A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

20/11/2016 08:11

Malucos por Opala, grupo faz bife na chapa para comemorar aniversário do veículo

Thailla Torres
Amigos comemoraram o aniversário do clássico lançado em 1968. (Foto: Thailla Torres)Amigos comemoraram o aniversário do clássico lançado em 1968. (Foto: Thailla Torres)

Em Campo Grande, um grupo de amigos e alguns malucos por Opala fizeram da paixão um motivo especial para festa com bife na chapa. Entre o ronco dos motores e modelos diferentes, ontem foi dia de comemorar o aniversário do modelo e defender as vantagens do clássico lançado no Salão do Automóvel de São Paulo em 19 de novembro de 1968. 

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

"Estamos comemorando os 48 anos do Opala. Aqui é todo mundo admirador e a gente acredita que é um carro importante na vida de muita gente. Por isso, o evento é para confraternizar e saber um pouco mais dos Opalas na cidade", explica Rodrigo Alves Ferreira, de 36 anos, um dos organizadores. 

Ele enumera os motivos que fazem o carro merecer o destaque. "A gente gosta pelo estilo, conforto e força que ele tem. O tipo do motor e quem escuta esse barulho sabe que é único. Porque todo Opala tem um barulho especial", defende.

Rodrigo se diz um apaixonado desde a maternidade. Rodrigo se diz um apaixonado desde a maternidade.

Dono de um modelo de 1992, para Rodrigo o veículo é como uma pedra preciosa desde que nasceu. "Eu sou apaixonado desde a maternidade. Eu sai do hospital dentro de um Opala da Polícia Civil, em que minha tia trabalhava. Quando eu fui crescendo comecei a estudar sobre o carro, pesquisar, até conseguir meu primeiro", conta. 

O Opala é um veículo que foi inspirado no modelo americano Impala, era um objeto do desejo na década de 1960. "Justamente por isso estamos fazendo essa confraternização. Aqui a gente troca experiência, olha motor, carro e cada um ensina sobre a preparação, polimento e cuidados especiais. Porque quando a gente acha uma lata velha jogada na rua, a vontade mesmo é de comprar tudo e restaurar. Se eu ganhasse na Mega-Sena, pelo menos metade eu investia em Opalas" brinca.

É preciso ponderar que a manutenção do veículo é cara e os custos com a parte mecânica geralmente são a maior dificuldade dos donos. Em Campo Grande, Eduardo Pacheco é também um apaixonado, com três veículos na garagem.

"Tenho um modelo especial de 1972, Coupe de 1980 e Comodoro de 1977 e não abro mão deles. Mas em Campo Grande é difícil arrumar. Falta mão de obra e o trabalho não é compatível com o preço. Então, quem tem mais recurso acaba mandando o carro para fora, são três ou quatro meses para ele voltar perfeito", completa.

Os carros variam de R$ 1 mil a R$ 150 mil, dependendo do estado de conservação e do apego ao modelo. "O preço vai depender de quem gosta, é isso que manda e por isso tem todo tipo de valor. Mas no fundo quem gosta fica até difícil colocar o preço", explica. 

No encontro, a festa foi feita com exposição dos carros, bife na chapa e a criançada que levou até Opala de controle remoto.

Enquanto ainda não tem idade para dirigir, (Foto: Thailla Torres)Enquanto ainda não tem idade para dirigir, (Foto: Thailla Torres)

Grupo Unido - Afim de compartilharem da mesmo sentimento, em 2013 o grupo fundou o Campo Grande Opala Clube com participantes "opaleiros" que preservam o carro e também o gosto por carros antigos. 

Sobre os comentários de que gostam de carro velho, todos partem para a defesa, alegando ser a paixão por um carro de estilo e com potência incomparável. "Acho que um dos sentimento mais fortes em relação ao Opala é a velocidade que ele tem, porque é engraçado quando alguém mais jovem para do seu lado com um carro novinho e praticamente de plástico, achando que o Opala não anda. Eu dou risada , porque igual o Opala não tem", brinca Rodrigo.

Além da comemoração, tudo que o grupo quer é reunir amigos para dividir informações e ajudar quem busca restaurar um carro. "Não precisa participar do grupo só quem tem o carro, basta gostar. Aqui a gente troca informação e acaba aprendendo com os outros. Quem sabe quem não tem acaba realizando o sonho de ter, através de informações de quem entende", cita.

Quem tiver interesse de participar do Campo Grande Opala Clube, o grupo se reúne praticamente todo fim de semana e tudo é organizado pela página no Facebook.

Já curtiu o Lado B no Facebook?

Carro é de arrancar suspiros dos apaixonados por Opala. (Foto: Thailla Torres)Carro é de arrancar suspiros dos apaixonados por Opala. (Foto: Thailla Torres)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.