A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

14/10/2011 09:50

Quem disse que Campo Grande não tem um brechó de verdade?

Adriany Vital
Dolly Batista, de 39 anos, ficou sem emprego e resolveu ganhar dinheiro com o que tinha no armário. Deu certo.Dolly Batista, de 39 anos, ficou sem emprego e resolveu ganhar dinheiro com o que tinha no armário. Deu certo.
Bolsa da Victor Hugo original, agora ao preço de R$ 100. “Bolsa da Victor Hugo original, agora ao preço de R$ 100. “

A indicação vem de pessoas que trabalham com moda. Na rua Abraão Júlio Rahe - 405, em Campo Grande, é só tocar a campainha para conhecer o brechó Doka - vintage store. Dolly Batista, de 39 anos, ficou sem emprego e resolveu ganhar dinheiro com o que tinha no armário. Deu certo.

Veja Mais
Canal masculino de moda tem tradução em libras para democratizar acesso
Tem gosto pra tudo...Agora, até para combinar gravata de madeira com camisa

Há dois anos e meio ela vive de peças usadas e não se envergonha de parar mulheres bem vestidas na rua e oferecer seu cartão. “Paro e falo: se tiver algo em casa que não usa mais, leve para mim”.

Era esteticista e trabalhava como uma linha de produtos dermatológicos, mas ficou sem trabalho depois que a franquia abriu lojas na cidade.

“Estava sem trabalho e meu filho na época ia fazer sete anos e tinha um monte de roupas que não serviam mais. Pensei, como essas peças estão em bom estado, vou vender”.

Depois de percorrer outros brechós pela cidade, percebeu que esse tipo de serviço não era oferecido com o cuidado que ela julgava necessário.

“Fui até um brechó no centro da cidade e, enquanto me atendia, a mulher cozinhava. Levei também umas peças minhas, mas ela não se interessou. Fiquei um tempo lá pensando, o que fazer da vida e daí veio a ideia”.

A oportunidade caiu como uma luva, trabalhar e ao mesmo tempo cuidar do filho. Dessa junção também surgiu o nome da loja Doka, um misto de Dolly e Carlos, o nome do filho.

Sapato por R$ 59,00.Sapato por R$ 59,00.
Sapatilha, que uma ex-dona comprou no Paquistão, custa R$ 5,00. Sapatilha, que uma ex-dona comprou no Paquistão, custa R$ 5,00.
Melissa por R$ 60,00.Melissa por R$ 60,00.

O brechó funciona na frente da casa da pequena família e há dois meses ganhou mais espaço, onde antes funcionava um salão de beleza.

Com o tempo, o lugar deixou de ser apenas um jeito de ganhar dinheiro. "Procuro trabalhar na cabeça delas (clientes) para deixarem de ser cúmplices da industria têxtil, descartando peças que não usam mais. Sempre tento trabalhar na cabeça das pessoas a questão da conscientização ambiental. Hoje as industrias têxteis são as maiores poluidoras do planeta. Para mim é uma forma de colaborar com o meio ambiente".”.

A maioria das peças à venda traz junto histórias das pessoas. “Tem uma sapatilha que uma moça comprou no Paquistão. Ela viaja muito e comprou em uma passagem por aquele país. Embora a peça tenha sido muito usada, comprei. Ela tem uma história. Você observa que apesar de muito usada, ela ainda está em perfeito estado. Isso mostra que naquele País há uma preocupação com consumismo. As coisas são duráveis. De bom material”, explica.

Dolly diz não ter muito critério de escolha para compra. “Olho e se gosto compro. O essencial é que esteja em perfeito estado”.

Vestido branco da Carmim, por R$ 80,00.Vestido branco da Carmim, por R$ 80,00.

As pessoas que aparecem, querem produtos de marca, em perfeito estado e de bom preço. Mas também há restrições. “Me perguntam se tem aqui peças de alguém que morreu, daí elas não querem comprar. Mas digo que até hoje todas as peças que vieram, foram as próprias donas que trouxeram”, garante a dona.

Para esses clientes, dentre os produtos disponíveis está uma bolsa da Victor Hugo original, agora ao preço de R$ 100. “Já vendi aqui uma Gucci original por R$ 200. Comprei de uma antropóloga que sempre traz peças pra mim. Ela contou que comprou essa bolsa por mais de R$ 1 mil”.

Também há sapatos da marca Shutz, por R$ 70, vestido a R$ 90. Peça da Iódice, que na loja custava R$ 680 é vendida no brechó por R$ 198.

Vestido longo da Cholet custa R$ 180. Há ainda vestido de festas, que boa parte deles é mais barata do que um aluguel em lojas especializadas. Em média custam R$ 170 e ainda há possibilidade de serem novamente vendidos à Doka.

Um conjunto de festa com calça e casaco bordado com fita, por exemplo, custa R$ 150.

Na lista ainda há sandália Colcci, por R$ 100 - mesmo modelo foi usado por Gisele Bündchen no encerramento do desfile de coleção de verão 2010; Melissa por R$ 60; sapato Alexandre Burman R$ 198; vestido Carmim branco por R$ 80; e blusa de cetim de seda na cor da moda por R$ 49. Mas tudo ainda tem direito a negociação e descontos.




olá , preciso do telefone de contato de voces.
Obrigada ...Samira
 
samira rodrigues em 19/02/2014 12:49:29
Gostaria do telefone; pois tenho várias peças que gostaria de vender. Grata.
 
Patricia Miranda Campos em 14/02/2014 17:06:19
Eu tenho muitas peças novas e gostaria de levar para vender com você. como faço?
 
Patricia Miranda Campos Araújo em 12/02/2014 14:05:30
Gostaria de me desfazer de algumas coisa e queria mais informações sobre onde se localiza este brecho. Obrigada!!
 
Glaucia Oliveira em 12/02/2014 13:00:07
Oi Dolly, gostaria que me enviasse o número do seu telefone de contato.Tenho algumas roupas que não uso mais em perfeito estado, e estou pretendendo vende-las.



obrigado.,
 
jussara abreu em 10/02/2014 15:18:48
ola boa tarde

gostaria de saber se tem enterece em comprar roupas seminovas,tenho muitas peças

obrigado tania
 
tania cristina marques oliveira em 23/01/2014 16:57:33
bom dia, gostaria de vender alguns vestidos de festa,tamanho plus size 48,50... quero saber se tem interesse...
 
suely machado em 09/12/2013 07:47:38
boa noite! como faço para chegar no brechó? moro na estr.do moinho próximo a estr.do cachamorra , perto do prezunic. obrigada!
 
alessandra brito em 13/11/2013 17:57:29
bom dia,gostaria de saber como faço para chegar ai , pois moro em CG perto do west shooping,e gostaria de saber se vc tem vestido longo tamanho42,sapato preto ou prata 36 alto,calça social de criança tamanho 10 anos e sapato preto 32/33 ,preciso da resposta pois tenho uma festa dia 22 de nov. vou ficar grata pela atenção
DEUS TE ABENÇOE HOJE E SEMPRE
 
simone dias em 08/11/2013 08:23:38
boa tarde!
gostaria de saber o endereço e telefone,gosto de comprar em brechó e tenho a formatura do meu filho para ir,talvez tenha um vestido e uma sandalia para mim.
desde ja agradeço e aguardando repostas.
 
Marcia louriçal placido em 22/10/2013 12:06:07
Boa tarde,
Moro em Campo e estou procurando um brechó para vender roupas femininas,algumas com etiquetas,calçados femininos 35/36 alguns sem uso,meu único problema é que não possou carro,gostaria de saber se interessa e se você pode vir aqui em casa,caso afirmativo envio o end.
Meu tel.24121126
Sonia
Att
Abçs....
 
Sonia Cristina Muniz Silva em 20/10/2013 15:53:27
Bom dia,gostaria de saber como chegar aí.Moro perto do West Shopping.Beijos!!!
 
Aline Marques dos Santos Farias em 11/09/2013 06:31:30
ola estou louca atras de um all star cano longo preto que vá até quase o joelho é meu sonho mas não acho em lugar nenhum queria saber se tem ai??
 
nathalia correa nunes em 29/06/2013 22:29:07
gostaria de saber o telefone da loja. Pois tenho peças da hering para vender. Quero ligar para me informar.
 
roberta t martins em 10/06/2013 18:06:55
Abraão Júlio Rahe - 405, em Campo Grande, é só tocar a campainha para conhecer o brechó Doka - vintage store
 
vanda ferreira em 17/09/2012 11:30:40
Sou cliente, adoro as peças, indico a todos e principalmente o fato de que a Dolly não é apenas empresária, é consultora de estilo, dá dicas, diferenciadas, para o tipo físico e o que melhor atende a cada situação que queremos usar a peça. No geral, o que vemos ainda em CG são vendedores que querem "empurrar" a peça de maior valor para vender mais e na Dolly o que temos é uma Personal Stylist!
 
Simone Michel em 17/09/2012 09:22:53
Parabéns pela iniciativa e criatividade.
 
Rosilene Silva em 16/10/2011 10:22:32
gostaria do endereço da loja e se compram roupa masculina tbém.
 
elizabete crozetta em 16/10/2011 03:33:24
Conheço esse brecho... Hó lá só vende roupas femininas. Fica na Rua Abrão Julio Rahe não seu o numero, mais tem o Nome na frente "Dolly Brecho"
 
Débora de Almeida em 16/10/2011 01:09:33
Parabéns, precisamos de opções e de bons produtos, temos que trabalhar e com filhos, muitas empresas não aceitam por medo de que a pessoa use de má fé p/ faltar ao trabalho!

Sucesso p/ vc.
 
Rosangela Larson em 15/10/2011 12:35:07
parabéns pela iniciativa, quero saber o horário de funcionamento e dias da semana que a loja esta aberta, ou tel de contato. agradecida desde já.
 
thiemy oliveira em 15/10/2011 08:20:13
Amei a idéia, isto que é ter iniciativa e correr atrás. Valeu mesmo...
 
Thais Couto em 15/10/2011 07:36:16
Ta cheio de brechós por esse Brasil à fora e sempre nos mesmos moldes, pessoas criativas que não precisaram de CEBRAE pra se determinar o curso de seus negócios. Enquanto os intelectuais ficam arrumando tese disso e daquilo; as pessoas determinadas saem pra luta, Sou um desses, que fali e dei novo rumo à minha vida contrariando todos os prognósticos de mercado e agora a coisa ja ta andando.
 
João Batista em 15/10/2011 07:13:26
OLA!!! MORO EM CORUMBÁ, E AQUI FAZ O MAIOR SUCESSO AS ROUPAS QUE OS BOLIVIANOS VEM VENDER NA CIDADE!!! SAO ROUPAS IMPORTADAS, E DE EXCELENTE QUALIDADE!! E O QUE É MELHOR O PREÇO É INCRADETIVEL.SÓ QUE TEM MUITAS PESSOAS QUE TEM SUAS RESTRIÇOES EM IR COMPRAR NA FEIRA!!!!
ACHO QUE É POR VERGONHA....
 
ALESSANDRA NOGUEIRA AGUILAR em 15/10/2011 06:16:00
Adorei a dica e a matéria! Irei lá!!!

 
Karina Brum em 15/10/2011 05:56:59
gostaria de saber o endereço pois tenho boas peças de roupas e sapatos para vender
obrigada se passar o endereço.
 
sandra xavier em 15/10/2011 02:53:47
Adorei a ideia. Desenvolvimento sustentável. Acho muito digno e desejo muito sucesso. Com certeza adotarei a iniciativa.
 
Camila Viana em 15/10/2011 01:43:05
Parabens pela iniciativa, trabalho honesto e digno.
 
Vitoria Eugenia Macedo Guarita em 14/10/2011 11:27:35
O emprego do futuro e a criatividade, e o que essa moça fez foi capitar recursos proprios e juntou custos e benefícios.
Uma visão empreendedora!!!
Parabéns
 
Eliane Dias em 14/10/2011 11:26:49
POR FAVOR. PASSE O ENDERREÇO DESTA LOJA

GOSTARIA DE SABER TAMBEM , SE NESTA LOJA VENDE ARTIGO MASCULINOS?
 
RUMILDO MELGAREJO em 14/10/2011 10:00:00
Francielly Coelho, leia a matéria... tá lá.
 
Paula Tejando em 14/10/2011 03:42:06
Qual o endereço da loja?
 
Francielly Coelho em 14/10/2011 01:36:20
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.