A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

05/07/2015 09:20

Para atingir quem curte o som, banda punk transmite ensaio por aplicativo

Aline Araújo
Em busca de alternativas para atingir público, músicos da H.I.V passaram a transmitir os ensaios ao vivo. Em busca de alternativas para atingir público, músicos da H.I.V passaram a transmitir os ensaios ao vivo.

A ideia não é agradar ninguém e sim fazer um som que represente a verdade do grupo. Nessa levada, o punk de Campo Grande busca alternativas para atingir o público que curte o som. Foi assim que os músicos da H.I.V (Heroína Injetada na Veia), uma banda da Capital, resolveram que iriam transmitir os ensaios ao vivo.

A transmissão é feita via celular por um aplicativo, chamo "Periscopio", que permite que você transmita vídeos ao vivo pelos seus dispositivos móveis e tenha interações de seus seguidores durante o streaming.

“A gente postava vídeos da banda no Youtube e o pessoal estava curtindo e comentando. Quando eu descobri esse aplicativo de celular, eu pensei na hora em transmitir o show da banda e assim as pessoas podem mandar mensagens pelo aplicativo”, comenta o baixista Emanuel Cândido Rosa.

Para atingir quem curte o som, banda punk transmite ensaio por aplicativo

Ele conta que essa primeira transmissão teve cerca de 100 pessoas assistindo via internet e a divulgação foi feita apenas por Facebook. Como em Campo Grande poucos locais abrem espaço para o punk, a transmissão surge como uma maneira de mostrar esse trabalho e abrir espaço para futuros shows.

“Na última vez, nós tocamos no Vai ou Racha, em um evento que teve lá. Mas a gente encontra dificuldade em encontrar lugares para tocar e público tem”, afirma.

A banda já tem um bom tempo de estrada, mas a formação atual é nova e só tem um ano. A história da H.I.V. começou em 1992, com Marco Aurélio dos Santos, conhecido como Cão, o único integrante da formação original.

"O lance da transmissão ao vivo é muito legal e nós gravamos o ensaio também para distribuir o link para bandas de outros lugares e até outros países. Nós gravamos uma demo tape na época e mandamos para vários países esse material. Muita gente diz que a nossa banda é ruim, mas sem recursos a gente já fez muita coisa”, conta Cão.

Ele tem orgulho de dizer que sempre tentou levar o punk para a sua vida. “Eu vivo, eu moro sozinho, me sustento e a questão é o seguinte, a ideologia punk para mim não é você protestar, e sim você fazer alguma coisa, então sempre que posso, faço alguma coisa em vez de esperar o governo fazer. Fiz shows para arrecadar alimentos para várias entidades”, conta.

Cão trabalha como roude para vários artistas como Paulinho Simões, além de fazer freela como cinegrafista e fotógrafo. Sempre que a banda tramite os shows eles informam na Fanpage, geralmente as transmissões são as quintas-feiras, às 21h, pelo aplicativo.

Abaixo, um dos ensaios gravados da banda: 




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.