A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

26/05/2015 06:45

Novela, chacrete, 8 anos com Angélica e a vida de um figurinista em Campo Grande

Aline Araújo
Ele coleciona muitas recordações dos trabalhos que já fez. (Foto: pedro Peralta)Ele coleciona muitas recordações dos trabalhos que já fez. (Foto: pedro Peralta)

Ele foi figurinista da Angélica, trabalhou com a apresentadora logo no início da carreira quando ela tinha 14 anos. Com o acidente aéreo envolvendo a loira e a família, as histórias voltaram frescas à memória sobre os tempos vividos ao lado dela como figurinista, no Clube da Criança, da extinta TV Manchete. Naquela época, ele cuidava da roupa, cabelo e maquiagem da estrela.

Veja Mais
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'
Com poucas opções, veja onde curtir as festas de fim de ano em Campo Grande

Apesar da distância nos dias atuais, Francis Fabian  se preocupou muito com o estado de saúde da menina com quem trabalhou por oito anos, se entristeceu com as piadas e a falta de sensibilidade de algumas pessoas, em perceber que antes de celebridades, a família Huck é formada por pessoas.

Ele a Angélica, quando trabalhavam juntos. (Foto: Arquivo Pessoal)Ele a Angélica, quando trabalhavam juntos. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Primeiro eu me choquei, porque quando você conhece a família, você frequentou a casa, conhece o pai a mãe, é diferente. Quando eu vi que estava a família inteira, eu imaginei o desespero dela em ver esse voo cair com os filhos.”, comenta.

“Uma coisa que me chateou foi ver pessoas que misturam o que aconteceu com politicagem! Celebridade é celebridade em qualquer lugar do mundo, é claro que vai repercutir, mas antes de tudo é um ser humano”, afirma, indignado.

Mas isso já são águas, ou mágoas, passadas.

Hoje o Lado B fala é do currículo de um homem com muito passado junto das celebridades.  Isso inclui assinar o figurino de novelas, desenhar as roupas das chacretes, auxiliar Miss MS, vestir noivas e participar de montagem de espetáculos assinados por Bibi Ferreira. Uma história bonita de ser contada.

A afinidade com os croquis começou cedo, um talento, reconhecido pela mãe, que trabalhava com alta costura. Trilhar os mesmos passos foi natural.

Ele nasceu Rio de Janeiro, lá trabalhou com alta costura e entrou no samba e nas novelas. A primeira experiência veio acompanhada de uma frustração, ao colaborar com o figurino da primeira versão da novela Roque Santeiro, que caiu na censura do Regime Militar.

Figurino assinado por ele para o desfile na Escola de Samba Mangueira (Foto: Arquivo pessoal)Figurino assinado por ele para o desfile na Escola de Samba Mangueira (Foto: Arquivo pessoal)

Depois veio o sucesso de Pecado Capital. Desse tempo, ele lembra de uma história de bastidores, quando a atriz Rosamaria Murtinho teve um problema com a coloração do cabelo e foi preciso improvisar com um turbante. “Na outra semana, lojas e lojas estavam vendendo o turbante nas ruas, foi uma febre”, recorda.

Angélica ele conheceu ao visitar um dos diretores da Manchete. “Eu fui para o estúdio de gravação e vi uma menina começando, ela tinha 14 anos, ai conheci a Angelina (mãe), conheci todo mundo e quando eu vi já estava fazendo toda a produção dela. Fiz os 15 anos dela, depois os 18 anos...Eu conheci o Brasil com ela, no auge do Vou de Táxi, a gente viajava muito”, recorda. Outras fotos guardadas registram um desfile assinado por ele no programa da Xuxa.

Depois que Angélica deixou a Manchete, ele morou um tempo no Chile e, quando voltou, diz que escolheu Campo Grande para morar. Começou fazendo vestidos para noivas por aqui. Depois de viver a correria do Rio de Janeiro, garante que encontrou na Capital, ainda pacata, um lugar para viver bem. Se apaixonou pela cidade. “Eu amo aqui, sou o carioca mais sul-mato-grossense que conheço”, brinca.

Hoje ele se sente realizado trabalhando no CCI. (Foto: pedro Peralta)Hoje ele se sente realizado trabalhando no CCI. (Foto: pedro Peralta)

Eu tinha uma vida muito agitada, TV, teatro, e quando eu conheci aqui me envolvi com o Carnaval e me apaixonei, acabei trabalhando com o que eu sempre gostei”, conta. Hoje, o tempo é de calmaria, com organização de eventos no Centro de Convivência do Idoso (CCI). “Me sinto realizado, aqui tem muitos talentos, gente com mãos de fada”, comenta.

Com várias atividades, ele concilia o tempo entre as participações nos figurinos para Miss, a rotina no CCI e a paixão pelas escolas de samba, especialmente, pela Deixa Falar. Também assina fantasias de luxo, do Hours Concur Valdir Gomes. 

São atividades bem distintas, mas todas executadas com dedicação, ele garante, cada uma com as suas particularidades.

“Aprendi com a Bibi (Ferreira) que a gente não pode envelhecer a mente, é preciso se manter ativo para ficar inteiro, ela dizia, mente desocupada envelhece cedo. Envelhecer é normal, ficar velho é outra coisa”, conta.

Bastidores do Desfile de Noivas e Noivos que ele apresentou no programa da Xuxa. (Foto: Arquivo pessoal)Bastidores do Desfile de Noivas e Noivos que ele apresentou no programa da Xuxa. (Foto: Arquivo pessoal)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.