A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

18/12/2014 06:56

Quer trocar de videogame? Contamos tudo o que você precisa saber para se decidir

Edson Godoy
Quer trocar de videogame? Contamos tudo o que você precisa saber para se decidir

Fim de ano é a época ideal para comprar um videogame novo. Muitas promoções, tanto nos aparelhos quanto nos jogos, tornam a época propícia à tal compra. Também não existe época melhor para se presentear, e para um gamer, não tem presente melhor do que um console novinho em folha. Mas como saber qual console comprar?

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

Atualmente temos três consoles de última geração no mercado: Xbox One da Microsoft, Playstation 4 da Sony e o Wii U da Nintendo. Como saber qual é o ideal pra você ou para a pessoa que você quer presentear? O Lado B conversou com dois especialistas no assunto para tentar sanar todas as suas dúvidas.

Conversamos primeiro com Vinicius Ibrahim, sócio da loja Game Square, parceiro da coluna. Para Vinicius, já está valendo a pena migrar para os consoles de nova geração. “Os gráficos dos jogos multiplataforma estão muito mais bonitos, se comparados aos mesmos jogos do Playstation 3 e Xbox 360”, comenta. E de fato estão. Basta lembrar da matéria que escrevemos sobre o GTA V para os consoles da nova geração, com gráficos que atingiram um nível incrível de realismo.

Um problema encontrado na nova geração reportado por Vinicius é que para jogar online, é obrigatório assinar o serviço de jogatina online de Sony e Microsoft, não sendo mais possível jogar online sem pagar. Também é importante dizer que tanto Playstation 4 quanto Xbox One não são compatíveis com os jogos da geração anterior. Nesse quesito apenas o Wii U se destaca, pois roda toda a biblioteca de jogos do Wii.

Vinicius afirma que o Xbox One sai na frente do Playstation 4 quando o assunto são os jogos exclusivos. São vários os títulos disponíveis no console da Microsoft (Halo Masterchief  Collection, Forza Horizon 2 e Sunset Overdrive são alguns exemplos). Enquanto que no console da Sony, a promessa é que em 2015 vários exclusivos de peso serão lançados para equilibrar essa balança. Outro ponto positivo do Xbox é o Kinect, o sensor de movimentos do aparelho, que é muito mais eficiente que o seu modelo anterior vive a expectativa de receber bons jogos nos próximos anos. Outra vantagem do Xbox One é o preço, que gira na faixa de R$ 1,5 mil, enquanto o Playstation 4 pode custar até o dobro disso.

Sobre o Playstation 4, Vinicius elogiou muito o controle, que foi bastante aprimorado em relação ao seu antecessor. Enquanto que o controle do Xbox One, apesar de também ter boa qualidade, ainda não possui bateria interna, necessitando do uso de pilhas, ou da compra de uma bateria avulsa. Vinicius afirma também que no geral, os jogos de Playstation 4 rodam em Full HD (1080p) enquanto que no Xbox One isso ainda não acontece. Mas ambos os consoles ainda tem muito a evoluir, já que acabaram de completar um ano de mercado apenas.

Sobre o Wii U, Vinicius afirma que hoje o console conta com uma grande variedade de exclusivos e 2015 devem chegar dois títulos de muito peso da Nintendo: o novo Zelda e o novo Star Fox. Outro ponto positivo do Wii U é que é o único console da nova geração que roda todos os jogos em 1080p a 60 frames por segundo, “mesmo sendo o console menos potente”, afirma Vinicius. Porém, ser dono de um Wii U no Brasil não anda muito fácil, pois a Nintendo brasileira anda deixando a desejar na distribuição dos produtos do novo console. Outro problema percebido é a falta de apoio de outras softhouses, deixando o console praticamente com jogos apenas da própria Nintendo.

Também conversamos com Patrick Weiller, proprietário da loja Retro Gamers. Em muitos pontos, ele tem as mesmas opiniões que Vinicius, mas dá mais alguns elementos pra ajudar a fazer a sua escolha de console.

Quanto ao Xbox One, Patrick exalta a qualidade do Kinect, porém alerta que até o momento o acessório não possui nenhum jogo de expressão, tornando ele quase como um acessório dispensável para os jogadores mais velhos (para as crianças, é sempre uma boa opção). O pior de tudo é que ele usa uma parte do processador do console para funcionar, o que torna a navegação no console um pouco mais lenta. Patrick conta também que geralmente nos jogos multiplataforma, as versões de Xbox One rodam com resolução menor quando comparado ao Playstation 4.

Mas o pior problema do Xbox One até aqui é são as instalações dos jogos (demoradas e algumas vezes problemáticas) os as atualizações gigantescas exigidas nos games. Detalhe: se o game tiver atualização o jogador não poderá joga-lo enquanto essa atualização não for feita. O engraçado é que isso era exatamente uma das vantagens do Xbox 360 em relação ao Playstation 3. Pelo visto a Microsoft desaprendeu o que a Sony aprendeu, pois as atualizações no Playstation 4 são pequenas e não impedem que o jogador continue curtindo seu game, sem contar que os menus são mais simples e de uso descomplicado.

Ainda sobre o console da Sony, Patrick destaca uma qualidade simples, mas que faz bastante diferença: “no controle você pode plugar qualquer headset para conversar online ou até mesmo escutar o som completo do game por lá”. Isso facilita muito quando se está em um ambiente compartilhado e não se pode fazer barulho, né? A sala de casa que o diga. No Xbox One isso só é possível com a compra de um caro adaptador. Porém nem tudo são flores: a borracha que cobre o comando analógico do controle tende a descascar com facilidade, necessitando de reposição em períodos muito curtos de tempo.

Quando ao Wii U, Patrick conta que “o controle com tablet interagindo com a TV ficou sensacional”. Para ele, o Wii U é o console certo para jogar com amigos e “fazer bagunça”. A Nintendo produz os jogos mais divertidos do mercado e o console é o mais robusto de todos: “é muito difícil necessitar de manutenção”, conta Patrick. Porém, a falta de suporte de outras softhouses é o principal problema, pois torna o console totalmente dependente dos títulos da Nintendo, que não saem a todo momento. “Demora muito para sair algo promissor no Wii U”, afirma Patrick.

Mas e aí? Qual console Vinicius e Patrick recomendam para a compra do final de ano? Ambos são unânimes em dizer que o Wii U é ideal como um segundo console, pelos jogos exclusivos da Nintendo e também para reunir os amigos para uma boa partida de Mario Kart 8 ou Super Smash Bros U. Já na briga entre Playstation 4 e Xbox One, Vinicius fica mais neutro. “Acho que ambos são excelentes consoles, que no geral possuem os mesmos títulos, com qualidade muito próxima, devendo a decisão de cada um ser baseada nos jogos exclusivos”, afirma Vinicius.

Já Patrick é incisivo: “recomendo altamente o Playstation 4”. Na sua opinião é um console que não dá dor de cabeça (se referindo os problemas de instalação e atualização de software do console da Microsoft), é mais fácil encontrar jogos dele no mercado e pelo que percebe, a maioria dos campo-grandenses tem optado pelo console da Sony, tornando a jogatina online com os amigos mais divertida, e também pelo fato dos jogos multiplataforma rodarem melhor nele.

Este colunista se reserva ao direito de não optar especificamente por um deles. Acho os três consoles sensacionais e pretendo ter os três (ainda não possuo o Playstation 4). Esperamos ter ajudado a tirar suas dúvidas, mas se ainda sobrou alguma, fique à vontade para comentar aqui na matéria. Ainda não assistiu o último episódio do Video Game Data Show? Então confira o vídeo logo abaixo.

Visite e curta minha fan page no Facebook clicando aqui.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.