A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

10/08/2015 06:34

Sem palavrão, castidade e esteriótipo do crente são piadas em stand up gospel

Aline Araújo
Sem palavrão, castidade e esteriótipo do crente são piadas em stand up gospel

Ele viaja o Brasil fazendo shows de stand up gospel. Que é uma maneira de evangelizar pelo humor. Jonathan Nemer, de 29 anos, é advogado e um humorista conhecido na rede com vídeos com mais de 400 mil visualizações. Um dos mais famosos dele é um registro do dia em que tentaram um golpe contra ele, dizendo que a irmã havia sido sequestrada.

Veja Mais
Coletivo de DJs organiza festas com música para 'dançar mais e reparar menos'
Com poucas opções, veja onde curtir as festas de fim de ano em Campo Grande

No fim de semana, ele se apresentou no Teatro Dom Bosco, a plateia estava lotada e pelos risos o espetáculo agradou.

As piadas falam sobre o cotidiano do crente, são relacionadas a passagens bíblicas e tiram sarro do próprio esteriótipo construído sobre quem frequenta as igrejas evangélicas. Nada de palavrão! A ideia é fazer humor para toda a família e dentro dos preceitos religiosos.

Algumas piadas são mais ácidas, mas em geral levam em conta a ideia de rir de si. Os assuntos principais têm relação com o mundo gospel, ele cita nome de cantores, brinca com os bastidores e com o cotidiano de quem frequenta a igreja, as paqueras e situações recorrentes dentro desse ambiente.

Na internet, Jonathan tem dois canais, um pessoal, onde posta vídeos de imitações e sátiras e o "Desconfinados", que ele mesmo apresenta como “tipo” Porta dos Fundos, mas com um humor mais brando, que muitas vezes só quem é evangélico entende ao ponto de achar graça.

Sem palavrão, castidade e esteriótipo do crente são piadas em stand up gospel

No canal, ele trata vários assuntos e recebe convidados, as temáticas não são apenas religiosas, mas estão dentro dos preceitos da igreja.

No teatro, o espetáculo tem a duração de quase 2h e atinge um público de várias idades.

Na plateia um menino de 5 anos que foi ao show com a mãe, e uma senhora de 65 anos que foi com a filha, mostravam os dois extremos atingidos pelo humorista.

Jonathan gosta de deixar claro que o seu show é para a família, e que escolheu o humor para evangelizar e não deixa de passar sua mensagem entre uma piada e outra.

Durante o show, fala sobre as ciladas do Facebook, por exemplo. "A irmã te adiciona, ai você olha a foto e fala: 'Que templo, gloria a Deus', mas ai você entra no álbum e parece que a pessoa do álbm comeu a do perfil. A irmã vem no inbox e diz: Oi!. Você responde: Oi. Depois pergunta, irmã o que aconteceu com a sua foto de perfil que tá bem diferente? É que eu tô de maquiagem. Então usa maquiagem sempre irmã. Mas o que importa é beleza interior. Então come maquiagem irmã".

Além de brincar com o universo gospel ele coloca no script assuntos como castidade e os relacionamentos, dentro da ótica religiosa. “Se você tem um relacionamento hoje e não planeja casar com essa pessoa, termina quando sair daqui. Porque não tem nada mais triste que enrolar a vida de alguém”, aconselha.

Fala também sobre a importância, para quem segue os preceitos religiosos, de se manter virgem até o casamento.

“A igreja e a casa são sim lugares de falar de sexo, porque os jovens tem curiosidade e se eles não aprendem em casa eles vão buscar no mundo, que não vai ensinar da mesma forma. Então, papais e mamães se vocês acham que estão protegendo seus filhos por não falar determinado assunto, acho melhor vocês reverem isso”, afirmou.

As piadas intercalavam assuntos diferentes, vez por outra a plateia participava também e as risadas dominam o teatro. “Eu achei muito legal o show, já conhecia o canal e fiquei contente em saber que ele viria aqui pela primeira vez”, comenta Matheus Mendes, de 15 anos, que assistiu ao show da segunda fileira.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.