A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

14/02/2016 07:12

Sonho de estudante, hostel em Bonito é mais um a trocar trabalho por hospedagem

Naiane Mesquita
Hostel troca trabalho por hospedagem em Bonito (Foto: Divulgação/Harê Hostel)Hostel troca trabalho por hospedagem em Bonito (Foto: Divulgação/Harê Hostel)

No grafite em frente ao Hare Hostel, Gandhi está em destaque. Colorido, cheio de vida, o pensador indiano que celebra a paz mostra que o espaço valoriza o comunitário. Com quartos compartilhados e individuais, os hóspedes tem a opção de conhecer um destino turístico renomado internacionalmente, mas por um baixo custo.

Veja Mais
Begèt de Lucena e Mari Depieri são as vozes do Som da Concha de hoje
Festival de Artes começa com público fraco, mas tem vocação para ser resistência

Sonho de estudante, hostel em Bonito é mais um a trocar trabalho por hospedagem

O proprietário do hostel é campo-grandense e há seis meses decidiu deixar o curso de direito, quase no fim, para seguir rumo ao ecoturismo. Além do trabalho, ele emprestou o próprio nome ao espaço.

“Eu viajei para o Rio de Janeiro e conheci muitos gringos, europeus, chilenos. E um tempo depois, um dos chinelos estava justamente em Bonito. Convidei ele para a minha casa em Campo Grande e nós conversamos bastante. Ele comentou que Bonito tinha poucas opções de hospedagem mais barata”, conta Harê da Silva Félix, 26 anos.

Na época, o empresário tinha o desejo de abrir um negócio. “Campo Grande tem um mercado muito difícil para abrir qualquer tipo de negócio. Então fui com essa ideia para Bonito, procurei um lugar, começou a saga e depois de um tempo eu consegui”, explica.

Apesar de quase formado em Direito, Harê diz que não se arrepende da troca. “Eu trabalhei muito tempo com vendas e fiz quatro anos de Direito, nossa eu amo o que eu faço, eu vivo para o que eu faço. Até porque em Bonito é difícil de cansar, na hora do almoço você vai no balneário e dá um tibum na água”, brinca.

Sonho de estudante, hostel em Bonito é mais um a trocar trabalho por hospedagem

O hostel tem seis quartos, sendo que três são compartilhados, um com seis camas, outro com quatro e o terceiro com oito. Os demais são quartos de casal, que ainda tem a opção de incluir camas de solteiro.

“Tem as suítes privadas, para 2, 3 e 4 pessoas, que são quartos de casais, uma cama de casal, o quarto tem ar-condicionado, banheiro privativo. O diferencial é que além do preço da baixa temporada, todos tem banheiro privativo para o quarto, bem aconchegante”, diz.

Na baixa temporada, o preço da diária é de R$ 45,00 e na alta em média R$ 70,00. “Nós trabalhamos com agências parceiras, ajudamos o turista a montar o seu roteiro”, ressalta.

Além disso, o hostel também trabalha com troca de serviços. “Abrimos para voluntários. Se a pessoa não tem como pagar pode trabalhar conosco em troca de estadia, nossas paredes são abertas para artistas plásticos”, exemplifica.

Informações sobre o Harê Hostel no perfil do Facebook.

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.