A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

13/07/2012 08:16

Associação Nipo Brasileira espera 700 em concurso de karaokê japonês

Elverson Cardozo
Lumy Okamura vai concorrer na categoria Doyo, destinadas a crianças de 3 a 13 anos. (Foto: Pedro Peralta) Lumy Okamura vai concorrer na categoria "Doyo", destinadas a crianças de 3 a 13 anos. (Foto: Pedro Peralta)
Mãe, Miti Okamura, acompanha a filha de perto, mas também vai cantar e dançar. (Foto: Pedro Peralta)Mãe, Miti Okamura, acompanha a filha de perto, mas também vai cantar e dançar. (Foto: Pedro Peralta)

A pequena Lumy Okamura Miyashita tem apenas 6 anos, mas dança e canta como gente grande. No palco, durante ensaio nesta semana, a menina começou tímida, mas acabou se soltando ao ritmo da música infantil japonesa que falava sobre uma borboleta.

Veja Mais
Humberto Gessinger, Ludmilla e Whindersson Nunes chegam no fim de semana
Ex-jogador de futebol abre diversão diferente: o jogo de sinuca com os pés

“É sobre o pouso da borboleta, em que flor ela vai parar”, explica a mãe, a professora de Educação Física, Miti Okamura Miyashita, de 38 anos.

Lumy está se preparando para uma competição importante, a 28ª edição do Brasileirão de Karaokê – maior concurso popular de música japonesa do País.

O evento será realizado entre os dias 20 a 22 de julho, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande e tem entrada franca.

Diretor cultural e coordenador geral do evento, Wilson Takashe, de 66 anos, disse que a expectativa é reunir mais de 5 mil pessoas durante os três dias. “O karaokê está inserido na cultural do Japão”, explica.

Miti Okamura acompanha a filha de perto e a responsável por criar a coreografia livre da menina, mas não fica só nos bastidores. Canta e dança Pop Japonês. Durante o festival vai interpretar “Hanbun No Shinwa”, da cantora Nakamori Akina.

A performance de Miti é vigorosa e remete a um passado não muito distante. “A música fala sobre a adolescência, aquela época em que as pessoas ainda não te entendem”, conta a participante, acrescentando que, com o karaokê, tem a oportunidade de viajar no tempo e, além disso, apresentar ao público um pouco da cultura japonesa. “Você ensaia e conta a história”, disse.

É a terceira vez que Campo Grande sedia o evento. A delegação de Mato Grosso do Sul será representada por 800 candidatos, de 28 delegações, vencedoras de seletivas regionais.

Concurso - Dividido em 20 categorias musicais, o Brasileirão de karaokê pretende trazer hits da música popular japonesa, em estilos diversificados como o Pop, JPop e o JRock. Todas as canções devem, obrigatoriamente, ser interpretadas em japonês.

Miti Okamura vai interpretar “Hanbun No Shinwa”, da cantora Nakamori Akina. (Foto: Pedro Peralta)Miti Okamura vai interpretar “Hanbun No Shinwa”, da cantora Nakamori Akina. (Foto: Pedro Peralta)

O concurso é definido por idade. As categorias são classificadas em infantil, juvenil, adulto e vetereno. Começa aos 3 e pode passar dos 76 anos. O estilo musical é pré-estabelecido, de acordo com a categoria que o candidato se inscrever.

Novidade - Pela primeira vez canções de outros idiomas entram na programação. Entre as atrações, o sertanejo universitário. É que paralelamente será realizado a primeira edição do o ABRAC Young Internacional, que aceitará interpretações de músicas nacionais, internacionais e animes.

O evento é uma iniciativa da AECNB (Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira) de Campo Grande e a Abrac (Associação Brasileira da Canção).

Serviço - Mais informações sobre o concurso pelo telefone (67) 3324-4160 ou na Associação Nipo Brasileira, localizada na rua Antônio Maria Coelho, 1068, centro de Campo Grande.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.