A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

03/07/2016 07:35

Com jeitinho de interior, feira gastronômica do Casório foi para todos os gostos

Naiane Mesquita
Choripan pantaneiro deu o que falar, com receita feita de linguiça Guarânia e toque pantaneiro. (Foto: Marina Pacheco)Choripan pantaneiro deu o que falar, com receita feita de linguiça Guarânia e toque pantaneiro. (Foto: Marina Pacheco)

No Casório do Ano teve comida para mais de metro. Milho verde, pastel, arroz carreteiro, escondidinho de carne seca, choripan e os docinhos tradicionais da época fizeram sucesso entre o público que compareceu na noite de ontem ao arraial na Praça Cuiabá.

Veja Mais
Mistura de peruana com oriental, tendência para 2017 é cozinha que une 2 países
Cremosa e saborosa: aprenda a fazer Tilápia à moda da casa

O queridinho da noite com certeza foi o pastel. Vendido pela ONG Fraternidade Sem Fronteiras pelo preço que a pessoa desejasse pagar, o prato fez sucesso e era difícil ver alguém que não estivesse com um na mão. Até uma nutricionista não resistiu.

“É uma sensação boa poder ajudar, mas é bom quando a gente vai desinteressado, quando a gente doa desinteressado, querendo ou não a gente ainda está ganhando alguma coisa. Então acho que todo mundo sai ganhando”, afirma Mariane Barros, 26 anos, garantindo que o pastel é raridade na dieta.

No pastel, preço era o quanto a solidariedade falasse. (Foto: Marina Pacheco)No pastel, preço era o quanto a solidariedade falasse. (Foto: Marina Pacheco)

Para o diretor financeiro da Fraternidade Sem Fronteiras, que realiza ações com crianças na África, a proposta de pagar o que desejasse é arrojada e surtiu efeito. “Acabou o nosso material, tivemos que buscar mais, então teve um bom resultado. A gente não está vendendo apenas o pastel. Estamos dando a oportunidade da pessoa ajudar e de brinde ela ganha o pastel”, explica Paulo Melo.

Assim como a da Fraternidade Sem Fronteiras, muitas barracas precisaram repor o estoque ao longo da noite. O chef André Nardo conhece bem o drama. No ano passado, o seu cachorro quente diferenciado acabou em menos de uma hora de Casório, por isso, dessa vez, ele veio preparado, com mais de mil sanduíches para a venda.

“A expectativa foi exatamente o que a gente esperava, muita gente, boa música, hoje foi muito melhor, o espaço é melhor, as pessoas não estão se batendo, o pessoal está gostando, eu acho que está muito bom. A festa está boa tanto financeiramente tanto como festa mesmo”, acredita André.

O chef criou o choripan pantaneiro, sanduíche com a linguiça guarânia, também de Mato Grosso do Sul, para a festa. Levemente picante, o prato agradou quem prefere um sabor diferenciado. “É muito legal ver a reação das pessoas. Choripan? O que é isso? A gente explica, ela experimenta e depois volta, traz mais gente. É muito legal, quer dizer o pessoal está gostando bastante. É muito legal trazer novas informações, novos ingredientes. É legal, gratificante”, indica.

Casal Adriano e Sara provaram e aprovaram choripan. (Foto: Marina Pacheco)Casal Adriano e Sara provaram e aprovaram choripan. (Foto: Marina Pacheco)
Entre os doces, o queridinho foi a sobremesa Santa Banana. (Foto: Marina Pacheco)Entre os doces, o queridinho foi a sobremesa "Santa Banana". (Foto: Marina Pacheco)

A festa atraiu até chef de cozinha à paisana, que experimentou muita coisa na festa e também o choripan. “O choripan estava uma delícia. O sabor é muito bom. Eu achei interessante que está parecendo festa de interior, você vê as crianças correndo no gramado. Bem bacana”, Adriano Santos, 40 anos.

Acompanhando o chef, a funcionária pública Sara Viana, 40 anos, concorda com o jeitinho interiorano do Casório. “A festa está maravilhosa, o movimento, o pessoal, o casamento em si real. Essa é a primeira que eu estou provando, e está uma delícia”, confessa.

Na feira gastronômica montada na lateral da rua da praça era comum ver o cenário que o casal descreveu: crianças correndo e também degustando os pratos feitos com tanta dedicação. A estudante de direito Elaine Matheus, 36 anos, levou a filhinha Keila, de apenas 1 aninho para a festa. O espetinho foi o prato escolhido pelas duas, que ela garante que estava macio e muito gostoso.

“Está uma delícia, ela estava brincando também agorinha. Eu gostei da organização e achei criativo, parece que o casamento era verdadeiro, nunca tinha assistido um assim em festa junina”, diz, surpresa. 

No lado dos doces, não deu para quem quis. A pamonha acabou logo no início da festa e a barraquinha de pão de mel foi esvaziada também. Era fácil ver alguém com um potinho da Santa Banana maravilhado com o sabor, enquanto a bike de brigadeiro precisou repor três vezes o estoque.

"Está ótimo, estamos adorando o espaço, está muito movimentado, uma repercussão bacana, está todo mundo comentando os docinhos, o pessoal curtindo e prestigiando. Esvaziou super rápido, não estava dando conta nem de repor", comenta Lorena Pereira, 28 anos, da Chocolô.

Ano que vem tem mais gente! Muito obrigada a quem foi, provou e aprovou o Casório 2016.

Curta o Lado B no Facebook.

Na feira gastronômica montada na lateral da rua da praça, tinha de comidas típicas a menu elaborado para o Casório. (Foto: Marina Pacheco)Na feira gastronômica montada na lateral da rua da praça, tinha de comidas típicas a menu elaborado para o Casório. (Foto: Marina Pacheco)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.