A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

18/08/2012 13:00

Festival com axé e música eletrônica leva seis mil pessoas ao Jóquei Clube

Nadyenka Castro
No palco, a principal atração da noite, Chiclete com Banana. Público foi de quase 6 mil pessoas. (Foto: Rodrigo Pazinato)No palco, a principal atração da noite, Chiclete com Banana. Público foi de quase 6 mil pessoas. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A mistura do axé da Bahia e com a música eletrônica levou aproximadamente seis mil pessoas ao Jóquei Clube, em Campo Grande. O público dançou com Chiclete com Banana, a principal atração do Move Music Festival e curtiu também Doppler 4 Live, DJ Fabrício Peçanha e o percussionista Rodrigo Paciornik.

Veja Mais
Humberto Gessinger, Ludmilla e Whindersson Nunes chegam no fim de semana
Ex-jogador de futebol abre diversão diferente: o jogo de sinuca com os pés

Quem foi ao evento se surpreendeu logo de cara com o anúncio da próxima atração internacional a se apresentar na Capital: o DJ David Guetta. O show está marcado para 16 de novembro, em local ainda a ser definido.

A primeira atração do Move Music Festival foi Doppler 4 Live. Enquanto, a apresentação rolava no palco, Bell Marques, vocalista do Chiclete com Banana, recebia a imprensa no camarim. Sempre sorrindo, ele contou do trabalho Pelo Mundo a Fora, falou sobre o sucesso da banda e também sobre o sertanejo universitário.

Pelo Mundo a Fora é o novo CD da banda. Bell explica que a banda está preparando a gravação do DVD, que deve acontecer em breve. “Fim deste ano ou começo do ano que vem, em Salvador e Fortaleza”, diz. No repertório, músicas novas e sucessos que não saem da boca de quem curte o axé.

E foi com um desses sucessos que Bell e sua equipe de palco colocou todo mundo para dançar já na primeira música. “ ... chicleteiro eu, chicleteira ela...”. A canção que faz parte do repertório da banda há vários anos, continua tirando o público do chão e, junto com outras, faz do grupo um dos mais antigos no axé.

O sucesso arrastar multidão há tanto tempo, principalmente em carnavais e micaretas, Bell tenta explicar. “Existem vários fatores. Pequenos detalhes que juntando com outras coisas fazem permanecer por muito tempo”.

Ele continua. “É uma quinta geração iniciando com a gente. Poucos artistas conseguem isso”. “Me sinto muito bem fazendo parte dessa história”.

Sobre o sertanejo universitário, que tem vários nomes de Mato Grosso do Sul no topo, o comandante do Chiclete com Banana é só elogios. “O Brasil estava meio dormente. O axé levantou e agora o sertanejo universitário também”.

Para Bell a mistura do axé com sertanejo, que torna este segundo mais dançante, também é positiva. “A música permite isso. Só quem ganha é o público”.

E o público do Move Music Festival levantou os braços quando, já no palco, Chiclete com Banana mandava: “... chiclete.... oba!oba!”. Em seguida, o coro foi “ então diga que valeu, o nosso amor valeu demais...”

O show de aproximadamente uma hora e meia de duração teve outros sucessos e terminou com todo mundo dançando. A última apresentação da banda baiana em Campo Grande havia sido há cinco anos, no Parque de Exposições Laucídio Coelho.

Bell Marques, comandante do Chiclete com Banana. (Foto: Rodrigo Pazinato)Bell Marques, comandante do Chiclete com Banana. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Bell e sua guitarra. Todo mundo cantou e dançou. (Foto: Rodrigo Pazinato)Bell e sua guitarra. Todo mundo cantou e dançou. (Foto: Rodrigo Pazinato)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.