A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

13/08/2015 20:56

Prefeito nega agressões contra Munhoz e alega ataque de estrelismo

Thiago de Souza
Prefeito de Tupi Paulista criticou comportamento dos sertanejos. (Foto: Arnaldo Muniz)Prefeito de Tupi Paulista criticou comportamento dos sertanejos. (Foto: Arnaldo Muniz)

O Prefeito de Tupi Paulista, interior de São Paulo, Osvaldo Benetti, divulgou nota à imprensa para apresentar outra versão sobre o ataque contra a dupla Munhoz e Mariano, após show realizado no estáfio da cidade. Também falou sobre atraso da organização do evento para liberar o palco aos artistas, no último sábado (8).

Veja Mais
Atraso em show de Munhoz e Mariano termina com cantor agredido
Dono de hits de Carnaval, Léo Santana faz show amanhã em Campo Grande

De acordo com informações do Blog da Fabíola Reipert, no texto, os organizadores do evento negam qualquer tipo de agressão e alfinetam os cantores, dizendo que eles fizeram exigências excêntricas, como o fechamento de uma academia de ginástica para Mariano e um jogo de futebol para Munhoz, que teria pedido que a partida não fosse na mesma cidade, para não atrair fãs. "As 20h abriram-se os portões da mais badalada e comentada festa da região. As filas se formavam por quarteirões, mostrando o quanto houve comprometimento da comissão organizadora em levar o nome destes fantásticos artistas a toda a região e até fora do estado de São Paulo", detalha o documento.

A prefeitura garante que a equipe técnica da dupla é que atrasou a chegada em cerca de três horas e meia. "O contrato dizia que a equipe técnica de som, luz e montagem de palco, iniciaria seus trabalhos as 14h00 do sábado, 8 de agosto. Estávamos todos no recinto, aguardando ansiosos a chegada das carretas da famosa e milionária dupla. Para nossa surpresa e desapontamento a mesma entrou no recinto as 17h35. Sem problema, imprevistos acontecem!!! Reunimos toda a equipe que foi contratada para ajudar a descarregar e carregar os equipamentos citados, equipe esta que estava no recinto desde as 12h do dia do show, aguardando o horário previsto para o trabalho", afirma na nota.

Além disso, sobraram críticas a um integrante da produção de Munhoz e Mariano, que teve “ataque de estrelismo”. "Seu Produtor, cujo nome me foi dado como Alberto, disse assim que chegamos ao camarim, preparado e decorado de acordo com contrato estabelecido: Aqui não tem prefeito, nem comissão organizadora, aqui quem manda sou eu".

O show teve atraso de duas horas. "Diante do atraso ocasionado em parte pela própria equipe técnica da milionária dupla, e problemas ocorridos durante o evento, tivemos um atraso para iniciar o show. Não poderíamos e não o fizemos como foi proposto pela dupla, isto é, parar o Rodeio e iniciar o show, e após voltar ao rodeio. Tenho certeza da grandeza deste povo e de toda a equipe que faz o rodeio, estes não são menos merecedores de nosso respeito e admiração, apesar de todo o sucesso da dupla", rebate o prefeito.

Mas apesar da contestação, em texto que diz ser de próprio punho, ele admite que "perdeu a cabeça" ao fim da apresentação. "Quando abordei o ilustre sertanejo (Munhoz) pedindo a ele dois minutos de conversa, o mesmo me tratou de forma desrespeitosa e arrogante, dizendo que não iria falar comigo. Neste momento o seu segurança particular me empurrou a ponto de quase cair da parte de trás do palco, atingindo minha honra e de toda a população tupiense. Em um gesto de desabafo e defesa do nome da minha cidade, que foi chamada de M…, e nossa tão bem organizada festa de B…, perdi meu equilíbrio diante dos fatos. Como Prefeito não deveria ter o feito, mas como Homem que ama, respeita e respira esta comunidade, fui ao meu limite máximo. Reconheço algumas falhas, mas tenho certeza que fizemos o melhor pela nossa cidade", justifica.

Confusão - Por causa do atraso, ao subir ao palco os sertanejos pediram desculpas à plateia e para a organização, pediram que isso nunca mais acontecesse.

"Queria agradecer a compreensão de vocês que ficaram esperando até agora. A dupla está no camarim desde às 22h30. A gente respeita muito o rodeio e os organizadores. Só que, quando marcam um horário com a gente, é triste ter que ficar esperando quatro horas (sic) para começar o show. Em respeito a todas as crianças que estão na plateia, gostaria de pedir aos organizadores que não aconteça mais isso quando a gente tocar aqui, tá bom?" disseram os sertanejos.

A declaração não foi bem recebida pelos organizadores e deu origem à confusão.




Tenho vergonha de falar que gosto de sertanejo e que sou daqui.....esses dois, sempre envolvidos em confusão por ataque de estrelismo, teló, luan santana....atores dessa ofensiva à música sertaneja, de raiz, de homem sério!
Que saudade na época que o sertanejo era representado pela viola....e que nosso maior representante no cenário musical era Almir Sater!
Aí vieram esses representantes do lixo chamado "sertanejo universitário", arrocha, e outras coisas mais que o povo de hoje gosta...não me estranha mesmo termos corruPTos no governo, afinal, só representam a mediocridade da população brasileira,
 
DS em 14/08/2015 16:22:13
É triste ver isso... A pessoa demora tanto a ter reconhecimento. E quando atinge o auge da carreira acha que se tornou um "deus", inatingível, inacessível. Com dinheiro no bolso, patrocinado pelos milhares de fãs, a pessoa se esquece da origem humilde, e passa a tratar todos, principalmente os fãs, que são os responsáveis por todo esse "glamour", como gentinha, pessoas nas quais eles nem encostariam. Respeito e dignidade é o mínimo que uma pessoa deve demonstrar, lembrando-se também que tudo é muito efêmero nessa vida de artista: hoje no topo, e amanhã? Novas duplas surgem a todo momento, e dinheiro um dia acaba...
 
Mariana Carvalho em 13/08/2015 22:36:11
imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.