A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

14/02/2015 07:24

Para deixar a produção sensual, foliões investem em fantasias de sex-shop

Elverson Cardozo
Fantasia da Labareda. (Foto: Marcelo Calazans)Fantasia da Labareda. (Foto: Marcelo Calazans)

Se depender dos foliões mais animadinhos, os sex shops de Campo Grande vão registrar um aumento no número de vendas este mês. Como sempre acontece, clientes estão procurando as lojas em busca de fantasias sensuais para customizar e usar na avenida.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

Como as peças tem um cunho mais erótico, muitos estão usando apenas partes delas, para dar um toque, digamos, mais sexy na produção que, no final, pode ser aproveitada para o devido fim.

O supervisor de vendas da Malbe Jóias, André Makaroun, de 50 anos, percebeu que a procura aumentou há uma semana. Na unidade onde ele trabalha, apareceram mulheres em busca de fantasias de aeromoça e enfermeira, por exemplo.

Na Discret Sex, a sócia-proprietária, Mary Paula Rosalina Gonçalves, de 24 anos, comenta a mesma coisa e acrescenta outros modelos na listas de preferências das clientes: policial, bombeira e taxista. “Estão comprando para customizar”, reforça.

Na Labareda, a gerente, Karina Brum, afirma que o movimento está “bem grande e acirrado”. É por isso que ela prevê, no balanço final, um aumento de 40%. Tem saído com mais frequência, diz, fantasias de pirata, empregada e mulher gato.

A gerente do Afrodite, outro sex shop da cidade, Jaqueline Alves, de 23 anos, comenta que a empresa também está apostando no Carnaval e que, realmente, clientes tem procurando a loja para curtir a folia, mas o movimento não está tão “estrondoso”.

Acessórios do filme 50 Tons de Cinza, na Labareda. (Foto: Marcelo Calazans)Acessórios do filme 50 Tons de Cinza, na Labareda. (Foto: Marcelo Calazans)

Jaqueline está apostando mais na coleção de acessórios do filme 50 Tons de Cinza, que estreou nesta semana, do que no Carnaval. O problema é que o longa, opina, parece não ter emplacado.

“Não está como esperávamos, mas deu uma diferença. As pessoas estão vindo à loja para conhecer os produtos”.

André, da Malbe Jóias, não teve nem esse retorno. “Para nós não deu repercussão nenhuma. Não deu tempo. O que dá resultado até hoje é o “De pernas para o ar”.

Mary Paula, da Discret Sexy, também não sentiu grande impacto. “O pessoal está ligando, perguntando, pesquisando valores, mas é pouco para minha expectativa. É mais especulação”, declara. Ela espera ter resultados a partir da semana que vem.

Ao contrário dos três, Karina Brum, da Labareda, parece ter dado sorte. “A pré-estreia foi do dia 11 para 12. No dia 12, quando abrimos a loja, já teve um movimento bem significante. Ontem [quinta-feira] foi uma explosão. Hoje [sexta-feira] está bem bom. A estimativa é de 70% de aumento”, garante.

Este movimento, acredita, deve durar até meados de março.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.