A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

08/11/2015 07:23

Tem gordinha mostrando no Pole Dance que padrão de beleza é limitação besta

Adriano Fernandes
Caroline Dogado é uma professora de 32 anos, que há dois pratica o pole dance para as gordinhas.(Foto:Arquivo Pessoal)Caroline Dogado é uma professora de 32 anos, que há dois pratica o pole dance para as gordinhas.(Foto:Arquivo Pessoal)

Para a assistente administrativa Carolina Cersosimo, de 35 anos, o Pole Dance sempre foi um desejo distante. O motivo ela explica em poucas palavras: “Por ser gordinha”. O medo de expor o próprio corpo era a limitação, mas só até começar a experimentar a modalidade. Hoje ela garante: “É tudo uma questão de coragem”.

Veja Mais
Clínica realiza palestras para sanar dúvidas sobre infertilidade conjugal
Peregrinos não precisam ir tão longe, nosso "Caminho de Santiago" fica a 60km

A novidade entrou há pouco mais de um mês na rotina dela. “Fui assistir uma aula experimental e arrisquei alguns movimentos. Me apaixonei”, lembra. Carol escolheu o Pole Dance Fitness, modalidade que virou outra aliada na busca pelo condicionamento físico, mas que nem por isso perde a sensualidade.

A foto, mostra Carolina Cersosimo realizando a posição yoga que ela achava impossível para uma gordinha.(Foto:Arquivo Pessoal)A foto, mostra Carolina Cersosimo realizando a posição "yoga" que ela achava impossível para uma gordinha.(Foto:Arquivo Pessoal)

“O objetivo no Pole Dance Fitness é trabalhar a força, o condicionamento, os movimentos do próprio corpo, mas não de forma menos bonitos, delicados”, ela explica.

O progresso é diário e a possibilidade de praticar uma atividade que exercita não só o corpo, mas também a mente, está entre as principais vantagens apontadas por ela.

“Quanto maior a coragem, maior a evolução. Alguns movimentos a gente acha que não vai conseguir fazer, mas tenta, ousa e quando consegue, é demais. Trabalha a auto-estima, a superação, é maravilhoso” acrescenta.

Para as outras gordinhas que queiram praticar a modalidade, ela esclarece. “É saudável ser magra, tanto que desde que comecei a praticar venho perdendo peso, mas antes de tudo, a mulher tem que se amar. Não deixar o peso ser uma limitação é provar que pessoas gordinhas, acima do peso, são capazes de fazer o que têm vontade. É maravilhoso”, incentiva.

 

A professora Caroline Dogado, em ensaio produzido no espaço onde pratica pole dance fitness.(Foto:Arquivo Pessoal)A professora Caroline Dogado, em ensaio produzido no espaço onde pratica pole dance fitness.(Foto:Arquivo Pessoal)

Praticante da modalidade há dois anos, a professora de ensino infantil, Caroline Bogado, de 32 anos, também reforça a ideia. Fora do tal padrão de beleza que inclui só as magra, ela também mostra que a barra serve para todas. “As próprias gordinhas tem preconceito porque acham que não vão conseguir, que o Pole Dance é impossível para elas. Mas o que importa é a gente ter o controle do próprio corpo”.

O primeiro contato com a dança foi por convite de uma amiga e hoje, a paixão é tamanha que, além das aulas uma vez por semana, no Pole Lab Studio, Caroline também instalou uma barra em casa. Para ela, a satisfação pessoal é o que mais vale.

“É mais que um exercício, é uma brincadeira. Trabalha fundamentos da yoga, de alongamento, da ginástica e é natural uma pessoa começar a praticar com foco no sensual. O Pole Dance é pra qualquer um, inclusive para as gordinhas”, reforça.

Curta a página do Lado B no Facebook.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.