Dentre outras...
 
Carlos Cordeiro em 09/09/2013 18:51:56
parabéns pela iniciativa....blues tb é muito bom....
ao contrario do que a amora .silva esta escrevendo aqui não é só terra do sertanejo....
vai ser bruta, rústica e sistemática em outro boteco....
APOIADO O EVENTO!!!
 
flavia schneider em 09/09/2013 18:34:13
Que bom. Da última vez tive que ir a São Paulo para assistir a um bom show de Blues. Eu gostaria que tivessem mais adeptos do gênero para que os shows aqui tivessem mais sucesso.
 
Fernando Albino em 09/09/2013 18:25:14
cara o seu dinheiro vai ser jogado no lixo, a nossa cultura e outra, vivemos da pecuaria e da cultura e não dessas coisa ai nos somos rustico e bruto e sistemático por isso aqui e o celeiro da musica sertaneja e nosso estado é conhecido graças a nossa musica, invés de ficar desfazendo do que nosso apoia a nossa cultura pro nosso estado crescer.
quem gosta da musica sertaneja tem apoio do povo do ms, quem gosta muda de estado em busca da sua cultura
 
amora.silva em 09/09/2013 17:03:44
Excelente iniciativa, Campo Grande e Bonito mostrando que não é só sertanejo que se ouve aqui
 
Sergio Costa em 09/09/2013 13:54:28
Que maravilha! Enfim um evento de qualidade. Parabéns aos investidores.
 
cristiane claudino em 09/09/2013 10:59:41
Sensacional!! Precisamos mesmo dessa diversidade cultural, senão fica todo mundo bitolado em uma coisa só.
 
Jose Luis Pissin em 09/09/2013 10:29:15
Parabéns pela iniciativa! Espero que seja sucesso!
 
MARLA DIAS em 09/09/2013 10:25:32
Aplausos!!! Parabéns pessoal, expectativa a milhão!!!! :D
O sobrenome correto do lendário é Waters.
 
Fernanda Nágela em 09/09/2013 08:44:08
Que maravilha isso! Tomara que tenha sequência!
Infelizmente temos poucos eventos desses aqui, e particularmente acredito que temos um bom público para jazz, blues e afins.
Outro ponto negativo é que os bons músicos desses gêneros estão atualmente empregados pelo sertanejo universitário - que querendo ou não - paga melhor. Há pelo menos dois anos e meio que tento formar uma banda de jazz e não consigo, justamente por estarem (músicos capacitados) empregados por outros gêneros.
Vamos rezar para que isso mude. Música de qualidade deveria ser mais frequente por aqui.
 
Mériele Oliveira Pereira em 09/09/2013 08:41:30
Parabéns ao pessoal do Whisky de Segunda e ao empresário Afonso Rodrigues Junior pelo trabalho!
 
Joaquim Seabra em 09/09/2013 08:17:28
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.