A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

03/01/2015 07:12

Para protestar contra o fim do projeto Só Rock no Horto, nasce o Rock na Rodô

Aline Araújo
Dia de rock na Rodô. (Foto: Kojiroh e  Josi Grenge)Dia de rock na Rodô. (Foto: Kojiroh e Josi Grenge)

Serão quatro domingos de muito rock na antiga rodoviária de Campo Grande, a começar em 25 de janeiro. O evento surge como um protesto pelo vazio dos domingos sem o Só Rock no Horto, projeto que bancava shows de bandas locais, mas foi suspenso pela prefeitura em 2014.

Veja Mais
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'
Com poucas opções, veja onde curtir as festas de fim de ano em Campo Grande

É uma maneira de continuar valorizando o som autoral de Campo Grande e também conseguir arrecadar dinheiro para trocar parte do telhado do prédio, que está com goteiras. “Rock na Rodô e como uma forma de protesto. Já que a prefeitura não vai mais fazer, a gente faz”, diz João Alves Ribeiro, de 25 anos, organizador do evento.

Serão 19 bandas e 4 DJs, nos 4 dias de festa, realizada pelos mesmos organizadores do Role Rolista, já conhecido na cena underground de Campo Grande. 

Rodô já recebeu vários eventos de música depois de desativada. (Foto: Kojiroh e  Josi Grenge)Rodô já recebeu vários eventos de música depois de desativada. (Foto: Kojiroh e Josi Grenge)

A maioria das bandas a se apresentar é cliente do Back Line Studio, que fica no piso superior da rodoviária, onde o evento será realizado. Para agradar aos vários tipos de público, o evento será dividido por estilos.

O dia 18 de janeiro será dedicado ao metal, o dia 25 ao metalcore/Post-HC, 1° de fevereiro ao hardcore/punk e no dia 8 de fevereiro será vez do rock alternativo e da música eletrônica.

“Por que não unir o útil ao agradável e usar o espaço que possui várias lojas desocupadas como um espaço cultural? Com esse pensamento, será realizado um evento de 4 dias na antiga rodoviária. Parte da renda será revertida para a compra de telhas novas para o prédio”, anuncia a descrição do evento no Facebook.

A preocupação com o telhado não é de hoje, desde que João abriu o estúdio as goteiras são um problema para a preservação do espaço. “A ideia é tentar acabar com as goteiras e ajudar com o restante do prédio se der. E o fator mais importante para a conservação de um prédio é o telhado”, comenta.

Ele explica que tudo faz parte de um combinado com a administração da rodoviária que tem a meta de arrecadar R$ 5 mil para renovar todo o telhado. “A gente vai dar o suporte de som para a próxima festa que será realizada só para trocar o telhado”, avisa.

Parte do telhado da antiga rodoviária será arrumado com dinheiro do evento. (Foto: Kojiroh e  Josi Grenge)Parte do telhado da antiga rodoviária será arrumado com dinheiro do evento. (Foto: Kojiroh e Josi Grenge)

A entrada será R$10,00. Confira as atrações já confirmadas:

Dia 18 de janeiro - Metal
Butchercrow
Hellmotz
Death Soldier
Manifest
Diabolical Hate

Dia 25 de janeiro - Metalcore/Post-HC
Via Outono
Screaming Fire
En.frente
D.E.C
Alibi in Messiah

Dia 1° de fevereiro - Hardcore/Punk
Fuzzy Logic
Atrio
Bizonhentos
Burning Universe
Moinho do Macaco

Dia 1° de fevereiro - Rock Alternativo e Musica Eletrônica
All In
Dream on
The Fingers
Ciganos da Percepção
DJ Attak77
DJ Andre Garde




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.