A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

04/03/2015 21:08

Movimento opta por deixar Câmara, mas promete lotar sessão desta quinta-feira

Michel Faustino e Aline Araújo
Grupo pretende voltar a Câmara para sessão desta quinta-feira e cobrar atitude de vereadores. (Foto: Alcides Neto)Grupo pretende voltar a Câmara para sessão desta quinta-feira e cobrar atitude de vereadores. (Foto: Alcides Neto)

Após audiência pública, que durou pouco mais de 4 horas, participantes do Movimento S.O.S Cultura optaram por deixaram a Câmara Municipal de Campo Grande, mas prometeram retornar em “peso” para a sessão desta quinta-feira (05. O movimento planeja entrar com um pedido junto aos vereadores para a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a falta de investimento no setor por parte do Poder Executivo.

Veja Mais
Fórum questiona R$ 13 mi investidos pela Prefeitura na cultura em 2014
Prefeitura garante que investirá em Cultura 1,15% da receita deste ano

Durante audiência, os artistas cobraram mais transparência do Poder Executivo nos gastos com a cultura, bem como pediram urgência no pagamento dos débitos em atraso.

O movimento cobra a intervenção dos vereadores junto ao MPE (Ministério Público Estadual) para que a Prefeitura cumpra a lei que determina a destinação de 1% do orçamento para a cultura, bem como impeça a contratação de artistas de fora, enquanto a situação não seja resolvida.

Antes de deixar o prédio, o grupo ameaçou fazer uma nova ocupação, desta vez na Câmara Municipal, até a sessão solene desta quinta-feira. No entanto, eles decidiram, em votação, deixar o local e retornar somente amanhã.

Durante a sessão, o grupo pretende cobrar uma “atitude” do legislativo quanto ao problema e pretendem entrar com um pedido para criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o não cumprimento da lei que prevê o investimento de 1% do orçamento do município na cultura, bem como a falta de pagamento de artistas locais, e falta de repasse aos fundos de cultura.

Na audiência, o grupo se queixou pelo fato de o Executivo Municipal não ter enviado nenhum representante para a audiência e de não haver sequer um parlamentar representando o prefeito. Dos 29 vereadores, somente cinco estão presentes: Luiza Ribeiro (PPS), Eduardo Romero (PT do B), Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Thais Helena (PT).
Além disso, o movimento recusou, com indignação, a proposta da Fundac, de acertar os pagamentos atrasados nos últimos dois anos, que somam R$ 4 milhões em débitos, repassando imediatamente R$ 200 mil e os R$ 500 mil restantes em três parcelas mensais.

“Após 30 horas de ocupação, a prefeitura teve a 'cara de pau' de dizer que não sabia da audiência pública de hoje e fazer essa proposta de 700 mil, uma falta de respeito contra a cultura”, disse o ator Renderson Valentim, que está desde ontem, às 6 horas da manhã, participando das manifestações. “Vamos manter a ocupação até recebermos uma proposta digna”, acrescentou.

Além dos cinco vereadores, o deputado estadual Pedro Kemp, do PT, também marca presença na audiência para apoiar o Movimento S.O.S. Cultura.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.