A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

30/09/2015 06:26

Mesmo com o calor que faz aqui, você sabe porque tem balada que proíbe bermuda?

Aline Araújo e Lucas Arruda
Sem bermuda não entra  na maioria das baladas da cidade. (Foto: Reprodução/Facebook Mov Club)Sem bermuda não entra na maioria das baladas da cidade. (Foto: Reprodução/Facebook Mov Club)

Bermuda na balada pode? Nas principais casas de Campo Grande não pode! Mesmo na primavera, as temperaturas por aqui são altas e giram em torno dos 35º, imagine o forno durante o verão!

Veja Mais
Avião de Xuxa faz pouso de emergência após ser atingido por raio
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje

Mas não adianta tentar ir mais descontraído. Quem aparecer na lógica do clima, vai ser barrado. Bem que, no lugar de São Paulo, a gente poderia copiar o Nordeste.

O homem tem de entrar de calça quase sempre. Por outro lado, as mulheres não precisam passar o mesmo calor, elas vão de saias ou shorts e entram nos lugares sem o menor problema. Na verdade, para elas a regra parece ser quanto menor, melhor.

Uma das baladas que estabeleceu a regra é a Valley, tanto na Pub, quanto no Acustic, a bermuda masculina só é liberada aos domingos. Camiseta regata, sandália ou chinelo então, nem pensar.

Tudo bem que a maioria tem sistema de refrigeração, mas qual o problema de se vestir como bem entender? Para os donos a resposta é simples: uma maneira de manter o padrão da casa.

William não vê problema em ir de bermuda a uma balada (Foto: Gerson Walber)William não vê problema em ir de bermuda a uma balada (Foto: Gerson Walber)

“Na verdade a gente tem aquilo ali como uma balada para a pessoa ir mais arrumada, não fica bacana para a proposta da casa as pessoas vestidas de qualquer jeito. A gente quer que as pessoas fiquem mais animadas. Por isso desde o começo foi uma regra que a gente implantou, mas ninguém nunca reclamou", afirma o empresário Sergio Longo Filho.

Sobre as sandálias masculinas, ele diz que "os calçados são por uma questão de segurança mesmo, temos copo de vidro e um pé pode acabar se cortando.”

Na noite, pelo menos para os homens, a opinião é unânime. Todos os entrevistados concordam que deveriam poder ir à balada como bem entendem.

"No calor que está fazendo em Campo Grande não deveria ser assim. Além do mais, já cobram caro, não podem determinar como devemos nos vestir também. Se vou de bermuda a um lugar e não me deixarem entrar nunca mais volto", argumenta o militar William Menezes, de 28 anos.

O advogado João Vicente Vendas Muzzi, de 30 nos, é baladeiro e acha a medida desnecessária. "Não é o que o cara usa que vai determinar se ele deve ou não entrar", pontua e recorre ao símbolo da boemia para argumentar. Conta que no Rio de Janeiro, onde morou, esse tipo de regra não existe. "Lá todo mundo usa de tudo, inclusive em boate".

Karine concorda com a exigência das casas noturnas, acha que os homens tem que ir elegante à baladaKarine concorda com a exigência das casas noturnas, acha que os homens tem que ir elegante à balada

Contrária à opinião dos amigos, a estudante Karine Doroteu,de 34 anos, concorda com a exigência das casas noturnas. "Eu concordo, pois a maioria das boates fechadas tem ambientes climatizados, por isso penso que os homens tem que ir mais elegantes mesmo", esclarece.

Os proprietários das casas noturnas garantem que só seguem algo que já está instituído há bastante tempo na noite campo-grandense. "Isso já é antigo aqui, não foi a gente que começou", declara Rafael Cance, proprietário do Move Club. "Mas é bom para manter um padrão dentro da casa, bermuda é para ir tomar um sorvete, comer um lanche", completa.

Mas há também quem não veja problema nenhum com as bermudas e até prefere um visual mais informal. No 21 Bar Lazer a peça de roupa não é um problema e os homens podem usar sem nenhum problema. “Para a gente não faz diferença, o importante é o cliente se sentir a vontade”, comenta Daniel Zamberlan Favalli, um dos sócios da casa.

 

Curta a página do Lado B no Facebook.

 




Incrível a tamanha falta de conhecimento e ignorância desses donos de boates. Primeiramente em relação a direitos, todos são iguais perante a lei, dessa forma assim como as mulheres podem frequentar um local de mini shorts, nada impede de que os homens possam usar bermuda, tendo assim o mesmo direito, visto o fato que o único motivo de impedi-los seria somente por serem homens
, assim comprovando a discriminação de gêneros da mesma forma o preço diferenciado na entrada sem qualquer outro motivo, cabendo além de descriminação previsto na CF, o fato de pagar pelo mesmo serviço mais caro apenas por ser homem cabe ressarcimento de acordo com o CDC. Segundo, se alegaram o fato de manter o "nível´´, estão por fora do que seria nível, pois nos principais desfiles de grandes e renomadas marcas sempre tem em destaques as bermudas, shorts e sandalias masculinas, sendo mostradas pelas grandes agencias nacionais ou internacionais do ramo, assim quebrando a tese deles de que perderiam o ´´padrão" . Terceiro, sorte a deles que só as mulheres reclamam e lutam por seus direitos, pois se 10% dos homens fossem atrás, essas boates aqui de Campo Grande estariam falidas de tantos abusos cometidos ao consumidor e ao ser humano. Acho engraçado em diversas cidades essa cultura já mudou até Pq as próprias mulheres exigiram.
 
Samuray em 30/09/2015 14:10:01
Isso reflete o pensamento medíocre da maioria dos frequentadores desse tipo de casa. Campo Grande só é capital por uma questão geográfica, pois a vida noturna dessa cidade é digna de cidades interioranas. Os bares fecham cedo, inclusive no final de semana! As opções de um ambiente confortável, seguro e divertido pra quem curte a madrugada são quase 0! Choveu? fez frio? pronto! os jeca tatu fica tudo em casa... Sem contar pequenos detalhes como, uma simples cerveja gelada... ao compararmos com Cuiabá, p. ex., lá se vc perguntar pro dono do bar se a cerveja está gelada, chega soar como ofensa. Aqui... MEU DEUS! o que deveria ser obrigação é diferencial "vamos la no bar tal, lá a cerveja é gelada". São inúmeras críticas, desde a ridícula imposição do figurino, até a temperatura da cerveja...
 
Djerardiletu em 30/09/2015 09:17:43
Acho besta a regra, se a balada é uma balada realmente chique, a pessoa fica constrangida de ir de bermuda, agora, se a balada não é muito chique por natureza, existe a necesssidade de se auto impor, ou seja, ela exige que o publico se vista de uma maneira para que ela passe a impressão de que a casa é mais chique. Isso é coisa de gente que não confia no proprio taco, mas beleza, cada empresa age da maneira que acha correto...
 
Max em 30/09/2015 09:06:21
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.