A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

10/10/2014 06:23

Cliente escolhe no aquário qual peixe quer comer em restaurante na Barão

Aline Araújo
Armadura de samurai foi importada dos Estados Unidos. (Foto: Aline Araújo)Armadura de samurai foi importada dos Estados Unidos. (Foto: Aline Araújo)

A decoração é feita nos mínimos detalhes, com um aquário onde o cliente escolhe na hora o peixe que irá comer. Para ser diferente no mundo de casas de sushi de Campo Grande, novo restaurante investe na ideia de um lugar original e que preserve a história japonesa. A entrada é por um tipico portal japonês, que representa purificação e remete às tradições orientais, assim como o lago de carpas e um jardim.

Veja Mais
Batata de frigideira recheada é carro-chefe de truck que percorre feiras
Ex-gerente de fast food vende Nakedtone, além de pizza que é jantar e sobremesa

No restaurante "Kyoto", o cliente é recebido pela armadura de um samurai, importada dos Estados Unidos. “A ideia era chamar atenção e deu certo, quando a gente tirou o tapume da obra, deu para perceber que quem passa olha para cá”, comenta Leonardo Chiuji, de 32 anos, um dos sócios.

Os sushis são servidos no estilo festival. (Foto: Aline Araújo)Os sushis são servidos no estilo festival. (Foto: Aline Araújo)

Ele e o amigo George Naksima, de 29 anos, decidiram empreender no ramo de alimentação, mas a primeira ideia foi abrir um restaurante de frutos do mar. Depois de muita pesquisa, e de perceber que a aceitação ainda era baixa, resolveram apostar em sushis e sashimis.

A grande novidade é um aquário colocado no salão principal com tilápias, dourados e piaus. O cliente escolhe o peixe e a maneira como vai ser preparado na hora. “Ele vai escolher a maneira que quer comer o peixe e também vai ter um serviço diferenciado”, explica George. As opções vão desde os pratos japoneses mais conhecidos, como temaki, até peixe frito ou na chapa.“Mais fresco que isso impossível”, completa Leonardo.

O restaurante também apresenta em seu cardápio uma opção caseira de tipica bebida japonesa, o Calpis, uma espécie de refrigerante a base de leite fermentado.

Para fechar a decoração, além dos leques japoneses em algumas paredes, outras ganharam paisagens e desenhos japoneses, escolhidos pelos empresários e pintados por um artista chileno, que foi encontrado pintando telas na Feira Central de Campo Grande.

"Foi o nosso engenheiro que encontrou ele pintando na rua. Antes nós íamos colocar papel de parede. Mas vimos o trabalho dele, ele aceitou reproduzir as imagens e o resultado ficou bom”, comenta. 

Artista chileno fez as pinturas na parede. (Foto: Aline Araújo)Artista chileno fez as pinturas na parede. (Foto: Aline Araújo)
O local tem três ambientes. (Foto:Aline Araújo)O local tem três ambientes. (Foto:Aline Araújo)

Os sócios, descendentes de japoneses, se preocuparam com detalhes e para agradar aos clientes mandaram fazer até um aroma especifico para o local, além de se cuidar do padrão de apresentação dos pratos. “Nós seguimos uma filosofia da cultura japonesa que é comer com os olhos primeiro e depois degustar com o paladar”, conta George. Por esse motivo, eles optaram por servir o rodizio no estilo festival, em que o cliente pede os sabores e o prato vem montado para a mesa. O rodizio simples custa R$ 34,90 e o completo sai por R$ 44,90.

O restaurante Kyoto fica na Rua Barão do Rio Branco, 2270, em frente a praça esportiva Belmar Fidalgo. 

Poral, jardim e mine lagoa compõem entrado do restaurante. Poral, jardim e mine lagoa compõem entrado do restaurante.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.