A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

17/09/2013 06:44

Na balada, "copão" na kombi salva quem quer aproveitar a noite sem pagar muito

Anny Malagolini
Há 13 anos a Kombi estaciona no mesmo endereço (Foto: João Garrigó)Há 13 anos a Kombi estaciona no mesmo endereço (Foto: João Garrigó)

O “Tio da Kombi”, em frente ao bar da rua Pajuçara, deixou se ser ponto de passagem e agora tem gente que faz da rua a balada, só por conta do preço da cerveja. São noites à base do "copão".

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

O casal que atrai os roqueiros do bar Fly, Valdo José dos Santos, de 59 anos e a esposa, Marlene Vicente, 54 anos, garantiu o ponto há 13 anos, desde que o bar mudou de endereço.

Mas além do "copão", de 600 ml, o cachorro-quente da Marlene também ganhou fama e quem passa por ali, no fim da noite, não recusa o lanche, que custa R$ 4,00. "Capricho, como se fosse para mim e a garotada adora", conta Marlene.

Os dois são populares, quem conhece a noite rock in roll da cidade, ou estuda na Anahnguera Uniderp, sabe quem são eles.

Valdo e o famoso copão (Foto: João Garrigó)Valdo e o famoso "copão" (Foto: João Garrigó)

Quem não tem dinheiro para entrar no bar, já se acostumou a ficar pela frente, conversando, e recorrer a Kombi. Se a atração da casa não agrada, não tem problema, a calçada mais uma vez serve para a noite não ser perdida.

“Se eu não vendo, o pessoal sente falta”, conta Valdo, orgulhoso da fama que a kombi ganhou.

Geralmente são três caixas de cerveja, por noite. Um dos clientes cativos é o auxiliar administrativo Giovan Coutinho, de 30 anos. Ele conta que a kombi se tornou uma forma de não se ficar só. “Às vezes a gente chega lá perdido, sem companhia e encontramos conhecidos, ficamos batendo papo”.

De fora, o som pode ser ouvido, então, se a grana falta para entrar na casa noturna, ouvir de longe é uma saída.

“Muita gente passa lá pra ver o que tá rolando e se não curte muito a banda que está tocando, acaba ficando na frente mesmo. Outros vão apenas para sair de casa, beber, mas nem pensam em entrar, independente da banda que estiver tocando. Saem pra ficar lá na frente, é tradição”, afirma Giovan.

O arquiteto Robson Rodrigues Pereira, que também é músico, achou no caminho de casa um ponto e um novo amigo. Vizinho do local, ele conta que parar na kombi é sair sem ter o compromisso com a noite. “A gente para ali, encontra os conhecidos. Já virei cliente, tenho até conta”.

Além da bebida, o cachorro-quente de Marlene atrai  os roqueiros (Foto: João Garrigó)Além da bebida, o cachorro-quente de Marlene atrai os roqueiros (Foto: João Garrigó)



Essa Kombi e a salvação do escritório... cerveja gelada e preço bom, tiozinho firmeza total e sem Fatimagem
 
Humberto Bueno em 17/09/2013 18:18:28
Só não disse o preço de um copão..
 
José Coelho em 17/09/2013 18:10:28
Acho uma boa diversão, no entanto, o lado ruim é que alguns frequentadores destes encontros ao ar livre acabam se alcoolizando e dirigindo seus automóveis e motocicletas sem a mínima condição para tal, colocando em risco, não só a vida deles como também a de terceiros. Infelizmente é a realidade triste da nossa capital.
 
fabio goban em 17/09/2013 13:45:32
Muitos bom estarem lá no fly e na concha. Além de serem legais, parceiros, também estão ralando para se sustentarem. É bom vê-los por lá.
Parabéns!
 
wilson abreu em 17/09/2013 12:13:27
Tudo muito lindo...nostálgico; porém.... tal qual feirantes e outros similares, deveriam higienizar o local antes de se retirarem.
 
Suzi da Costa em 17/09/2013 10:18:40
é tudo ótimo, mas poderia orientar seus frequentadores a serem mais educados ambientalmente, porque na segunda feira a redondeza da Anhanguera fica lotada de copos de plásticos, garrafas, latas, etc...depois querem cobrar providencias do serviço publico, ai vem dengue etc...
 
Eduardo Silva em 17/09/2013 08:53:41
Ó Tiozinhos do fly ^^ Estão famosos hein!
 
Saritha Naara em 17/09/2013 08:33:35
isso vira é bagunça na porta das boates e causa transtornos em volta de tudo
 
CLAUDINEI BRAZ DE LIMA em 17/09/2013 08:01:27
Valdo parceirão também nos domingos de som na concha!
Parabéns meu amigo!
 
Leopoldo Albigesi Barbosa em 17/09/2013 07:46:06
O Tio da Kombi, gente boa, uma alternativa pra quem só quer dar uma conferida na galera e no som que tá rolando !
 
Sergio Spengler em 17/09/2013 06:53:53
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.