A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

14/03/2015 08:07

Esquina da 14 vira palco para "O Bardo e o Banjo" chamar público pra show hoje

Paula Maciulevicius e Mariana Rodrigues
Nas cidades por onde passam, eles fazem a mesma coisa que os levaram a formar a banda: se apresentam nas esquinas. (Foto: Marcos Ermínio)Nas cidades por onde passam, eles fazem a mesma coisa que os levaram a formar a banda: se apresentam nas esquinas. (Foto: Marcos Ermínio)

Pela primeira vez em Campo Grande, foi tocando nas ruas que eles chamaram o público para conhecer o estilo "bluegrass". Depois da Orla Morena, foi a vez da esquina das ruas 14 de Julho e Barão do Rio Branco, nesta sexta-feira, receber "O Bardo e o Banjo", quarteto que faz show hoje à noite no Hangar.

Veja Mais
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'

Dos temas tradicionais da cultura norte americana às releituras de grandes clássicos do rock, as músicas que saem do quarteto tem realmente o poder de cativar. No Centro da cidade, ontem, o público parou para ver, ouvir e fotografar. 

Nas cidades por onde passam, eles fazem a mesma coisa que os levaram a formar a banda: se apresentam nas esquinas das ruas. Fundado em 2012, a partir do multi-instrumentalista Wagner Creoruska Junior, hoje em dia o que eles pregam é a possibilidade de se relacionar diretamente com o público, sem cabos, amplificadores num show espontâneo.

No Centro da cidade, ontem, o público parou para ver, ouvir e fotografar. (Foto: Marcos Ermínio)No Centro da cidade, ontem, o público parou para ver, ouvir e fotografar. (Foto: Marcos Ermínio)

Aqui na cidade eles também foram ao Blues Bar e dizem que gostaram. "A receptividade tem sido muito legal e muita gente tem conhecido nosso trabalho pela divulgação do show", fala Wagner Creoruska Junior, que toca o banjo. A expectativa para o show de hoje, segundo eles, é grande.

"Campo Grande é uma cidade legal e tem boa abertura para a música independente. A gente estava tocando na Orla e as pessoas foram chegando, perguntando quem é a banda, esperamos voltar mais vezes", completa.

Sobre tocar na cidade que tem em sua maioria o público mais antenado em sertanejo, Wagner brinca que não é 100%. "É 95% sertanejo, tem 5% de gente que estamos atrás, mas a nossa música ela tem um pé na tradicional moda de viola", explica.

Eles esperam que mostrando o estilo nas ruas ou nos próprios shows, desperte no público a curiosidade de conhecer mais.

Wagner foi quem deu o pontapé para a formação do que agora é quarteto, tocando nas ruas de SP. (Foto: Marcos Ermínio)Wagner foi quem deu o pontapé para a formação do que agora é quarteto, tocando nas ruas de SP. (Foto: Marcos Ermínio)

Wagner foi quem deu o pontapé para a formação do que agora é quarteto. "Comecei tocando pelas ruas de São Paulo, sozinho, banjo e percussão e uma vez o Antônio, que é violinista, estava passando na rua, a gente não se conhecia, ele é artista de rua e perguntou se a gente podia mandar um som junto. A gente começou a tocar junto e foi chamando outras pessoas e hoje é uma banda", conta.

Na Capital, eles já se apresentaram ontem no Trutis Café e hoje sobem ao palco do Hangar Live Music. Na bagagem, eles trazem o primeiro álbum “Homepath” gravado em 2014, que reúne os singles que foram lançados em seus 2 EP’s anteriores (“Synergy” 2013 – 4 mil cópias vendidas, “Lakeside” 2014 – edição limitada de mil cópias) em um trabalho que explora a fundo a sonoridade rústica que a banda veio aprimorando ao longo de seus quase 3 anos de existência.

Os ingressos no primeiro lote saíam a R$ 15 e no segundo, a R$ 25. O Campo Grande News sorteia um par de cortesias para o camarote pela Fan Page.

O Hangar fica na Rua Trindade, 413, início da Rui Barbosa. Conheça um pouco do trabalho deles abaixo:

Além do estilo bluegrass, o que eles pregam se relacionar diretamente com o público, num show espontâneo. (Foto: Marcos Ermínio)Além do estilo bluegrass, o que eles pregam se relacionar diretamente com o público, num show espontâneo. (Foto: Marcos Ermínio)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.