A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

16/03/2014 07:08

Ingrid Guimarães e Marcelo Faria falam sobre beleza e a difícil arte da conversa

Anny Malagolini
Marcelo e Ingrid em peça apresentada neste domingo. Marcelo e Ingrid em peça apresentada neste domingo.

Ao contrário do humor escrachado que fez de Ingrid Guimarães famosa, desta vez a peça que a atriz traz para Campo Grande quer fazer o público pensar. Com uma beleza nada convencional, ela diz saber bem como é viver em um mundo onde o padrão é cobrado diariamente. Com o Lado B, ela e o colega de elenco, Marcelo Faria, conversaram sobre “Razões para ser Bonita” e o peso das palavras dentro de um relacionamento, os assuntos do espetáculo.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

"Nessa tentamos mostrar ao público os excessos da importância que o mundo tem dado à beleza", diz a atriz, que considera o problema ainda mais sério porque começa na infância. “Desde pequenos estamos acostumados a ver as princesas perfeitas e falar que quando algo é errado, associamos que é feio”.

Ingrid interpreta a cabeleireira Steph, que em um ato de vingança, termina com o namora Greg, interpretado pelo ator Gustavo Machado, só porque ele se atreveu a dizer que ela tinha um rosto comum. A atriz garante nunca ter passado por alguma experiência em que as palavras lhe causaram grande problemas de amor, mas acredita no peso de uma frase mal formulada. “Tudo depende da interpretação e para isso também tem que se entender o momento em que estamos passando”.

Sem muita paciência para fotos com fãs ou disposição para entrevistas longas, Ingrid não é do tipo que faz força para ser simpática. Mas parece segura com o trabalho e a aparência. Aos 40 anos, atribui a tranquilidade em relação a esses assuntos à maturidade. “Na adolescência a gente se acha feia e leva tudo mais a sério. Com o tempo, vamos ganhando segurança”. lembra.

Segundo ela, a grande sacada da peça é expor certas reações humanas ao ridículo. “É o patético da situação, chega ao limite do sofrimento”, comenta sobre a cabeleireira e a decepção com o namorado. Para a atriz, a autoestima não está ligada somente a quem é bonita. “Na peça também tem a bonita, que se sente mal por acreditar que atrai pessoas apenas pela beleza “, explica.

Casado há 4 anos, o ator Marcelo Faria é o outro lado da moeda. Sabe bem como é o convívio com mulheres e o peso de uma palavra no relacionamento. Por isso, aconselha: “A gente fala e não quer magoar. É preciso ter compreensão de ambos os lados.”

Marcelo acredita que essa questão é pura neurose feminina. “Mulher é mais detalhista, consegue repetir uma história por vezes sem perder uma palavra. Já o homem vai diminuindo a história, não reproduz igual”.

Sobre os mitos que só as mulheres acreditam sobre o corpo, como a eterna briga com a balança, para Marcelo, no lugar de melhorar, essa preocupação humana piorou e já não é algo restrito a elas. “Hoje até o homem tem essa relação com a beleza, chega a ser obessivo com isso”.

A peça também tem no elenco os atores Gustavo Machado e Aline Fanju. Os convites custam de R$ 80 a R$ 120,00 e estão à venda no Shopping Campo Grande. A peça estreou ontem e a última sessão em Campo Grande acontece neste domingo, às 19 horas, no teatro Glauce Rocha.

O elenco completo.O elenco completo.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.