A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

03/03/2014 23:20

Na 1ª noite de desfile, escolas de samba lutam pelo grupo especial

Alan Diógenes e Paula Maciulevicius
Unidos do São Francisco abriram a noite das escolas que tentam voltar ao grupo especial. (Foto: Marcos Ermínio)Unidos do São Francisco abriram a noite das escolas que tentam voltar ao grupo especial. (Foto: Marcos Ermínio)

O desfile das escolas de samba de Campo Grande começou atrasado em uma hora por conta da chuva na noite desta segunda-feira (03), na Avenida Alfredo Scaff, bairro Santo Amaro, na Praça do Papa. Na primeira noite de desfile, as escolas do bairro Taquarussu, José Abrão e São Francisco lutaram para voltar ao grupo especial.

Veja Mais
Para não brigar durante o Carnaval, casais driblam o ciúmes com técnicas
Carnaval não é feriado, mas quase tudo para e data ainda causa polêmica

O grupo Afoxé Ilê Omô Aye (Filhos da Terra) e o bloco Tambores Vento Bom saíram primeiro. Na sequência, a escola mirim Herdeiros do Samba, que desfila, porém não compete, deu o ar da graça infantil abusando da criatividade. O enredo foi a “Viagem Imaginária de Cleópatra ao Pantanal Sul-mato-grossense”. Logo após, a Unidos do São Francisco abriu a noite das escolas do grupo de acesso. 

A prefeitura da Capital e a Fundac (Fundação Municipal de Cultura) decidiram realizar o evento nesta segunda e terça para que o público possa prestigiar tanto o desfile de Campo Grande como o de Corumbá. Antigamente o desfile era no sábado e domingo, dias em que as escolas corumbaenses desfilam.

Animação e alegria não faltou durante desfile. As boas vindas eram dadas pela rainha e rei momo.Animação e alegria não faltou durante desfile. As boas vindas eram dadas pela rainha e rei momo.

O presidente da Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande), Eduardo Souza Neto, afirmou que a expectativa de público é grande, mas que é no segundo dia que o evento contará com mais participantes.

O bloco Afoxé saiu primeiro na avenida de maneira estratégica, comenta Eduardo Souza. “O grupo abriu o desfile para fazer uma lavagem da avenida e espantar as energias ruins”, destacou.

Para ser vencedora e voltar ao grupo especial, a escola de samba precisa acertar 80% dos requisitos que o jurado analisa. São eles: Comissão de Frente, Mestre Sala e Porta Bandeiras, Alegoria e Adereço. Apenas uma das que desfilam nesta segunda sobem, enquanto amanhã, duas devem cair para o grupo de acesso.

Cada escola tem um tempo de 15 minutos entre um desfile e outro, assim que a Lienca anuncia a contagem regressiva. Se houver demora na entrada, a escola pode pagar uma multa de R$ 5 mil.

A escola de samba do José Abrão desfilou com 4 alas e 2 carros alegóricos. A Estação 1º do Taquarussu desfilou com 11 alas e 2 carros alegóricos, enquanto a escola do bairro São Francisco desfilou com 6 alas.

Melhor estrutura e segurança - Este ano o desfile contou com melhor estrutura e mais iluminação do que o ano passado. A pista foi pintada de branco para realçar as cores das escolas de samba. O trânsito ficou tranqüilo durante o desfile na região. A Agetran (Agência Municipal de Transito) e a Guarda Municipal fizeram a segurança no local.

As agremiações do grupo especial desfilam nesta terça. A Igrejinha, que vai homenagear o carnavalesco Valdir Gomes (“Quando se iluminam as avenidas e resplandecem os salões, o luxo, o brilho e as cores desfilam na genialidade de Valdir Gomes, ícone dos carnavais”), é a primeira. Seguida da Unidos do Aero Rancho com o enredo “Do barro e da tela para a passarela – o Aero Rancho vive o sonho do artista” - uma releitura do desfile de 2004 e uma homenagem ao artista plástico Levi Dias.

Os Catedráticos do Samba, terceira escola a desfilar, promovem “Uma viagem ao mundo dos contos e fábulas da literatura infantil”. A Unidos do Cruzeiro é a quarta, com o tema “A mitologia grega à passarela do samba – os deuses gregos no carnaval brasileiro. A Deixa Falar, comandada por Salvador Dódero, vai levar alegria e cor à passarela do samba, com “Aquarela Pantaneira – uma viagem a céu aberto”. É a quinta na ordem do desfile.

A Vila Carvalho é a última, com homenagem à Mangueira, escola de samba do Rio de Janeiro, o enredo da campeã 2013 é “Minha madrinha mangueira. Sou verde e rosa de corpo, alma e coração – Carvalho e Mangueira uma só nação”. O desfile também acontece a partir das 19h30.

Cada escola teve 15 minutos de tolerância para desfilar. Cada escola teve 15 minutos de tolerância para desfilar.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.