A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

18/02/2015 19:54

Império do Morro é a grande campeã do Carnaval de Corumbá

Daniel Machado
A Império contagiou o público na avenida general Rondon inovando na bateria. (Foto: Marcos Boaventura)A Império contagiou o público na avenida general Rondon inovando na bateria. (Foto: Marcos Boaventura)

No ano em que perdeu um de seus representantes mais emblemáticos – José Carlos Duarte, ex-presidente da agremiação e filho mais velho da fundadora da escola, Dona Venância Duarte –, a Império do Morro conquistou o título mais cobiçado do Carnaval Cultural de Corumbá. Com 176,9 pontos, a Verde e Rosa nascida no bairro Cervejaria foi campeã do Grupo Especial da Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá).

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

A Vila Mamona ficou em segundo com 176 pontos; a Marquês de Sapucaí em terceiro, com 175,5; e a Mocidade Independente da Nova Corumbá na quarta colocação, com 175,3. A Pesada e a Acadêmicos do Pantanal foram rebaixadas para o Grupo de Acesso, com 174,1 e 167,2 pontos, respectivamente.

A campeã de 2015 trouxe para a avenida 1100 componentes que ajudaram a escola a passar a mensagem da necessidade da preservação da meio ambiente. Com o enredo “A Império canta a ecologia – O futuro do planeta em nossas mãos”, a comissão de frente chamou a atenção pelo trabalho coreográfico de Kleber Kosta e por uma alegoria em formato de árvore onde os 12 integrantes representavam borboletas que se misturavam ao elemento coreográfico.

Em 16 alas, a escola mostrou a importância do meio ambiente com ênfase para os quatro elementos naturais, a começar pela água, onde a vida começou. Terra, ar e fogo também estiveram representados, bem como a ambição do homem que com o uso imprudente dos recursos naturais colocam em risco a vida no planeta.

Os grandes carros alegóricos encheram a avenida e os olhos do público, inclusive alguns deles com efeitos como o penúltimo deles cujas chaminés das indústrias soltavam fumaça pela passarela do samba.

A bateria do mestre Ninho proporcionou um show à parte com paradinhas e coreografias no recuo, onde a rainha Lucilinha Victório causou impacto ao ser erguida por um guindaste bem ao centro do conjunto de ritmistas.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Juruna e Mari, não pouparam na evolução ao longo da avenida e colocaram em destaque o pavilhão verde e rosa da escola.

Depois de mostrar a exuberância da natureza e as catástrofes causadas por seu uso indiscriminado pelo homem, a Império encerrou o desfile com um olhar positivo para o futuro, mostrando as alternativas para a realização do desenvolvimento sustentável como a energia eólica e o biodiesel. No carro alegórico que fechou a apresentação, o destaque principal foi uma grávida, mostrando a esperança na vida que se renova.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Corumbá.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.