A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

01/11/2015 21:41

Interdição da antiga "rodô" não impede resistência de quem insiste em cultura

Adriano Fernandes
O SOS Subcultura Records: Cultura Interditada, evento realizado no último domingo, foi organizado para dar continuidade aos projetos culturais do espaço, criado pelo carioca Pietro Luigi de 39 anos. (Foto:Adriano Fernandes)O SOS Subcultura Records: Cultura Interditada, evento realizado no último domingo, foi organizado para dar continuidade aos projetos culturais do espaço, criado pelo carioca Pietro Luigi de 39 anos. (Foto:Adriano Fernandes)

A Subcultura Records é uma das 49 lojas da antiga rodoviária de Campo Grande a ter de fechar as portas por conta da interdição do prédio na última terça-feira (27). Com música, poesia e literatura, o espaço movimentou o lugar por 1 ano e 7 meses e mostrou neste domingo que vai continuar fazendo barulho, independente do endereço.

Veja Mais
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'

Amigos, clientes e artistas colocaram na rua o "SOS Subcultura Records: Cultura Interditada", uma reação ao fechamento e uma forma de mostrar a contribuição à cidade de projetos culturais como os criados pelo carioca Pietro Luigi, de 39 anos, dono da loja.

Ele movimentava a antiga estrutura no bairro Amambaí com ideias como o Poesia na Calçada e o Trilha do Café, que distribuía café e pão com manteiga gratuitamente, todas as manhãs, enquanto rolava leitura e boas conversas sobre arte.

Para ele, a interdição acabou com um espaço que possibilitava o encontro de diversas tribos e culturas da cena alternativa. “O local permitia a interação entre as pessoas, a possibilidade de falar sobre qualquer assunto, curtir uma boa música e tudo de forma colaborativa”, ele conta.

Inah dos Anjos foi uma das organizadoras do evento deste domingo, realizado na Vila Planalto. Ela participa do movimento por acreditar que, ao interditar a antiga rodoviária, entra em jogo a construção de um ambiente que mostrou ter vocação para a arte, apesar da completa falta de investimentos. “Fechar um espaço como a antiga rodoviária, abala principalmente as pessoas que dependem daquele lugar. Nunca houve uma ação efetiva para um espaço tão bom, mas tão esquecido quanto aquele.”

Por meio da música, poesia e literatura, o espaço por um ano e sete meses movimentou um dos prédios mais esquecidos da Capital.(Foto:Adriano Fernandes)Por meio da música, poesia e literatura, o espaço por um ano e sete meses movimentou um dos prédios mais esquecidos da Capital.(Foto:Adriano Fernandes)

O rapper Mano Xis, integrante do grupo Falange da Rima, sabe da importância de lugares onde o comercial não é o mais importante. “Era um espaço onde nós podíamos mostrar o nosso trabalho, a cultura que vem do gueto e que tem que ser levada a sério. Espaços como o do Pietro, divulgavam não só a música, mas a cultura do grafite, da poesia e que faz falta para a juventude.”

A primeira Subcultura foi aberta na Rua 26 de Agosto, mas se manteve por apenas seis meses. Desde então, o produtor cultural montou sebo, trabalhou em livrarias, mas o desejo de ter um espaço próprio se manteve.

Em 2013, uma segunda tentativa fez nascer a versão online, do que, no ano seguinte, se tornou a Subcultura Records, em uma das salas da antiga rodoviária. No local, além da venda de discos e livros, eram realizados shows e até festival de poesias. O nome fala de uma cultura produzida à margem, “marginal”, mas que nem por isso deixa de ser de qualidade.

Há esperança de que o prédio da antiga rodoviária volte a funcionar, mas com o movimento deste domingo Pietro quer encontrar parceiros para fazer o projeto vingar, independente de onde funcione a loja. “Quero voltar para minha antiga loja, mas, mesmo que a interdição permaneça, ela vai continuar existindo. Se não for na antiga rodoviária, vai ser em outro endereço, não sei nem como, nem quando, mas vai”, conclui.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.