A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

06/12/2014 20:03

Sampri e Marina Aydar se apresentam amanhã no Parque das Nações

Eduardo Penedo

Para fechar com grande estilo a temporada 2014 do projeto Som da Concha, o grupo Sampri e a compositora Marina Aydar se apresentam amanhã (7) às 18h30, na Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas. A Concha Acústica Helena Meirelles fica na Rua Antonio Maria Coelho, 6000, em Campo Grande.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

As apresentações do projeto executado pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul fecham um ciclo de sucesso. De 2007 a 2014 o Som da Concha soma 142 edições, contando com 284 atrações. Passaram pelo palco da Concha Acústica Helena Meirelles 1.900 pessoas, entre músicos e técnicos. Já o público é um espetáculo à parte: aproximadamente 140 mil pessoas prestigiaram o evento nesses quase oito anos.

Segundo Américo Calheiros, presidente da Fundação de Cultura do Estado, “o público que prestigia o Som da Concha sabe que encontra sempre o melhor da produção musical de Mato Grosso do Sul naquele espaço e valoriza muito isso. A aprovação desse projeto, esses anos todos, foi graças ao talento dos nossos artistas”.

Sampri – Responsáveis pelo recorde de público no Som da Concha, quando 1.600 pessoas assistiram aos seus sambas clássicos e autorais em março de 2012, o Sampri é formado pelas talentosas irmãs Magally, Luciana e Renata, nascidas e criadas em Campo Grande. De maneira inusitada, no fundo do quintal da casa do avô paterno, em 2002, a musicistas deram o primeiro passo para um dos grupos mais prestigiados do Estado.

Mariana Aydar - Apaixonada pelos sons do seu país, Mariana Aydar traz muito de samba, cotidiano e introspecção em sua reconhecida música. A cantora iniciou sua carreira em 2000, aos 20 anos, quando começou a cantar profissionalmente como vocal de apoio de Miltinho Edilberto, cujo repertório era basicamente de forró. Logo depois comandou durante três anos sua primeira banda, Caruá. Também foi vocal de apoio no trio elétrico de Daniela Mercury, no carnaval de 2004. Em paralelo, integrava a banda do compositor paulistano Dante Ozzetti.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.