A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

16/12/2014 06:56

Os jogos exclusivamente online e seus quase sempre curtos prazos de validade

Edson Godoy
Os jogos exclusivamente online e seus quase sempre curtos prazos de validade

Para os leitores mais assíduos da coluna de games aqui do Lado B, não é novidade que este colunista tem algumas restrições com jogos online, em especial aqueles que são exclusivamente online. Durante a gravação de meu último programa no Youtube (veja o vídeo no final desta matéria), relembrei uma passagem ocorrida esse ano que ilustra bem essa minha restrição.

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

Costumo fazer pesquisas na internet para escolher quais jogos irei adquirir e geralmente assisto vídeos no Youtube para fazer essas escolhas. Foi assim que escolhi adquirir esse ano o jogo MAG, para Playstation 3. Feliz e faceiro, efetuei a compra do mesmo em um site de compras internacional. Após algum tempo (geralmente nas compras internacionais via remessa postal, esse tempo pode ser bem longo), recebi o game e, para minha surpresa, ao liga-lo, o jogo nem inicializava. Aí você pensa: “Ah, veio com problema... Vai ter que reclamar na loja...”. Quem dera fosse isso!!!

Acontece que o game MAG é um jogo exclusivamente online. Diante disso, o jogo precisa conectar nos servidores próprios dele na internet para poder rodar. Foi aí que percebi a burrada que havia feito. Não tinha me atentado a esse detalhe quando pesquisei o jogo. Apenas vi que se tratava de um jogo de ação/tiro com ótimos gráficos e achei que fosse o suficiente para tomar minha decisão. Eu estava errado. E esse erro só serviu para aumentar a minha repulsa a esse tipo de jogo. Detalhe: o game foi lançado em 2010 e já teve seus servidores desligados.

De fato, enquanto os servidores do seu amado jogo exclusivamente online estiverem funcionando, o jogo pode ser o melhor do mundo!! Porém, se você se apaixonar por ele, prepara-se: a separação será inevitável, pois seus servidores não ficarão ligados para sempre e você, de uma hora para outra, poderá não ter mais a chance de jogar o game. Esse é o maior problema dos jogos que funcionam apenas online: por melhor que seja a experiência, ela tem prazo de validade, e isso é muito ruim. Imagine você, apaixonado por videogames, não poder reviver as boas experiências que teve com determinado jogo? Imagine se o Super Mario World do Super Nintendo ou o Sonic do Mega

Drive, fossem exclusivamente online e hoje não fosse mais possível jogar esses games?

Detalhe importante: esse tipo de jogo é cada vez mais comum no mercado. Titanfal do Xbox One e principalmente Destiny (multiplataforma), são ótimos exemplos. Este último faz um sucesso estrondoso!! Com certeza seus servidores ainda durarão alguns anos... três... quatro, talvez... Mas depois disso, já era! Uma coisa é certa: os jogos online vieram pra ficar. E de fato, são divertidíssimos e essenciais para o mercado de games atualmente. Porém, seria de grande valia por parte dos desenvolvedores, a criação de um modo off-line em cada jogo do gênero. Dessa forma, o jogo se garantiria eternamente na história dos videogames e poderia ser curtido a qualquer tempo, independente da boa vontade do mercado.

Confira essa história e outras quatro no último episódio do meu programa no Youtube, que está no vídeo logo abaixo. E prepara-se, pois na quinta-feira traremos informações para ajudar você a decidir qual console de nova geração pedir ao Papai Noel, com opiniões de especialistas no assunto.

Visite e curta minha fanpage no Facebook clicando aqui. A coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Game Square.

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.