A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

20/05/2014 07:56

Diante da concorrência, quem vende frango assado faz “kit” e até feijoada

Elverson Cardozo
Frango assado pode ser comprado em vários pontos de Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)Frango assado pode ser comprado em vários pontos de Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)

A concorrência é acirrada. Em vários cantos da cidade, de domingo a domingo, o campo-grandense encontra um espaço que ofereça frango assado para o almoço. Em algumas regiões, tem até mais de duas casas na mesma avenida, por isso, quem comanda esses negócios precisa achar uma maneira de manter e conquistar a clientela.

Veja Mais
Aproveitando época da guavira, chef ensina petit gâteou e brownie da fruta
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades

Alguns apostam na criatividade, oferecendo “kit-refeição” e petiscos durante a espera, enquanto outros apelam para a estratégia mais antiga, os descontos em dias específicos, que também costumam dar resultados. Tem, ainda, quem aposte nos outros tipos de carne e até em feijoada. Fato é que, para o benefício de todos, não faltam promoções.

No Frango na Brasa, da Avenida Mato Grosso, no bairro Santa Fé, o cliente leva o frango, a peça inteira assada, por R$ 24,00, mas, na quarta-feira, o preço cai para R$ 18,00.

O desconto foi uma necessidade de mercado. Como a empresa fica na região do Shopping Campo Grande e o centro comercial costuma fazer, neste dia, promoções na praça de alimentação, foi necessário se adequar. “Tem que fazer isso”, comenta a dona, Cida Longo, de 52 anos, se referindo à concorrência.

Empresa tem promoções para todos os dias da semana e serve feijoada aos sábados. (Foto: Marcos Ermínio)Empresa tem promoções para todos os dias da semana e serve feijoada aos sábados. (Foto: Marcos Ermínio)

Na loja dela, além do valor diferente no meio da semana, o cliente pode provar polentinhas fritas enquanto aguarda o prato, mas não é só isso. A empresária oferece aos clientes um “kit-almoço”, com frango assado, maionese e polenta, que custa R$ 29,00.

Que não gosta de carne branca, pode pedir cortes como maminha, ponta de costela e até linguiça tipo de maracaju. O preço varia entre R$ 47,00 e R$ 49,00. O espaço também vende pães e sobremesas, como salada de frutas e tortas, além de refrigerantes.

Na mesma região, a Eskina do Frango comercializa, como o nome sugere, a mesma coisa, pelo mesmo valor e com a mesma promoção de quarta-feira, mas tem "pacotes" para cada dia da semana. Na segunda a peça também sai por R$ 18,00; na terça por R$ 24,00, mas vem com polenta; na quinta por R$ 29,00 (com dois acompanhantes) e na sexta a promoção é focada na ponta de costela, vendida a R$ 38,90 o quilo.

No sábado, é possível comprar feijoada por R$ 35,00 (serve até 3 pessoas). Tem, ainda, porções de banana frita, mandioca e batata, maionese e salpicão. O carro-chefe é o frango, embora tenha a disposição carnes vermelhas (maminha, ponta de costela e costelinha suína).

A empresa também serve poletinha, de graça, no balcão. A diferença, no entanto, fica nas outras opções, mais especificamente nas massas. Tem lasanha (R$ 24,00), canelone R$ 24,00, macarrão (R$ 10,00/R$ 17,00), ravióli (R$ 13,00/R$ 24,00) e nhoque (R$ 13,00/R$ 24,00).

Wilson vende frango assado há 4 meses, mas não tem muitas promoções. (Foto: Marcos Ermínio)Wilson vende frango assado há 4 meses, mas não tem muitas promoções. (Foto: Marcos Ermínio)

No bairro - Do outro lado da cidade, na Vila Margarida, quem quiser comer frango no almoço compra a carne assada na calçada de uma casa que fica na Rua Roberto Medeiros. O dono do ponto é o açogueiro Wilson Mario, que resolveu investir no negócio há 4 meses.

Aos domingos e feriados, em dias em que não está trabalhando no Mercadão Municipal de Campo Grande, ele veste a roupa de chef e leva a máquina de assar para frente do portão. Não há muitas opções de acompanhamentos aos clientes, exceto a farofa que vem com o frango vendido a R$ 20,00.

O “brinde” é um saquinho de cerca de 300 gramas de mandioca. Tem desconto, claro, mas só se o freguês levar duas peças. Sai por R$ 35,00.

“Está dado certo. Na hora que eu começar a ver que aqui está bom eu posso abandonar lá”, disse o homem, que também assa costela, ponta de peito, alcatra e pacu recheado sob encomenda.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.