A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

10/04/2016 08:23

Expogrande resgata baile de gala, mas o glamour e o requinte ficaram na saudade

Thailla Torres
Cléa Ambrósio revê as fotografias da infância quando ia a exposição com o pai. (Foto: Thailla Torres)Cléa Ambrósio revê as fotografias da infância quando ia a exposição com o pai. (Foto: Thailla Torres)

A Expogrande 2016 vai resgatar uma tradicional festa de gala que não é realizada há mais de 20 anos na cidade. O Baile do Fazendeiro, que também era conhecido como Baile do Grito, pela música e alegria, por muito tempo foi um dos eventos mais esperados do ano, diante do requinte e glamour. Agora, a festa retorna para arrecadar fundos e ajudar Lar do Ludinho, que atende crianças. 

Veja Mais
Avião de Xuxa faz pouso de emergência após ser atingido por raio
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje

Quem viveu aqueles tempos lembra com saudade da noite que reunia as tradicionais famílias da classe pecuarista do Estado no salão do Radio Clube. "Era um grande acontecimento, ficávamos esperando e nos preparando para encontrar os amigos e as família", conta Cléa Ambrósio Ribeiro, de 65 anos. 

Agropecuriarista de Dourados, ela diz que aos 15 anos já frequentava a festa na companhia dos pais. "Naquela época não saíamos sozinhos, sempre que íamos aos eventos, era na companhia da família". Segundo ela, a expectativa era tanta, que muitos viajavam a São Paulo para comprar roupas que fossem à altura do evento de gala.

Cléa, mostra fotografias de músicos que faziam a alegria durante a exposição. (Foto: Thailla Torres) Cléa, mostra fotografias de músicos que faziam a alegria durante a exposição. (Foto: Thailla Torres)

"As mulheres usavam os melhores vestidos, com cabelos bem arrumados e os homens vestiam ternos. Tudo muito elegante". No fim do baile, havia até premiação para o casal mais elegante da noite.

Tanto a festa, quanto as exposições agropecuárias, sempre fizeram parte da vida de Clea. Revendo as fotografias, ela lembra que começou a participar desses eventos ao lado do pai e depois continuou frequentando junto do marido. "Lembro que na época, tocava polca paraguaia e chamamé, alguns homens levavam o berrante para mostrar quem tocava melhor. Hoje muitos usam o berrante apenas para enfeite".

Mesmo sem ter participado das antigas festas do Rádio Clube, a pecuarista Mônica Zart, de 55 anos, conta que está ansiosa para o baile que vai celebrar os velhos tempos. "É uma festa importante e que faz parte da história. Neste ano, além de alegria, vamos ter o prazer de proporcionar um benefício", explica.

O baile acontece no próximo dia 16 de abril, mas desta vez no Tatersal de Elite da Acrissul, no Parque de Exposições. O valor dos ingressos arrecadados serão revertidos para a associação Anjos da Guarda que irá construir novas salas para o Lar do Ludinho.

Os ingressos custam R$ 50,00 e são vendidos na administração da Acrissul, no Parque de Exposições Laucídio Coelho. 

As amigas, estão animadas e empenhadas para a festa que vai relembrar bons tempos. (Foto: Thailla Torres) As amigas, estão animadas e empenhadas para a festa que vai relembrar bons tempos. (Foto: Thailla Torres)
Cléa tem fotos também premiações...Cléa tem fotos também premiações...
que eram entregues duranta a Expogrande.que eram entregues duranta a Expogrande.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.