A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

28/04/2013 18:39

Festa para valorizar tereré testa espaço histórico como local de grandes eventos

Ângela Kempfer e Jéssica Benitez
Cenário histórico ao fundo. (Foto: Jéssica Benitez)Cenário histórico ao fundo. (Foto: Jéssica Benitez)

Na terra batida onde antes funcionavam as oficinas da rede ferroviária, o domingo foi dia de tomar tereré. A rádio Blink escolheu a área dos barracões abandonados há décadas para realizar o principal evento do ano da empresa, a busca pela “maior roda de tereré do mundo”.

Veja Mais
Prédios que poderiam transformar a relação de Campo Grande com a cultura
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético

O nome é marketing, já que não há concorrência aí fora quando o assunto é a bebida oficial de Mato Grosso do Sul. O que se quer mesmo é reunir o maior número possível de pessoas para aumentar a quantidade de ouvintes e, de tabela, valorizar a cultura regional.

Na “Rotunda”, como é conhecida uma das oficinas de locomotivas que serviam à Noroeste do Brasil, centenas de pessoas começaram a chegar cedo, com uma aglomeração enorme já uma hora antes do horário definido para o evento.

Aos poucos, 102 grupos de bebedores de tereré foram se organizando com 10 pessoas cada, sob a vigilância de 50 fiscais. Quem beber mais a água gelada na erva, vai levar um prêmio de R$ 5 mil.

Pelo dinheiro, muita gente começou a passar mal logo de saída. “Quem vomitar será desclassificado”, avisava o locutor destacado para apresentar o evento. As garrafas de água, fornecidas pelos organizadores, são colocadas dentro de um saco plástico entregue a cada equipe. No fim, que tiver mais garrafas vazias, vence.

É a segunda edição da festa realizada pela Blink. No ano passado, o evento foi no Parque das Nações Indígenas, que neste domingo foi ocupado pela Fundação Estadual de Cultura com o projeto MS Canta Brasil e o show do CPM 22.

Mas o diretor da rádio garante que o espaço foi escolhido não pela falta de um lugar mais adequado. “Decidimos, primeiro, porque este é um lugar lindo, no coração de Campo Grande. Depois, porque sempre tem muitos eventos no Parque das Nações”, justifica Alex Bachega.

Segundo o empresário, a rádio quer propor um novo espaço cultural para a cidade, “juntamente com a prefeitura”.

Apesar de dois palcos montados, para atrações locais e nacionais, a área dos dois galpões históricos foi preservada. Os prédios foram isolados, para não haver depredações.

Também para não perder o controle da multidão que se formou e não perturbar a vizinhança, o evento tem hora para acabar. Apesar de várias atrações, os artistas principais – Maria Cecília e Rodolfo, Restart, João Neto e Frederico, vão tocar apenas 3 músicas cada. A ordem é acabar com o som até às 22 horas.

Muita gente que resolveu enfrentar a maior roda de tereré do mundo gostou do espaço, mas alguns acham que  poderia ser melhor. A maior dificuldade aparente é a falta de estacionamento. Outra reclamação é sobre a terra. “É bacana a iniciativa, mas tem muita terra e vira lama com a água do tereré. Poderia estar mais organizado”, diz Tânia Oliveira de Almeida.

Apresentação da comunidade japonesa.Apresentação da comunidade japonesa.



Fico muito feliz com esse tipo de iniciativa em valorizar o que temos de mais importante, a nossa cultura. Não pude ir na 1ª e na 2ª edição mas acompanho tudo pela mídia já que o TERERÉ é meu tema de TCC. Parabéns a toda a equipe da Rádio Blink.
 
Marina Caldas em 30/04/2013 18:54:49
Sr.ª Heloisa Benites, se voce estudar um pouco mais tudo em excesso faz mal sim para o organismo, e o intuito da competição era que tomasse mas tereré, por tanto não fala o que voce não sabe....
 
sarah goes em 30/04/2013 11:17:30
Oloco, não sabia quem alguém entrava em coma de tanto beber tereré.
E outra coisa, esse ano estava LIBERADO o uso do banheiro SIM, para os participantes do concurso.
Mas que de fato houveram MUITAS reclamações do local e da organização, isso teve, e pra dar e vender.
 
Heloisa. Benites em 30/04/2013 05:40:25
parabens pela iniciativa blink,
o problema é ki as pessoas reclamam de mais
se saiu de cassa pra fiar reclamando pq ki foi...
mas ki a cada ano vem ser melores...
 
Mayara Araujo em 29/04/2013 17:03:18
A idéia foi ótima, o que ficou faltando foi organização, muita poeira no local, um evento que atraiu o público e deixou muito a desejar, o local não foi adequado para o evento... o publico quer evento desse tipo, mas com um pouco mais de preocupação com o bem estar..quem sabe na próxima estarão mais preparados.
 
Mara lescano em 29/04/2013 11:00:46
A décadas acadêmicos e profissionais da área de Arquitetura alertam para o abando deste imóvel da Rede Ferroviária. Existem dezenas de projetos para recuperação deste local, e agora a BLINK quer propor um espaço cultural para este local???? Antes de qualquer coisa temos que respeitar o local e a sua importância histórica, por se tratar de área tombada.
 
Mariana Casagranda em 29/04/2013 10:52:42
O local escolhido é interessante porque Campo Grande começou alí em torno da estação ferroviária!
 
Joelcio Fernandes em 29/04/2013 10:25:53
Lamentavelmente houve uma tragedia resultante da quantidade de liquidos ingeridos na roda de terere, uma jovem deu entrada num Upa de cg, e esta na santa casa em coma,o concurso teria uma regra de que o paricipante não poderia ir ao banheiro e nem "vomitar",as consequencias para essa jovem foram drásticas...
 
MARIA CANDIDA em 29/04/2013 10:23:29
Parabéns Alex e todo o pessoal da Blink.
Só para lembrar essa já é a segunda roda de Tereré , e na primeira o prefeito era outro vamos dar o crédito ao pessoal da Blink que é quem realmente merece.
 
Edi Carlos em 29/04/2013 09:23:09
Olha foi muito bom o evento, eu e meus amigos gostamos mesmo, o local é bacana, más como é um lugar que estava quase abandonado deveriam fazer uma repaginada no . A única coisa que foi desagradável foi a terra solta. Eu preferia onde era , pois lá teria como ficar a vontade sentado na grama e fazer aquela roda de tereré. Apesar de tudo, Blik parabéns.

 
Jefferson Dias em 29/04/2013 08:28:12
Que Deus abençoe os idealizadores desse evento e resgatar a História da Cidade que foi esquecida pelos anteriores. Parabéns, é um lugar bonita que representa algo de valor.
 
luiz alves em 29/04/2013 08:11:11
Estive no local, achei agradável, mas os preços do refrigerante e da água me assustaram, tanto é que convidei minha esposa e nos retiramos do local, pois achei um absurdo cobrarem R$ 5,00 a água sem gás.(garrafa de 350 ml).
 
Milton Luiz em 29/04/2013 05:40:43
Péssima organização, muita terra, pontas de ferro saindo do chão, perigo para as crianças, teriam que ter pensado na segurança das crianças e conforto dos campograndenses. Achei falta de respeito com as familias que sairam de casa para assistir um evento de fim de semana. Muita desorganização e fatlta de respeito.
O local é espaçoso, mas precisa de infra estrutura.
 
sonia pereira em 28/04/2013 23:53:53
Parabéns a Blink e ao prefeito Bernal pela iniciativa. O coração de Campo Grande estava abandonado e volta a pulsar. Ideias simples e criativas é assim que se faz.
 
Marco Camargo em 28/04/2013 22:53:34
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.