A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

04/03/2015 06:12

Cansado de lutar contra genética, jovem cria projeto para ganhar 34 kg em 1 ano

Elverson Cardozo
O antes e depois de Filipe. (Foto: Arquivo Pessoal)O antes e depois de Filipe. (Foto: Arquivo Pessoal)

Dezembro do ano passado foi um mês importantíssimo na vida do estudante de Relações Internacionais Filipe Nascimento Flores, de 23 anos. No dia primeiro, ele decidiu entrar de cabeça no desafio de engordar 34 quilos em um ano. Três meses se passaram e, nesta semana, um post no Facebook, com fotos de antes e depois, trouxe a surpresa:

Veja Mais
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal
Peregrinos não precisam ir tão longe, nosso "Caminho de Santiago" fica a 60km

“Como muitos sabem, eu pesava 56 kg no dia 1 de dezembro de 2014. Três meses de projeto e 2 meses de academia me renderam 16 kg. Posso dizer que não foi só uma transformação corporal, mas, sim, de estilo de vida”, escreveu, bastante entusiasmado.

Filipe está praticamente na metade do caminho. O desafio, que ele batizou de “Projeto 90 quilos”, ainda não terminou, mas os resultados provam que o esforço e a disciplina tem valido a pena.

“Enquanto muitos utilizam as férias para descansar e sair da rotina, eu vim para Campo Grande com um objetivo: treinar. Fiquei esses 2 meses longe da minha namorada […] e perto da minha família, que me ajudou muito”, relatou, ao comentar que, nesse tempo, só conseguia pensar em duas coisas: dieta, treino e descanso.

“Não saí nenhum dia, não faltei a nenhum treino, não perdi nenhum horário de alimentação e suplementação. Dormi e acordei sempre nos mesmos horário. Fui extremamente preciso em tudo o que fiz. Eu queria ter um resultado que me deixasse chocado comigo mesmo, pois ao começar esse projeto, não o fiz para agradar aos outros e, sim, para agradar a mim mesmo, mostrar a mim mesmo que sou capaz”, completou.

A transformação em fotos. (Foto: Arquivo Pessoal)A transformação em fotos. (Foto: Arquivo Pessoal)

Qual o "segredo"? - Filipe estuda em Florianópolis, mas nasceu em Campo Grande. Ele decidiu voltar à cidade nas férias porque, como explicou, teria o apoio da família. Antes, porém, buscou uma nutricionista no estado de Santa Catarina.

“O primeiro passo para quem quer ter hábitos mais saudáveis é cuidar primeiro o que você come. Eu tinha uma vida sem disciplina para me alimentar, sem horário e sem boas escolhas de alimento. Muitas vezes passava mais de 5, 6 horas sem me alimentar. Então, no primeiro mês de projeto, eu cuidei de organizar minha dieta e meus horários, fazendo academia 2 a 3 vezes por semana”, relembra.

A rotina de treinos mais intensos de musculação veio depois. Já na Capital, o estudante teve o auxílio de um primo, que é personal. Por aqui, mudou completamente a rotina, que ele mesmo descreve ao Lado B:

“Acordava de manhã, 9h30, e tomava minha suplementação. Depois de 30 minutos me alimentava... comida como ovos, pão integral e banana. Meio dia fazia meu primeiro almoço, com bastante carboidratos e proteínas, (macarrão, carne, frango, batata, batata doce, brócolis...). Às 14h ia para o meu segundo almoço, que era mais proteína. Às 15h, suplementação. Às 15h30, lanche antes do treino (sanduíche natural). No pós-treino tomava minha suplementação e só depois de 30 minutos, às 17h30, fazia a primeira janta repetindo as mesmas comidas do almoço 1). Lá pelas 20h, tinha a segunda janta (com as mesmas coisas do segundo almoço) e, às 22h, a ultima refeição (comidas como abacate e castanha do pará em pequenas quantidades)”.

Abacate também entrou na dieta. (Foto: Arquivo Pessoal)Abacate também entrou na dieta. (Foto: Arquivo Pessoal)

Em dois meses Filipe afirma que ganhou 13 quilos de massa magra e 3 quilos de massa gorda “por estar se alimentando com um nível maior de calorias”. “Sempre há sobras e, claro, cada corpo é um corpo. Essa regra não vale a todo mundo”, explica.

Antes de receber críticas sobre o uso de suplementos, ele argumenta que tudo em excesso faz mal e dá um conselho: “Tu não pode deixar de comer. Se a pessoa conseguir colocar na dieta e usar como recomendado, (porque lá está escrito: usar com uma dieta equilibrada), não faz mal”.

Feliz com o novo corpo, que aos poucos vai ficando como ele quer, o acadêmico disse que esperou um pouco para mostrar o resultado parcial na rede. “Queria algo realmente significativo”, diz. A foto do antes e depois tem rendido elogios. “Muitas pessoas estão vindo falar comigo, pedindo conselho, me mandando frases de motivação para continuar”, conta.

Se antes, o rapaz se via como uma pessoa desregrada e sedentária, hoje sabe que virou exemplo de superação. Ele está tão empolgado que vai começar a fazer vídeos para um canal no Youtube, o VlogdoFlores. No Facebook, o post de superação também carrega uma espécie de desabafo bem humorado:

“Lutei contra minha genética a vida inteira, mas sempre fui fraco e perdi. Foram vários litros de Biotônico Fontoura, ervas, chás, vitaminas e rezas, porém quando você mesmo não quer mudar, nada vai acontecer. Entretanto, dessa vez, resolvi ir para o 'tudo ou nada', e agora não vou parar, pois nunca estive tão bem de saúde e espiritualmente”.

Qual o caminho certo? - O Lado B procurou uma nutricionista para falar sobre o assunto. Lidiane Britts, de 34 anos, explicou que um tratamento como o de Felipe, para dar certo, depende de vários fatores. Quem quer ganhar peso de forma saudável, como o rapaz tem feito, precisa, primeiro, procurar um profissional especializado em nutrição esportiva.

Depois, com relação à suplementação (que é importante, já que é difícil consumir tantas calorias por meio de alimentos), a preocupação é com os rins. “Precisa ter um cuidado maior com as filtrações do rim, que vai digerir tudo. Em alguns casos as pessoas tomam suplementos em demasia e isso acaba prejudicando”, alerta.

Como terceiro item, Lidiane pontua que o ganho de peso precisa estar associado a atividade física. “Senão ele ganha peso por peso e ganha um colesterol mais alto, glicose descompensada, triglicerídeos em demasia. A diferença entre o veneno e o remédio está só na dose”, compara.

O quarto item, prossegue, diz respeito à força de vontade. “Para alguns, que tem magreza constituinte, ganhar peso é coisa rara. Então a pessoa precisa estar focada para alcançar o objetivo”, afirma, ao comentar que isso inclui uma rotina disciplinada com refeições regulares a cada três horas e uma boa noite de sono para repor as energias, entre outras coisas.

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.