A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

23/11/2014 09:48

Caminhada alerta sobre prevenção ao câncer e reúne mais de mil pessoas

Kleber Clajus
Cerca de 1,1 mil pessoas participaram de caminhada que alertou para diagnóstico precoce de câncer infanto-juvenil (Foto: Marcelo Calazans)Cerca de 1,1 mil pessoas participaram de caminhada que alertou para diagnóstico precoce de câncer infanto-juvenil (Foto: Marcelo Calazans)
Julia Leite adiantou que curso para médicos da rede municipal está previsto para março do próximo ano, em Barretos (Foto: Marcelo Calazans)Julia Leite adiantou que curso para médicos da rede municipal está previsto para março do próximo ano, em Barretos (Foto: Marcelo Calazans)

Com diagnóstico precoce a chance de cura do câncer infanto-juvenil pode chegar a 90%. Por esse motivo, cerca de 1,1 mil pessoas participaram da caminhada “Passos que Salvam”, neste domingo (23), em Campo Grande. O evento, realizado no Dia Nacional de Combate ao Câncer Infanto-Juvenil, foi organizado pela unidade sul-mato-grossense do Hospital do Câncer de Barretos.

Veja Mais
Para fazer o mundo sorrir, grupo sai às ruas doando bons sentimentos
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal

Julia Leite, representante do hospital, explicou que este é o início de um trabalho de conscientização e capacitação em torno de um diagnóstico preciso que possa salvar vidas. Nos últimos dois meses, quatro crianças foram encaminhadas para tratamento em Barretos (SP) e curso de capacitação para médicos pediatras da rede municipal de saúde está previsto para março de 2015.

Os médicos Marcelo e Lígia Santana levaram o filho, de três anos, para a caminhada. Na família de Marcelo houve há muito tempo caso de câncer com uma prima de 8 anos. Ele ainda era pequeno, mas como a esposa comenta o impacto da doença reflete em toda a família. Nesse sentido, cabe aos pais observar mudanças no comportamento e não esquecer das periódicas visitas ao pediatra para analisar se a criança precisa de atenção especial a saúde.

Dentre os primeiros sintomas do câncer infantil estão dores de cabeça pela manhã e vômito; caroços no pescoço, axilas, virilhas e ínguas que não resolvem; dores nas pernas que não passam e atrapalham as atividades diárias; manchas arroxeadas na pele como hematomas ou pintinhas; aumento do tamanho da barriga e brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com uso do flash.

A presidente da AACC (Associação dos Amigos das Crianças com Câncer), Mírian Comparin Correa, ressaltou que quanto antes diagnosticado o câncer o tratamento torna-se menos doloroso para a criança e oneroso ao serviço de saúde. Por isso, cobra que campanhas também sejam realizadas por órgãos do governo e reforço na capacitação de médicos pediatras para tratar do caso.

Casal de médicos e filho também aderiram a campanha vestindo verde, como os demais participantes (Foto: Marcelo Calazans)Casal de médicos e filho também aderiram a campanha vestindo verde, como os demais participantes (Foto: Marcelo Calazans)

Mirian, inclusive, também teve o filho acometido de um linfoma no cavo nasal quando tinha 15 anos. Foi o diagnóstico preciso que salvou sua vida e, desde então, ela se dedica a ajudar cerca de 300 crianças e suas famílias que lidam com o câncer no Estado. A própria AACC realiza, desde 2007, cursos para que médicos possam aprimorar o diagnóstico e encaminhar o tratamento adequado.

O secretário de Saúde da Capital, Jamal Salem, não soube definir dados específicos de casos de câncer infanto-juvenil na Capital. Em contrapartida, disse que o tratamento é ofertado em unidades no Hospital Regional Rosa Pedrossian, Santa Casa e Hospital do Câncer Alfredo Abrão. Ele ainda confirma que pediatras da rede municipal, concursados e contratados, serão selecionados para a capacitação a ser ofertada pelo Hospital do Câncer de Barretos. “Precisamos aprimorar o diagnóstico precoce”, pontuou.

Caminhada – Com quase quatro quilômetros, o percurso da Caminhada Passos que Salvam percorreu a Avenida Afonso Pena até o Parque das Nações Indígenas, em frente a Cidade do Natal. Os participantes utilizavam camisetas, bonés e cadarços verdes adquiridos durante inscrição no evento por R$ 25, que terá renda revertida para manutenção e tratamento das crianças assistidas no Hospital de Câncer de Barretos.

Mesmo em sua terceira edição, está é a primeira vez que Campo Grande participa da iniciativa, que teve início em 2012 com a participação de 21 cidades dos estados de São Paulo e Rondônia. No ano passado, Mato Grosso do Sul aderiu a campanha nos municípios de Coronel Sapucaia, Mundo Novo, Ivinhema, Nova Andradina e Angélica, somados a ação em outros seis estados.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.