A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

15/10/2016 07:06

Em show de Safadão, fotógrafo voltou para casa e conseguiu realizar um sonho

Thailla Torres
Com mega estrutura, Wesley Safadão animou o público durante duas horas. (Foto: Fernando Antunes)Com mega estrutura, Wesley Safadão animou o público durante duas horas. (Foto: Fernando Antunes)

Em meio a equipe de Fortaleza, ao lado de Wesley Safadão, quem se sentiu em casa na noite de ontem, foi o fotógrafo do cantor, Alessandro Cica, de 27 anos. Há quatro meses, o campo-grandense roda o País registrando o trabalho do cantor.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

Alessandro cresceu no Parque Novos Estados e aos 19 anos, quando trabalhava em uma Lan House, a primeira oportunidade como fotógrafo bateu a porta. “Eu nem sabia o que eu queria da minha vida e muito menos mexer em uma câmera. Um dia um amigo me chamou para ajudar e trabalhar, fui tentando uma, duas ou três vezes e acabei continuando”, lembra.

Alessandro nem sonhava em ser fotógrafo e hoje trabalha com Safadão. (Foto: Fernando Antunes)Alessandro nem sonhava em ser fotógrafo e hoje trabalha com Safadão. (Foto: Fernando Antunes)

Graças aos amigos, ele ganhou o primeiro equipamento. “Lembro até hoje, meu amigo Rafael Dias, foi o cara que me colocou nesse caminho. Foi ele quem comprou e me deu uma câmera nova. Não importava a hora ou o dia, ele estava ao meu lado”, agradece.

De brincadeira, a fotografia acabou virando profissão e em pouco tempo o rosto de Alessandro ficou conhecido nas baladas da cidade. “Eu tinha um gosto pelas fotos mais espontâneas e isso acabou chamando atenção para o meu trabalho”, conta.

Antes de ter a chance de trabalhar com Wesley Safadão, a estrada começou com a dupla sertaneja Henrique e Diego. Em seguida, trabalhou por dois anos com Humberto e Ronaldo, até que um amigo o indicou para acompanhar o cantor de forró. “Eu nem esperava, o ex-fotógrafo era meu amigo e estava saindo. Na época, me disse que precisavam de alguém que tivesse há algum tempo na estrada. Achei que era uma grande responsabilidade e nem pensei duas vezes.”

Hoje, roda o Brasil ao lado do cantor, fotografando shows, entrevistas, movimentação no camarim e os momentos ao lado dos fãs, diariamente. “A agenda é grande, uma média de 25 a 28 shows por mês. Então a gente está trabalhando todos os dias”, diz.

Primeiras fotos que Alessandro fez de Safadão. (Foto: Alessandro Cica)Primeiras fotos que Alessandro fez de Safadão. (Foto: Alessandro Cica)
Show de gravação WS em Casa. (Foto: Alessandro Cica)Show de gravação "WS em Casa". (Foto: Alessandro Cica)

Sobre a rotina, ele jura que parece coisa de família, com uma admiração tremenda pelo chefe. “Ele é um cara muito humilde. Quando comecei, o primeiro show foi a gravação de um DVD e na hora eu pensei: O que eu vou fazer? Mas ele tem uma relação com a equipe incrível e desde que cheguei em Fortaleza tive todo apoio. Isso é muito bacana”.

Acompanhando Wesley pela primeira em Campo Grande, Alessandro acabou realizando um sonho. “Poxa, quando eu comecei, sempre imaginei um show dele aqui. Quando teve a primeira vez eu ainda não estava na equipe. Então é incrível voltar onde tudo começou, ver o público que eu sempre fotografava e essa energia da minha cidade. É show demais, é meio surreal”, declara.

O show - E não é por menos. Wesley Safadão tem energia de sobra e animou o público que dançou e cantou no ritmo do forró, sertanejo e até funk. Entre um arrocha e outro, surgiu Baile de Favela, Malandramente e Taca Taca. 

Subiu ao palco 00h15, abrindo o show com a música já conhecida "A Dama e o Vagabundo", seguindo com os sucessos "Camarote" e "Coração Machucado".

Entre uma canção, agradeceu Campo Grande. “Estou muito feliz em estar de volta com esse público e essa energia. Muito obrigada”, comentou.

Safadão agradece e lembra energia do público. (Foto: Fernando Antunes)Safadão agradece e lembra energia do público. (Foto: Fernando Antunes)
Ramon é tão fã, que foi ao show pela sexta vez. (Foto: Fernando Antunes) Ramon é tão fã, que foi ao show pela sexta vez. (Foto: Fernando Antunes)

Ao Lado B, o cantor explicou a chegada do projeto Garota White por aqui, uma festa criada por ele. "O primeiro show que eu fiz foi no Vila Mix e fui muito bem recebido nesta cidade. Tanto que uma situação me marcou muito, nesse dia, tive um problema na minha apresentação com o som, mas o público continuou cantando junto e fez com que essa festa acontecesse. Então, é isso que a gente quer fazer no Brasil todo, sempre com essa proximidade com o público para sentir essa energia”, disse o cantor.

A estrutura e o palco 360 graus impressionou para quem não queria perder nenhum detalhe. Mas foi a sofrência que faz o público ir ao delírio cantando junto e gritando repetidamente "Vai safadão, vai safadão".

Ramon Diamantino, de 26 anos, é baiano, mas vive em Campo Grande há cinco anos e esse foi o sexto show que assistiu de Wesley Safadão pelo Brasil. De tão fã, nem a ausência da namorada fez ele desistir de cantar e dançar sozinho em frente ao palco. "Olha, eu tenho namorada, mas ela não pode vir, então eu venho. Já assisti 5 shows, esse é sexto. Gosto porque ele é humilde e dança igual a gente que é baiano", declara Ramon.

Curta o Lado B no Facebook. 

Veja as imagens do shows de ontem no estacionamento do Shopping Bosque dos Ipês.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.