A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

04/06/2012 10:33

Caldo de Galinha Velha é prato principal em bar na Coophasul

Ângela Kempfer
Vilarin e o Caldo de Galinha Velha. (Rodrigo Pazinato)Vilarin e o Caldo de Galinha Velha. (Rodrigo Pazinato)

O lugar parece uma simples conveniência na avenida mais movimentada da região do Coophasul, a Cotegipe, mas é só olhar o cardápio para ver que é um típico ponto gaúcho, com churrasco, frango com polenta, Caldo de Mocotó e Caldo de Galinha Velha, uma especialidade da casa.

Veja Mais
Manga Park comemora 1 ano com descontos, música ao vivo e atrações para crianças
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja

As mesas na calçada de repente ganharam música ao vivo na sexta-feira passada. Dois gaiteiros tocavam de Dino Rocha a Borguetinho. Em uma das gaitas, Lorenço Vilarin Prestes, o dono da conveniência e das receitas. Em outra, o filho Luiz Carlos Prestes, de apenas 10 anos, vestido com bombacha e botas.

“Você percebeu o nome? Luiz Carlos Prestes? É a terceira geração dos Prestes”, falava orgulhoso Vilarin, sobre o parentesco com um dos maiores símbolos dos ideais da revolução socialista no Brasil.

As histórias e música boa só confirmaram a autenticidade do lugar, começando pelo nome “Alô Tche”. Vilarin, o “Gaúcho”, nasceu em Santa Rosa (RS) e depois de deixar o Rio Grande do Sul passou por Três Lagoas até chegar em Campo Grande, em 93.

Montou o bar e hoje trabalha de segunda a segunda com a esposa Patrícia e rodeado pelos dois filhos pequenos. “Durmo lá pela 1 da madrugada e acordo todos os dias às 5h30. Na verdade, durmo muito pouco”, admite.

Ele vive para o negócio. A galinha e o frango, ingredientes das principais receitas, são criados por Gaúcho. As carnes vermelhas também embaladas uma a uma por ele, com jornal e outros segredinhos para assegurar o gosto fresquinho.

Gaúcho e o pequeno Luiz Carlos Prestes.Gaúcho e o pequeno Luiz Carlos Prestes.

Até o “fogão/forno”, usado por ele, é criação própria. São duas estruturas metálicas projetadas por Gaúcho com a vantagem da economia. A antiga churrasqueira, também construída por ele, foi aposentada diante da praticidade da nova invenção. “Consumo só um pedacinho de carvão e dá para noite toda. O cano, eu trouxe de uma destilaria de álcool, por isso absorve bastante calor”, explica.

Mas o principal talento é a culinária. O homem faz um frango com polenta de deixar qualquer gaúcho agradecido (digo porque também nasci em Santa Rosa).

Até o Caldo de Mocotó que nunca me agradou, nas mãos de Vilarin fica mais leve, menos enjoativo. “O Mocotó não pode ter gordura, por isso cozinho das 7 da manhã até às 2 da tarde”, explica. Pedro Batista, de 61 anos, é cliente cativo e comprova: “Só tomo Caldo de Mocotó aqui”.

Todos os dias são mais de 60 litros de caldo vendidos no Alô Tche. Também há linguiça artesanal – feita com ponta de costela e colchão mole, asinha de frango assada, dobradinha...”Tenho mais de 200 receitas”, garante o Gaúcho.

O fogão é feito pelo próprio Gaúcho.O fogão é feito pelo próprio Gaúcho.

A partir de agora, na primeira sexta-feira de cada mês, mais uma delas entrará no cardápio: o Caldo de Galinha Velha. Experimentei e, realmente, é uma delícia. Apesar de ser grosso, não pesa no estômago.

Gaúcho diz que o segredo é a galinha caipira “velha”, ou até um galo. Ele cozinha, retira os ossos e depois arremata com temperos que não são revelados.

O melhor de tudo é a possibilidade de comer bem e pagar pouco. Depois de pedir um churrasquinho de asa de frango com mandioca, o Caldo de Galinha Velha, o frango com polenta e o Caldo de Mocotó, a conta da mesa sai por apenas R$ 18,00.




esse é meu primo querido como tenho orgulho de vc, quando eu for ai quero esprementar esse caldo gaucho tem que ser uma delisia eu adoro com polentaa vc sabe nos se criemos comendo esse prato e não deu pra enguar porque oque é bom não da pra esqueser nunca,e meu priminho que lindo como sempre com a sanfona filho de peixe peixinho tem que ser adoro vocês beijos
 
maria lourdes viana prestes em 11/06/2012 01:25:42
caro Vilarim prestes venho lhe dizer que nunca degustei um caldo tão bom assim e esses churrascos aos domingos são maravilhosos sem falar do delicioso frango assado dos sábados e domingos.
 
Eleuterio queiroz em 10/06/2012 06:17:06
Caro darci casara,muitp pelo contrario,apesar de não ser Gaucho,fui criado no sul,para ser mais exato em Livramento.acontece que sou amate de uma boa culinaria,e portanto sempre pesquiso sobre algum tipo de comida,a proposito"brodo",não é um dialeto ,mas sim caldo na forma oficial da lingua Italiana.Com certeza a polenta e´sim um prato tipico da culinaria ,mas sugiro ao amigo http://pt.wikiped
 
jorge fontes em 05/06/2012 08:31:45
Este é meu primo, conheci ele em janeiro de 2012, e foi uma honra, uma pessoa muito bacana o Luiz Carlos Prestes é um encanto, e sem falar das delicias que eles preparam é muito bom, uma delicia mesmo, recomendo a todos que se tiverem oportunidade da uma passadinha la pra provar tudo.....
 
prestes de freitas em 04/06/2012 12:25:25
Como neta de gaúchos eu bem sei o que é uma comida boa.Qualquer dia desses vou experimentar esse caldo de frango! Que delícia!
 
MERCEDES RODRIGUES DE BRITO em 04/06/2012 11:22:00
Deve ser uma delícia!!!!!!!!!!!! adoro frango com polenta e caldo de galinha velha!!!!!!!!!!! que bom que temos comida típicas do RS, com certeza vou prestigiar!!!!!!!!!
 
roseneia klaine em 04/06/2012 11:01:11
Maravilha, sempre passo na frente dessa conveniência, na próxima vez irei parar e experimentar os pratos da casa... Parabéns pela reportagem.
 
Flávio Henrique em 04/06/2012 05:15:56
Caro Jorge, voce parece não gostar do povo do sul mesmo? Veja galinha Velha é tradição do sul dado ao frio que é, lá eles cham de (BRODO) do dialeto italiano,faz sempre com peaços de galinha ou galo bem velho.Frango com polenta,foi trazido da Italia pelos imigrantes italianos que desbravaram o sul do pais, não é somente o paraná, todos os decendentes de italianos fazem esse prato.
 
darci casara em 04/06/2012 04:42:00
Só não o que tem a ver mocoto e caldo de galinha velha,ambos são tradições do Nordeste do Brasil,Mocoto do Ceara,e caldo de galinha vélha ,mais conhecida com galinha parida ,culinaria tipica do Maranhão.e finalizando o frango com polenta ,prato tipo das regiões Italianas do Parana.
Mas com certeza independente de onde é as raizes destas iguarias,vou la conhecer sem duvida.
 
jorge fontes em 04/06/2012 03:00:19
Deve ser ótimo caldo de mocotó, que delicia, parabéns pela culinária do nosso querido RS, agora para ser perfeito o tche só deve ser colorado rsrsrsrs.
 
Tiago ferreira em 04/06/2012 01:53:39
Como diz Sérgio Reis: "galinha velha é que faz comida boa". Brevemente irei experimentar este caldo e ouvir o som da gaita.
 
Odair de Lima em 04/06/2012 01:16:22
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.