A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

23/09/2015 06:34

Além de pizza, restaurante tem macarrão de bocaiúva e termogênico

Naiane Mesquita
Pizzaria investe em massa fininha e com pouco fermento (Fotos: Fernando Antunes)Pizzaria investe em massa fininha e com pouco fermento (Fotos: Fernando Antunes)

Com a massa fininha, que assa em poucos segundos, a pizza da Família Lazzarini utiliza menos fermento do que as convencionais, afirma o pizzaiolo Washington Rodrigo. Há 15 anos na profissão, ele comenta que o segredo faz com que a massa fique mais leve e parecida com as tradicionais paulistanas.

Veja Mais
Mistura de peruana com oriental, tendência para 2017 é cozinha que une 2 países
Cremosa e saborosa: aprenda a fazer Tilápia à moda da casa

Mas o cardápio não vai parar por ai. O restaurante se prepara para lançar uma linha de massas artesanais e até funcionais. 

No lugar, um pé de pequi é o charme especial da pizzaria. Do local caem as luminárias e o charme fica por conta da pouca luz.

O tom regional combina com a nova fase no menu do restaurante. "Nós fazemos massas voltadas para o regional, como farinha de bocaiúva e com espinafre, cenoura, beterraba e açafrão, que dão uma cor especial ao produto. Agora, estamos desenvolvendo uma linha funcional, termogênica, com gengibre e a pimenta caiena", afirma Claudia Bacchi, que desenvolveu as massas para a pizzaria.

Para acompanhar o macarrão, o proprietário Hélio Lazzarini conta que os molhos também serão totalmente artesanais. "Pretendemos colocar em breve no cardápio. Já recebemos as massas de pequi, beterraba, espinafre e a caiena", aponta.

Pizza Família Lazzarini com presunto parma é o carro-chefe do restaurante Pizza Família Lazzarini com presunto parma é o carro-chefe do restaurante

Carro-chefe - Já a pizza tem baixa fermentação, cerca de 1 grama por quilo, para ficar fininha. "Normalmente, algumas pizzarias usam até 50 gramas por quilo”, explica o pizzaiolo. Depois de preparar a massa, Washington coloca um molho de tomate artesanal.

O carro-chefe é a pizza que leva o nome da casa, com queijo mussarela, coração de alcachofra e presunto parma. O preço varia de R$ 30 a R$ 40, dependendo do sabor, sendo que a mais cara é a estrogonofe de carne com filé mignon. 

Além dos sabores salgados, a pizzaria vende a opção doce, com chocolate, brigadeiro, beijinho, olho de sogra, prestígio e capuccino. 

A casa começou a atender apenas na opção delivery, mas agora também serve no estabelecimento. "Nós sempre gostamos de pizza, de gastronomia. Fiquei com o ponto fechado durante seis meses até tomar a decisão de abrir a pizzaria Lazzarini, acredito que foi certeira", afirma Hélio.

As massas artesanais e funcionais serão incluídas no cardápio da pizzariaAs massas artesanais e funcionais serão incluídas no cardápio da pizzaria

Para acompanhar, a sugestão já é conhecida, o suco de uva integral. "Nós fechamos uma safra de uma vinícola de Santa Catarina para produzir o suco em parceria com a Dismil Distribuidora e o Empório Armazém. Oferecemos com exclusividade o suco, que é bem forte, semelhante a um vinho sem álcool", ressalta.

Como optaram recentemente por abrir para o consumo no local, Hélio ainda está se adaptando as novas possibilidades. "Um dia o cliente pediu para comer aqui e nós deixamos. Gostamos de deixar eles a vontade. Logo vi que era uma necessidade e resolvemos investir no espaço", diz.

A pizzaria abre de terça à domingo, das 19 horas às 23 horas, na rua Vitório Zeiolla, 795, Carandá Bosque. O telefone de contato é o 3326-7313.

Pé de pequi garante o charme do ambiente na rua Vitório ZeollaPé de pequi garante o charme do ambiente na rua Vitório Zeolla



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.