A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

27/09/2016 06:14

Depois de namoro na adolescência e desencontros, casamento rendeu restaurante

Naiane Mesquita
Restaurante de sushi foi aberto há dois meses (Foto: Alcides Neto)Restaurante de sushi foi aberto há dois meses (Foto: Alcides Neto)

O prédio impressiona pela arquitetura, toda em vidro. A ideia dos proprietários, Leandro Lemos, 28 anos, e Patrícia Figueiredo Campos, 27, era criar a impressão de que os clientes estão sentados do lado de fora, sem paredes. Para esconder tudo durante o dia, as cortinas são pretas. O visual requintado é transferido também para a cozinha, em pratos de sushi, temakis e até lagostas no cardápio.

Veja Mais
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja
Mistura de peruana com oriental, tendência para 2017 é cozinha que une 2 países

Inaugurado há pouco mais de dois meses, o Kobayashi – Cozinha Oriental tem apenas a opção à la carte, um desejo dos proprietários. “Queremos insistir nessa proposta pela questão da qualidade dos produtos”, afirma Patrícia.

Restaurante trabalha apenas com o serviço à la carte (Foto: Alcides Neto)Restaurante trabalha apenas com o serviço à la carte (Foto: Alcides Neto)

Ela ao lado do marido, Leandro são os responsáveis pela cozinha do restaurante. O cardápio foi desenvolvido após uma extensa pesquisa. “O Leandro é formado em gastronomia em Águas de São Pedro. Nós tínhamos um restaurante de sushi em Araçatuba. Decidimos voltar para Campo Grande para ficar próximos da família, principalmente, por causa da nossa filha”, explica.

A história de Patrícia e Leandro é um caso a parte. Apaixonados na adolescência, os dois viveram um romance em 2005, quando ela tinha apenas 14 anos e ele 15. “Eu era muito novinha e meu pai não aceitava. Pediu para que eu terminasse o namoro e acabei cedendo. O Leandro aprendeu a fazer sushi nessa época, isso acendeu o desejo dele de ser chef e por isso foi embora da cidade”, relembra.

Enquanto os dois permaneceram distantes, Patrícia fez a faculdade de Direito, mas antes mesmo de colar grau decidiu ir atrás de Leandro. “Eu sempre fiquei com aquilo na cabeça, com o sentimento. Conversamos poucas vezes depois do término. Seis anos depois eu fui para Araçatuba para encontrá-lo, eu que tinha terminado, então achei que eu deveria ir”, confessa.

Oshizushi, sushi prensado com arroz e shimeji na manteiga (Foto: Alcides Neto)Oshizushi, sushi prensado com arroz e shimeji na manteiga (Foto: Alcides Neto)

A data do encontro ficou na memória para sempre. Dia 2 de junho de 2012. “Em agosto eu estava grávida”, ri Patrícia. O pedido de casamento veio ainda na colação de grau e a cerimônia aconteceu em novembro de 2012, já com o barrigão de Lara. “Decidimos voltar por ela. Não ter família para uma criança é ruim, só temos amigos lá, não é a mesma coisa”, confessa.

Do galpão da Euclides da Cunha, os dois transformaram no sushi da família. Os pratos são desenvolvidos por Leandro, mas Patrícia também é responsável pela cozinha. Entre os destaques estão pratos feitos com salmão, atum e até lagosta.

“Por enquanto, vamos fazer a lagosta apenas por encomenda. O imposto do produto é alto e ainda não temos essa cultura da lagosta em Campo Grande, mas era um prato que tinha todos os dias em Araçatuba. Quem quiser pode ligar que nós faremos por encomenda. O preço em média será de R$ 120,00, meia lagosta”, descreve.

Restaurante trabalha com menu degustação, desenvolvido pelos chefs da casa (Foto: Alcides Neto)Restaurante trabalha com menu degustação, desenvolvido pelos chefs da casa (Foto: Alcides Neto)

Entre os sushis, o destaque vai para as inovações, como o Peper Jam, envolto em salmão maçaricado, recheado com camarão empanado e cream cheese, coberto com geleia de pimenta e palha de batata doce. O preço de 4 unidades é de R$ 21,90.

Outro carro-chefe é o Kobayashi batera, com arroz, salmão maçaricado, cream cheese, shimeji na manteiga, cebolinha e tare. O preço de 6 unidades é de R$ 20,90. O preço dos temakis sai em média R$ 16,90.

Já nos pratos quentes, o destaque é para o teppanyaki de salmão, com salmão grelhado, acompanha Gohan (arroz) e legumes salteados na manteiga. O preço é de R$ 43,90.

Menu degustação – O restaurante também trabalha com o menu degustação, sempre as segundas-feiras. O couvert, inclui chips de batata doce com geleira de pimenta, a entrada é um sunomono com gergelim, ceviche de salmão com leite de tigre, harumaki de filé acompanhado de molho. O combinado tem 15 peças, com 2 Djô mexicano, 2 cítrico, 3 palha batera, 4 uramaki Pokémon, 2 nigiri skin e duas fatias de sashimi de Saint Peter. O preço é de R$ 67,00 por pessoa.

Como o prédio tem dois andares, na parte de cima, os proprietários estão alugando para festas e eventos particulares. A reserva é feita com antecedência e não é paga.

O Kobayashi fica na rua Euclides da Cunha, 1410. O horário de funcionamento é das 19h às 23h30, todos os dias incluindo domingos e feriados. O restaurante fecha apenas às terças-feiras. Informações pelo telefone (67) 3201-5713

Espaço aceita eventos e fica na Euclides da Cunha (Foto: Alcides Neto)Espaço aceita eventos e fica na Euclides da Cunha (Foto: Alcides Neto)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.