A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

15/08/2014 06:33

Mais dinâmico e até divertido, neopilates promete resultados a curto prazo

Paula Maciulevicius
No slackline, além de força e equilíbrio nas pernas, é preciso também coordenação para a troca de bolinhas. (Foto: Marcos Ermínio)No slackline, além de força e equilíbrio nas pernas, é preciso também coordenação para a troca de bolinhas. (Foto: Marcos Ermínio)

A respiração ainda é a mesma e a força para os exercícios deve vir do abdômen. A mistura de pilates, treinamento funcional e arte circense fez nascer o "neopilates". A modalidade veio ganhando adeptos de dois anos para cá pelo dinamismo da aula e até mesmo por acelerar os resultados que o método convencional garantem, só que num prazo mais longo.

Veja Mais
Para fazer o mundo sorrir, grupo sai às ruas doando bons sentimentos
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal

Nesta semana o Lado B foi até uma aula de neopilates, as diferenças estão a começar pela estrutura de sala de aula: core skate, escada, lira, tecido, slackline até chegar na animação que pode se tornar os 60 minutos de exercício. A atividade, feita em grupo, trabalha a interação entre os colegas, o que pode provocar risos entre uma tentativa de equilíbrio e outra.

Segundo a fisioterapeuta e professora de pilates, Lygia Fontoura de Souza, do estúdio Arquitetura do Corpo, a modalidade nasceu em solo brasileiro. Criado pela fisioterapeuta Amanda Braz, a ideia foi de justamente aliar o pilates ao treinamento funcional, tão em voga hoje em dia.

 
Em cima das bolas, praticantes intercalam as pernas e se apoiam umas às outras. Exercício trabalha pernas e abdômen. (Foto: Marcos Ermínio)Em cima das bolas, praticantes intercalam as pernas e se apoiam umas às outras. Exercício trabalha pernas e abdômen. (Foto: Marcos Ermínio)

"O pilates não deixa de ser um treinamento funcional e que desenvolve o corpo por completo. O neo cansa, mais a pessoa se diverte", explica Lygia. Exemplificando, a fisioterapeuta começa a descrever fazendo slackline, ou seja, se equilibrando em cima de uma fita estreita.

"Qualquer pessoa pode fazer esse exercício, criança, gestante, idoso. As crianças estão adorando fazer", comenta. Em seguida ela passa para o tecido, o usa como corda e tenta seguir o giro contrário à velocidade no core skate.

O skate em forma de círculo e pequeno pode ser feito com o praticante sentado ou em pé. "Você começa girar para um lado, quando pega velocidade, tenta girar para o outro", demonstra.

A aula não para por aí, as atividades podem envolver ainda segurar e jogar de um para outro a bola. Em outro exemplo, Lygia se senta com outras duas professoras, em cima das bolas, já conhecidas no pilates convencional. Intercalando as pernas - ora dentro, ora fora - elas se apoiam umas às outras e precisam manter equilíbrio através da força muscular para que ninguém escorregue. Nas mãos, três bolas pequenas que passam entre uma e outra.

"Aqui você está trabalhando o corpo todo, está tudo ativado e enquanto isso vai passando a bolinha, isso trabalha a perna, o abdômen", comenta a fisioterapeuta.

Além do resultados na balança, o neopilates ainda define o corpo, melhora o alongamento, a postura, força, flexibilidade e resistência. (Foto: Marcos Ermínio)Além do resultados na balança, o neopilates ainda define o corpo, melhora o alongamento, a postura, força, flexibilidade e resistência. (Foto: Marcos Ermínio)

A aula é recomendada pelo menos duas vezes na semana, por 1h. Por ser mais acelerado, o neopilates queima mais calorias e consequentemente apresenta um resultado mais rápido do que o convencional. "Você queima e se diverte enquanto trabalha o tempo todo. Meia hora de aula já queima 200 calorias, coisa que o pilates não queima", sustenta Lygia.

Além do resultados na balança, o neopilates ainda define o corpo, melhora o alongamento, a postura, força, flexibilidade e resistência.

A inovação do pilates já é praticada pela fisioterapeuta Tainá Varesqui Zeferino, do Stúdio Equilíbrio, há dois anos aqui na Capital e veio trazida não só para abringir outro público que prefere um treino mais acelerado, como também impor novos desafios. "As pessoas podem acabar enjoando e se o objetivo é, às vezes, trabalhar a parte aeróbica, o neopilates ainda traz resultados mais rápidos", explica. Tainá afirma que em oito aulas da modalidade, já se nota uma diferença "gritante" no corpo.

"Tenho uma aluna que em 10 meses a diferença no corpo é impressionante, ela perdeu em medidas e nem tinha percebido", reforça Franciely Lazzaretti Vianna, professora de neopilates do Stúdio Equilíbrio.
Das aulas, o que o Lado B pode ver, os praticantes realmente saem exaustos. O valor em média para a prática do neopilates duas vezes por semana custa entre R$ 200 e R$ 220.

Por ser mais acelerado, o neopilates queima mais calorias e consequentemente apresenta um resultado mais rápido do que o convencional. (Foto: Marcos Ermínio)Por ser mais acelerado, o neopilates queima mais calorias e consequentemente apresenta um resultado mais rápido do que o convencional. (Foto: Marcos Ermínio)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.