A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

10/06/2015 06:34

Com sucos especiais e hambúrguer de beterraba, lanchonete faz comida evolutiva

Naiane Mesquita
Sanduíche de beterraba com broto de alfafa e maionese verde é especialidade da casa (foto: Fernando Antunes)Sanduíche de beterraba com broto de alfafa e maionese verde é especialidade da casa (foto: Fernando Antunes)

No liquidificador, um pouco de banana, mirtilo e amora. Para finalizar, umas pedinhas de gelo no copo e pronto, é só servir. A receita pode parecer um pouco estranha, mas o suco vermelho do Espaço Ahara deixa de lado a água e o açúcar para preservar o máximo de nutrientes na bebida.

Veja Mais
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades
Com kibe cru, sushi árabe tem recheios tradicionais e coalhada ao invés de shoyu

O espaço que é dedicado à gastronomia vegana foi planejado para atender um público com poucas opções na cidade. Os sucos são de receitas produzidas pela empresária carioca Joana Pires Gonçalves.

"Sou formada em medicina indiana, vegetaria há 6 anos e vegana há 1 ano. Fui para a Índia conhecer mais sobre a cultura e foi onde me formei em medicina indiana e trouxe tudo isso para o espaço", afirma.

A carioca, que desde 2010 mora em Campo Grande, sentiu a necessidade de ter um ambiente que unisse as duas paixões: o yoga e a alimentação equilibrada. "Um ponto onde as pessoas podem se encontrar, se sintam confortáveis para saber o que é veganismo, para desenvolver relações", diz.

Lanchonete investe em elementos indianos modernosLanchonete investe em elementos indianos modernos
Brownie integral de castanhas com chocolate meio amargo Brownie integral de castanhas com chocolate meio amargo

Para concretizar o sonho, ela convidou a consultora em alimentação vegetariana, Stephani Demczuk, que desenvolveu um cardápio vegano nutritivo e saboroso. "Vamos ter sanduíches com pão vegano, várias opções de sabor e molhos, além de tortas, bolos, leites e pastinhas vegetais no cardápio a partir de segunda-feira", explica Stephani.

Joana ressalta que todos os alimentos utilizados na cozinha do espaço serão ou produzidos no local ou comprados de produtores orgânicos oriundos da agricultura familiar. "A cozinha foi montada para ser 0km, ou seja, o alimento anda muito pouco para chegar aqui. A pessoa que vende está próxima e produzimos muito aqui, como o tofu orgânico, que já temos o fornecedor da soja, do grão, que não é transgênico", aponta.

Até as frutas secas Joana está produzindo. "Vamos fazer a nossa própria granola, que terá muito menos açúcar. Eu comecei a fazer a fruta seca aqui e descobri que ela tem muito menos açúcar do que se comprado em outros lugares. A palavra natural na gastronomia se popularizou tanto que se tornou banal", lamenta Joana.

Com a produção próxima, ela afirma que é possível ter um controle melhor. "Nada de comprar salgado vegano de São Paulo e Rio de Janeiro. Aqui nós vamos produzir. E se precisar comprar vamos ter preferência por empórios e não a venda por atacado, que é um alimento que ficou muito tempo na prateleira. Com isso valorizamos a economia local também", acredita.

Pela vivência na Índia, Joana também frisa a importância dos temperos nos alimentos. "Os salgados serão 100% integrais, teremos torta de milho, cenoura e curry, usamos muitos temperos indianos porque ajudam na digestão", aponta.

Buda no jardim mostra que todo o amor da proprietária pela cultura indiana Buda no jardim mostra que todo o amor da proprietária pela cultura indiana

Além da produção, a ideia é movimentar o estúdio de yoga, que já funciona no local e terá uma sala ampliada. "Queremos separar a cozinha do espaço de yoga com uma porta de vidro e um adesivo. No futuro, vamos dar cursos de gastronomia vegana", diz.

Falando em portas de vidro, o ambiente é outro ponto forte do Ahara. A decoração é singela, mas muito significativa. O buda no jardim lembra a cultura que inspira todo o espaço e o lado yoga do local.

Para ajudar na cromoterapia, Joana instalou luzes que mudam de cor na cozinha e no estúdio, ativando o chakras de quem pratica a arte milenar indiana. "Os sucos também trabalham a cromoterapia e aromaterapia. Tudo aqui está intercalado".

Totalmente envolvida na cultura indiana e no prazer pela comida que sai da plantação direto para a mesa, Joana ainda realizou uma parceria com produtores rurais para organizar uma feira de orgânicos toda quarta-feira no local. "A feira começa muito cedo e nem todo mundo chega a tempo de pegar produtos bons. Aqui será das 8 horas até o 12 horas", indica.

O esforço de tornar o espaço atraente, para ela, vale muito a pena. "As pessoas precisam entender que não é ser radical, é ser consciente da sua alimentação".

Cada suco custa em média R$ 8 a R$ 12, todos com ingredientes cortados na hora. Já o sanduíche sai por R$ 14 e até R$ 16.

Para o Dia dos Namorados, o restaurante preparou um menu especial, com entrada de caldo de cenoura, gengibre e alho, prato principal de risoto de funghi com nozes ou risoto de damasco e abóbora e castanhas de caju.

A sobremesa será pera ao maracujá com creme de baunilha e amêndoas. Tudo por R$ 60 (por pessoa). "Quem quiser trazer um vinho pode ficar à vontade. Não servimos bebida alcoólica, mas os sucos estarão disponíveis", explica.

O Espaço Ahara fica na rua Centaurea, 482, Cidade Jardim. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.