A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

06/03/2014 17:16

Enfrentando até roubo de carro alegórico este ano, Igrejinha convoca protesto

Ângela Kempfer
Valdir Gomes, o homenageado da escola. (Foto: Cleber Gellio)Valdir Gomes, o homenageado da escola. (Foto: Cleber Gellio)

Na virada de 2014, sete estruturas para carros alegóricos desapareceram da sede da Igrejinha. O crime gerou Boletim de Ocorrência, mas nunca qualquer pessoa foi responsabilizada. É mais uma história envolvendo as escolas de samba que não parece combinar com o Carnaval modesto de Campo Grande, assim como o tumulto que teve até cadeiras voando, ontem (5), durante a apuração do desfile deste ano.

Veja Mais
Igrejinha aguarda documentação para recorrer de apuração do Carnaval
Após pancadaria e denúncia da Igrejinha, Lienca suspende título da Vila Carvalho

Por seis anos a Vila Carvalho é campeã, sempre vencendo com diferença pequena contra a principal concorrente, a Igrejinha. “Já perdemos por meio ponto. Em 2012, um dos jurados deu nota 9 ao samba enredo por julgar que a palavra engalada (vestir-se de gala) era muito sofisticada para uma festa popular”, diz o presidente da escola, Paulo Freire Thomás.

Mas, desta vez, a derrota foi a gota d’água, diz ele, que no fim da tarde desta quinta-feira (6) se preparava para registrar mais um B.O e acionar o Ministério Público Estadual. “Estou esperando a assessoria jurídica orientar como devo fazer, mas não dá mais para aguentar gente mal intencionada ou despreparada no Carnaval. Isso aqui envolve verba pública. O Ministério Público tem de investigar.”

Este ano, a diferença foi grande, de 5 pontos, por conta de um 7 dado à Comissão de Frente e 6 para mestre-sala e porta-bandeira. “Nosso porta-bandeira é professor de dança e nossa comissão de frente estava linda. Não tem lógica uma pontuação tão baixa. Isso é despreparo ou má fé”, reclama o presidente.

A sugestão que não emplaca por aqui é seguir os moldes da apuração carioca, que desconsidera a maior e a menor nota, garantindo assim uma média mais justa, avalia Paulo. "Se fosse esse o modelo, a igrejinha seria campeã", comenta.

Outra reclamação é sobre os problemas em dia de desfile. Este ano, a Lienca disponibilizou apenas 4 tendas para 6 escolas se prepararem. "Daí a nossa principal concorrente foi lá e pegou 2, porque não pensa em mais ninguém. Tivemos de montar a escola na chuva", lembra Paulo.

Com tanta "esculhambação", o presidente adverte que será cada vez mais difícil encontrar patrocinadores que acreditem nos desfiles de rua e as escolas vão continuar dependendo de apoio da prefeitura e do governo estadual. "O empresário vê que não é sério e não vai se arriscar", comenta. 

Para mostrar a “injustiça”, integrantes da escola fazem mobilização pelo Facebook convocando quem simpatiza com a Igrejinha para manifestação daqui a pouco na Praça Ary Coelho, no Centro de Campo Grande. Nas redes sociais, o que não falta e hashtag do tipo: #carnavergona. O protesto deve começar às 18h.

A Igrejinha conseguiu dilatação do prazo para entrar com recurso contra o resultado da apuração de ontem e tem até às 17h de amanhã para apresentar a argumentação à Liga das Escolas de Samba.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.