A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

13/09/2015 08:25

Pela 4ª vez, bar abre as portas para mostrar força do underground na cidade

Lucas Arruda
Mesmo com palco pronto ainda não há previsão de quando bar voltará a ter apresentações de bandas (Foto: Gerson Walber)Mesmo com palco pronto ainda não há previsão de quando bar voltará a ter apresentações de bandas (Foto: Gerson Walber)

“Se fosse para desistir já teria desistido há muito tempo. Independente das dificuldades acredito muito no potencial das bandas autorais daqui”, diz George Van Der Ven, que reabriu o "Holandês Voador" pela quarta vez desde 2010. O bar é um dos únicos redutos do underground de Campo Grande, um dos poucos espaços para bandas autorais de punk, hardcore e heavy metal.

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

A primeira vez que abriu foi em 2010, na avenida Afonso Pena, no bairro Amambaí. Depois, o endereço passou a ser na Manoel da Costa Lima, próximo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso).

Aí foram dois anos fechados até que em julho ele foi reaberto mais uma vez no endereço de origem, mas foram só duas semanas. No dia 5 de setembro, na rua Antônio Maria Coelho, esquina com a avenida Calógeras, George abriu o Holandês Voador pela última vez. “Espero que eu consiga ficar com ele aberto aqui até me aposentar”, brinca.

O sonho de abrir o bar surgiu na adolescência, quando ele tinha uma banda de punk rock e não havia lugares para apresentar seu som. Então começou a promover eventos para tocar e também dar espaço para outras bandas que enfrentavam o mesmo problema, até que depois de receber o acerto de um emprego conseguiu abrir o bar.

 

Jorge pretende ficar no novo espaço até a velhiceJorge pretende ficar no novo espaço até a velhice

O que sempre o ajudou a manter o negócio foi a união dos amigos. “Eu não consigo tocar o bar sozinho, ainda bem que a galera do underground é bastante unida e estão sempre me ajudando, o holandês é como um coletivo. Eles sabem que continuo com o bar porque acredito no potencial das bandas do estilo daqui”, diz. Até dinheiro emprestado para pagar aluguel ele arrumou. “Tinha que deixar pago um aluguel aqui e uma amigo me deu”, conta.

Apesar do palco já estar montado no novo endereço, ainda não há previsão de quando as bandas começarão a tocar, pois ainda falta conseguir alguns alvarás.

Sem shows ao vivo, o bar vai funcionando só com a venda de cerveja e som pelo rádio. Duas máquinas de fliperama também funcionam para quem quer se divertir. Mas para chamar a atenção do público ele começará a colocar algumas ideias em prática na próxima semana.

“A partir da próxima quarta-feira (16) vou começar uma exposição com o trabalho das bandas daqui. Vou pedir para eles me mandarem um texto com a história do grupo e as letras das músicas para deixar aqui. Assim o público fica próximo da banda mesmo não tendo shows”, explica George.

Mas assim que ter em mãos todos os documentos ele já pretende voltar a realizar eventos. “O underground de Campo Grande está muito forte e eu faço parte dessa cena. Tem uma galera nova mandando bem e tenho certeza que eles conseguirão mostrar para o Brasil que a cidade não é só sertanejo”, ressalta.

O Holandês Voador abre de quarta a domingo a partir das 17 horas.

Fliperama e exposições estarão no bar para atrair o público enquanto os shows não acontecemFliperama e exposições estarão no bar para atrair o público enquanto os shows não acontecem



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.