A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

03/01/2015 07:12

Para protestar contra o fim do projeto Só Rock no Horto, nasce o Rock na Rodô

Aline Araújo
Dia de rock na Rodô. (Foto: Kojiroh e  Josi Grenge)Dia de rock na Rodô. (Foto: Kojiroh e Josi Grenge)

Serão quatro domingos de muito rock na antiga rodoviária de Campo Grande, a começar em 25 de janeiro. O evento surge como um protesto pelo vazio dos domingos sem o Só Rock no Horto, projeto que bancava shows de bandas locais, mas foi suspenso pela prefeitura em 2014.

Veja Mais
Dono de hits de Carnaval, Léo Santana faz show amanhã em Campo Grande
Tiago Iorc faz show em abril e venda de ingresso começa amanhã

É uma maneira de continuar valorizando o som autoral de Campo Grande e também conseguir arrecadar dinheiro para trocar parte do telhado do prédio, que está com goteiras. “Rock na Rodô e como uma forma de protesto. Já que a prefeitura não vai mais fazer, a gente faz”, diz João Alves Ribeiro, de 25 anos, organizador do evento.

Serão 19 bandas e 4 DJs, nos 4 dias de festa, realizada pelos mesmos organizadores do Role Rolista, já conhecido na cena underground de Campo Grande. 

Rodô já recebeu vários eventos de música depois de desativada. (Foto: Kojiroh e  Josi Grenge)Rodô já recebeu vários eventos de música depois de desativada. (Foto: Kojiroh e Josi Grenge)

A maioria das bandas a se apresentar é cliente do Back Line Studio, que fica no piso superior da rodoviária, onde o evento será realizado. Para agradar aos vários tipos de público, o evento será dividido por estilos.

O dia 18 de janeiro será dedicado ao metal, o dia 25 ao metalcore/Post-HC, 1° de fevereiro ao hardcore/punk e no dia 8 de fevereiro será vez do rock alternativo e da música eletrônica.

“Por que não unir o útil ao agradável e usar o espaço que possui várias lojas desocupadas como um espaço cultural? Com esse pensamento, será realizado um evento de 4 dias na antiga rodoviária. Parte da renda será revertida para a compra de telhas novas para o prédio”, anuncia a descrição do evento no Facebook.

A preocupação com o telhado não é de hoje, desde que João abriu o estúdio as goteiras são um problema para a preservação do espaço. “A ideia é tentar acabar com as goteiras e ajudar com o restante do prédio se der. E o fator mais importante para a conservação de um prédio é o telhado”, comenta.

Ele explica que tudo faz parte de um combinado com a administração da rodoviária que tem a meta de arrecadar R$ 5 mil para renovar todo o telhado. “A gente vai dar o suporte de som para a próxima festa que será realizada só para trocar o telhado”, avisa.

Parte do telhado da antiga rodoviária será arrumado com dinheiro do evento. (Foto: Kojiroh e  Josi Grenge)Parte do telhado da antiga rodoviária será arrumado com dinheiro do evento. (Foto: Kojiroh e Josi Grenge)

A entrada será R$10,00. Confira as atrações já confirmadas:

Dia 18 de janeiro - Metal
Butchercrow
Hellmotz
Death Soldier
Manifest
Diabolical Hate

Dia 25 de janeiro - Metalcore/Post-HC
Via Outono
Screaming Fire
En.frente
D.E.C
Alibi in Messiah

Dia 1° de fevereiro - Hardcore/Punk
Fuzzy Logic
Atrio
Bizonhentos
Burning Universe
Moinho do Macaco

Dia 1° de fevereiro - Rock Alternativo e Musica Eletrônica
All In
Dream on
The Fingers
Ciganos da Percepção
DJ Attak77
DJ Andre Garde




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.