A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

26/05/2015 06:56

Remakes e remasterizações inundam indústria de games. Qual a razão?

Edson Godoy
Remakes e remasterizações inundam indústria de games. Qual a razão?

Não é de hoje que remakes e remasterizações de clássicos chegam ao mercado. Aliás, essa é uma prática antiga, mas que apenas ganhou força de verdade nos últimos anos, impulsionadas pela nostalgia e pela onda retrogamer que tomou conta do mercado. Mas será que é só isso que está tornando essa moda praticamente como uma regra de mercado?

Veja Mais
The Last of Us 2, novo Uncharted e tudo mais que rolou na PlayStation Experience
Last Guardian e Mario Maker no 3DS puxam lançamentos de dezembro

Quer um belo exemplo? Na semana passada a Capcom anunciou que de agora em diante irá focar seus esforços na produção de remakes e remasterizações de seus jogos (inclusive chega hoje ao mercado mais um remake da empresa: Ultra Street Fighter IV para Playstation 4). A razão disso: foram esses jogos (como o Resident Evil HD Remaster) os que mais deram lucro para a softhouse japonesa nos últimos meses. Além do claro apelo pelo uso das franquias clássicas, há outro fator preponderante para esse lucro: a relação custo x benefício.

Ocorre que o mercado e a indústria de games evoluiu muito nos últimos anos, ultrapassando inclusive a indústria do cinema na quantidade de capital empregado e gerado. E as consequências disso são investimentos cada vez maiores. Para criar um grande jogo nos dias atuais, o custo de produção atinge cifras altíssimas. Mantendo a comparação com o cinema, cada grande lançamento que chega ao mercado de videogames teve um gasta tão grande (se não maior...) que uma superprodução de Hollywood.

Além da maior necessidade de captação de recursos, esse alto custo também produz o efeito e aumento dos riscos do negócio. Imagina gastar milhões e o jogo não vender o esperado? Pode até mesmo levar uma grande empresa à falência. Diante desse cenário, os grandes estúdios estão adotando medidas a fim de se resguardar contra possíveis problemas dessa nova realidade do mercado.

O custo para a produção de um remake é infinitamente menor. Remasterização então, sai quase de graça, frente aos gastos de uma superprodução. Outra frente que as softhouse estão atacando é a dos games para Smartphones e tablets (falamos disso na semana passada), que também possuem custa de produção ínfimo em comparação aos grandes jogos para PC´s e consoles.

É claro que esse cenário preocupa nós gamers. Remakes e remasterizações (assim como jogos para aparelhos mobile) são legais, mas imagine um cenário em que a maioria dos lançamentos seja composto por esse tipo de game? Esperamos que isso não aconteça, para que possamos continuar usufruindo de obras primas como The Witcher 3 e GTA V. Confira abaixo alguns vídeos de remakes que foram lançados nos últimos anos (2 deles por quem?!?! Capcom!! Risos...)

A coluna de games do Lado B tem o apoio da loja Retro Gamers. Visite também o meu site, o Vídeo Game Data Base.

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.