A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

04/08/2016 13:23

Recém-chegado, Pokémon Go domina jovens pelas ruas da Capital

Julia Kaifanny
Jean mostrando sua pequena coleção de pokémons. (Foto: Alcides Neto)Jean mostrando sua pequena coleção de pokémons. (Foto: Alcides Neto)

Menos de 24 horas após o lançamento oficial do Pokémon Go no Brasil, game que virou febre mundial, várias pessoas saíram nas ruas de Campo Grande para caçar os monstrinhos. Pelas ruas do centro é fácil identificar jovens jogando. Sem largar o celular, eles afirmam que o jogo é diveritido e viciante.

Veja Mais
Testamos: tem Pokémon em hospital, na praça e até dentro da redação
Pokémon Go é liberado no Brasil e todos podem ter acesso ao jogo

Na saída das escolas, praças e pontos de ônibus, lá estão vários grupos de jovens com o celular na mão tentando capturar mais pokémons. “Eu baixei hoje de manhã e já tenho dez”, diz orgulhosamente o estudante Jean Alécio, 15 anos.

Jean e o amigo Ude Nunes, 16 anos, moram no bairro Santa Luzia e aproveitaram o intervalo da aula para capturar pokémons na Praça do Rádio Club Cidade. “A espera valeu a pena, o jogo é muito legal, acabei até conhecendo outros meninos que também estavam jogando”, finaliza Ude.

Ude aproveitou o intervalo para procurar pokémons. (Foto: Alcides Neto)Ude aproveitou o intervalo para procurar pokémons. (Foto: Alcides Neto)
Alexander ensina, o segredo é andar de ônibus. (Foto: Alcides Neto)Alexander ensina, "o segredo é andar de ônibus". (Foto: Alcides Neto)

E tem gente que está levando a coisa bem a sério. O estudante de 16 anos Alexander David, baixou ontem o jogo e já conseguiu colocar 36 pokémons na sua galeria. Ele ainda ensina como se dar bem no game, “o segredo é andar de ônibus”.

Alexander já ultrapassou o nível 5, quando é possível participar de batalhas em ginásios.

Mesmo sem celular compatível Larissa conseguiu baixar o jogo. (Foto: Alcides Neto)Mesmo sem celular compatível Larissa conseguiu baixar o jogo. (Foto: Alcides Neto)

Mas também tem menina atrás dos monstrinhos, Larissa Royg tem 16 anos e esperou ansiosamente pelo game e vibrou com a notícia da chegada no Brasil. Porém, seu celular não é compatível com o aplicativo o que não a impediu de jogar, ela deu um "jeitinho" de baixar por bluetooth e já coleciona sete bichinhos.

Uma história curiosa para Larissa foi ter sido abandonada pelo amigo. “Estava procurando pokémons com um amigo e ele simplesmente sumiu, eu não tinha a mínima ideia de onde ele tinha ido e já estava quase indo embora quando ele voltou, ainda conseguiu capturar 11, um deles é raro” relembrou.

O jogo funciona com realidade aumentada. Vários pontos de Campo Grande foram mapeados e definidos como “Pokéstop”, que são pontos onde os jogadores podem coletar pokébolas, pokémons e outros artigos do jogo. A praça Ary Coelho, no centro da Capital, possui diversos locais, entre eles a estátua na AryCoelho, a tábua dos dez mandamentos e a fonte.

O game está disponível paras aparelhos com sistema operacional Android e iOS. (Foto: Alcides Neto)O game está disponível paras aparelhos com sistema operacional Android e iOS. (Foto: Alcides Neto)

Os ginásios, são os locais onde os jogadores a partir do nivel 5 podem realizar batalhas uns contra os outros, alguns exemplos são a estátua Themis, Deusa da Justiça, que fica em frente ao Fórum, na Rua da Paz, o hospital El Kadri, a igreja Santo Antônio e a Morada dos Baís.

A chegada do game no Brasil ainda promete dar o que falar, já que em outros países ele andou causando tumultos, e aglomerações, principalmente em locais onde estão pokémons considerados raros.

Se você ainda não baixou o aplicativo, ele está disponível para dispositivos com sistema operacional Android na loja do Google Play, e para iOS na AppStore.




Queria ver a entrevista que fizeram comigo e meu amigo :(
 
Luki em 04/08/2016 13:54:00
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.