A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

09/10/2015 06:23

Medo de palhaço faz organizadores mudarem festa de aberrações em bar

Lucas Arruda
Não adianta ser colorido, alegre, palhaço vira monstro para quem fobia.Não adianta ser colorido, alegre, palhaço vira monstro para quem fobia.

Há quem ache que é coisa de criança, mas o pavor de palhaços, conhecida como coulrofobia, deixa muito marmanjo com coração disparado. Foi o que os organizadores da festa Cainimim, edição Freak Show, perceberam após a estudante Carolina Maciel de Almeida pedir na página do evento no Facebook para ninguém ir de palhaço, para judar duas amigas que tem verdadeiro pavor de vê-los.

Veja Mais
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'

A publicação rendeu mais de 50 comentários e apareceram outras pessoas com o mesmo problema. Ao ver a repercussão, os organizadores do evento garantiram que da parte deles não haveria ninguém fantasiado de palhaço, mas não podem proibir os que compraram ingresso de ir.

Eles iriam, inclusive, colocar um palhaço na entrada, para assustar os convidados, mas devido aos pedidos, suspenderam a atração. “Não quero privar ninguém de ir a minha festa e também não quero que alguém tenha um ataque de pânico lá, é um lugar para se divertir”, justifica Renê Willyam, organizador do evento.

A dona da publicação afirma que não tem problemas com palhaços, mas duas amigas que queriam muito ir são bastante traumatizadas.

A postagem diz: “Oi gente! Então, estou aqui pra falar de um assunto um pouco delicado. Tem muita gente que tem medo de palhaço, claro que é dia das bruxas, mas tem gente que é traumatizada mesmo. Eu tenho duas amigas que não estão querendo ir porque elas tem pavor só de ver palhaço. Acho que seria legal a gente respeitar essas pessoas e possibilitar a ida delas assegurando que ninguém vai ter que reviver trauma lá. Seria possível isso?”

Uma das amigas de Carolina, que não quis se identificar, disse que não consegue ver um palhaço que já começa a ficar trêmula. “No carnaval vi uma pessoa fantasiada de palhaço, tive um ataque de pânico e comecei a chorar. Minhas amigas tiveram que me tirar lá de perto”, lembra.

Carolina confirma que o terror é grande. Presenciou ou dos encontros da amiga com seu maior medo. “Eu mesma não acreditava antes de presenciar esta cena. As pessoas acham que é frescura, mas é bem sério. Com a publicação não quis proibir ninguém de fazer nada, só queria conscientizar as pessoas e, através da reação delas ver se seria possível minhas amigas irem ou não”, afirma.

Nem a dupla de palhaços mais conhecida do Brasil, Patati & Patatá, acaba com o medo. Quando eles aparecem na televisão, a fobia imediatamente leva à mudança de canal. "Não é porque eles estão expostos na mídia que perco o meu medo", ressalta.

Apesar do apelo, as amigas decidiram não ir à festa do Bar Fly porque nos comentários da publicação do Facebook teve gente que não concordou com a posição de Carolina. “Qual a graça de fazer no tema Freak Show se não vai poder ir fantasiado de palhaço? Sei lá, acho que se a pessoa tem medo dessas coisas não deveria ir e arriscar passar mal lá. Minha opinião antes de começar o mimimi. Estamos no mês das bruxas e não vai faltar oportunidades de festas a fantasia”, postou uma seguidora.

Teve até gente que ganha vida como palhaço desabafando: “Olha gente, eu trabalho como isso. Me fantasio de Coringa ou palhaço toda semana, tanto que é agora mesmo eu acabei de voltar de Rochedo. E eu entendo isso de fobia. Entendo mesmo. Já fiz muita pessoa chorar, mas admito que nem uma eu fiz por mal. Muito pelo contrário, eu sou um amor de pessoa, quando me visto, é para fazer o bem e eu já tinha em mente de ir de Coringa ou algo do tipo, já que o tema é circo. As pessoas que tem fobia e me verem na festa, podem chegar perto, porque sou super carinhoso, engraçado e não visto para assustar, porque sou cuzão ou algo assim. Admito que além de mim, terão outros palhaços, mas eu estou indo para me divertir”.

Segundo a Sociedade Brasileira de Psiquiatria, a coulrofobia é mais comum em crianças e aparece por causa de uma situação intimidadora ou traumática com um palhaço, mas algumas pessoas ficam tão traumatizadas que o medo as acompanha na vida adulta.

Para quem tem medo ou não de palhaço, a festa acontece hoje, a partir das 23 horas no Bar Fly, que fica na rua Pajuçara, 201, no Chácara Cachoeira. A entrada custa R$ 40 para quem estiver fantasiado e R$ 50 para quem não tiver fantasia e só pode ser comprada na portaria.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.