A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

28/12/2015 09:50

Meia tonelada a menos e a lição: daqui 1 ano você vai desejar ter começado hoje

Paula Maciulevicius
Grupo vivencia a experiência de que ceia dura só dois dias e a gente não precisa comer do dia 24 ao dia 1º. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)Grupo vivencia a experiência de que ceia dura só dois dias e a gente não precisa comer do dia 24 ao dia 1º. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)

A data em que começou a reeducação alimentar, Débora nunca mais vai esquecer: 21 de junho. Seis meses se passaram voando e agora ela vê o quanto as roupas diminuíram de tamanho. De início, nada passou depressa, mas ela tem a certeza de que fica a lição: "daqui um ano você vai desejar ter começado hoje". 

Veja Mais
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal
Peregrinos não precisam ir tão longe, nosso "Caminho de Santiago" fica a 60km

Em meio às festas de fim de ano, o projeto Saboneteiras RA reuniu os integrantes no último encontro, no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. As saboneteiras formam um grupo que ajuda, via Whats e páginas do Facebook as pessoas que buscam o emagrecimento e a saúde através da reeducação alimentar. 

"Saí do serviço e tinha visto o encontro, chamei minha mãe e fui lá conhecer o grupo. Em maio eu já tinha começado a fazer uma dieta maluca, mas só tinha conseguido eliminar 6 quilos. Como toda dieta, dura pouco e logo a gente desiste", conta a técnica em Enfermagem, Débora Cândia Fernandes, de 29 anos.

No programa das saboneteiras, ela passou a comer bem, a cada 3h e praticar exercícios físicos. Nos últimos três meses, encarou uma fase mais intensa, no chamado G4, grupo de WhatsApp formado pelas diretoras do Saboneteiras RA, que acompanha diariamente todas as refeições dos candidatos

Da esquerda para a direita, Ramona, mãe de Débora, Mart e Iara, diretoras do projeto e Débora. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)Da esquerda para a direita, Ramona, mãe de Débora, Mart e Iara, diretoras do projeto e Débora. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)

Dos 100 que começaram, 70 chegaram ao final somando mais de meia tonelada de peso eliminado junto. "Nestes três meses eu eliminei 12 quilos. No total, desde junho já são 26", soma Débora. O que ela sente agora? O bem estar de poder se olhar no espelho, se ver bem e ainda comprar roupas em qualquer loja.

E nesta época de festas, Débora conseguiu manter a linha quando colocou na cabeça que são apenas dois dias. "Dentro da reeducação alimentar, não é aquilo de parar de comer tudo, é você saber a hora certa e a quantidade. Então até mesmo nas festas, você sabe que Natal e Ano Novo são ceia e almoço e fora isso, você deve voltar à reeducação", descreve.

Dos 112 quilos que ela começou, a balança hoje marca 86. "Não devia ter deixado chegar onde chegou, mas quando comecei e da melhor forma, vi que deveria ter começado mesmo", diz.

Débora ainda reforça o recado de que não precisa esperar o Ano Novo começar. "Quando você fala isso vai sempre enrolando, enrolando e não, tem que começar agora, independente de data. Daqui um ano, você vai querer ter começado hoje". Ainda faltam 13 quilos para ela chegar onde quer, mas esse é um item a menos nas metas para 2016. "Isso porque já se tornou um hábito para mim", afirma a técnica.

Quem faz pensa que daqui 1 ano, gostaria de ter começado hoje. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)Quem faz pensa que daqui 1 ano, gostaria de ter começado hoje. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)

Diretora e uma das fundadoras do Saboneteiras RA ao lado de Mart Wesner, Iara Dipp já tem um ano e meio de reeducação alimentar. O tempo, assim como a idade dela, vai se completar a cada ano, porque Iara não pretende parar nunca. Os encontros presenciais começaram em agosto do ano passado, quando ela, junto do marido educador físico, propuseram de fazer atividades ao ar livre e de quebra, conhecer cada uma das saboneteiras. Até então, o contato era só pelas redes sociais.

"Os encontros servem para fortalecer os laços e tirar dúvidas", resume Iara. Entram também exercícios funcionais e lanchinhos saudáveis assim que completa 3h do café da manhã. Sobre o final de ano, época em que o pé na jaca é quase que unânime, Iara explica porque entre as saboneteiras, dá certo.

"A gente já vem conversando durante o ciclo, o processo de reeducação alimentar é livre de pressão, é mais tranquilo. As pessoas podem comer o que querem, mas sempre buscando trocar por alimentos mais saudáveis", explica. Iara ainda sustenta que elas jogam limpo e são diretas.

"O Natal e o Ano Novo são um só. Você não precisa comer do dia 24 até o dia 1º. Na ceia, se come o que quiser, mas no dia seguinte, já volte certinho para a sua reeducação", frisa Iara. A diferença na balança, se não houver exageros, ela calcula que seja de 2 a 3 quilos, no máximo.

"É sempre tempo de começar e de recomeçar", prega a saboneteira. Para acompanhar parte do trabalho das meninas, siga a página: Saboneteiras R.A.

Curta o Lado B no Facebook.

A diferença na balança, se não houver exageros, pode ser de 2 a 3 quilos e só. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)A diferença na balança, se não houver exageros, pode ser de 2 a 3 quilos e só. (Foto: Projeto Saboneteiras RA)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.