A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

24/06/2012 15:39

Espetáculo de comédia provoca reflexão sobre corrupção e o sistema prisional

Paula Vitorino
Espetáculo será às 20h. (Foto: Divulgação)Espetáculo será às 20h. (Foto: Divulgação)

Com reflexão sobre o sistema prisional e a corrupção, o espetáculo “Conversa pra mais de Metro” é uma opção de entretenimento para este domingo (24). A peça será apresentada às 20h, no Teatro Aracy Balabanian do Centro Cultural José Octávio Guizzo.

Veja Mais
Tem de ter coragem para encarar um "The Voice" no Centro de Campo Grande
Quem conhece diz que só preocupação com filho pode manter BBB longe de “tretas”

A comédia juvenil-adulta tem classificação de 12 anos, duração aproximada de 60 minutos e retrata a história de dois presidiários bastante distintos que passam oito anos dentro de uma mesma cela.

O primeiro é um prisioneiro rústico e mundano, que depois de envolver-se num sequestro, acaba sendo preso e condenado. O segundo é um criminoso de alto nível, ou seja, um político metido até o pescoço em corrupções. A disparidade social e cultural das personagens promove o riso e a crítica social.

A peça propõe uma reflexão sobre o atual panorama político do país e faz uma sátira do nosso sistema carcerário.

O espetáculo se alicerça no trabalho do ator, lançando mão dos recursos de figurino, cenário, sonoplastia, apenas como complemento. O elenco é composto por Marcos Alexandre e Yago Garcia.

Os ingressos serão vendidos nos valores de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). A meia-entrada é valida para crianças até 12 anos, estudantes, professores, doadores de sangue, e idosos (acima de 60 anos), com a apresentação de seu respectivo comprovante.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795 ou no Centro Cultural José Octávio Guizzo que fica localizado na rua 26 de Agosto, 453, entre as ruas Calógeras e a 14 de Julho.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.