A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

19/05/2015 06:56

Em casa aconchegante, casal dá sabor à comida sem glúten e sem lactose

Aline Araújo
O buffet serve pratos para agradar paladares diferentes. (Foto: Marcelo Calazans)O buffet serve pratos para agradar paladares diferentes. (Foto: Marcelo Calazans)

A casinha amarela na rua Rio Grande do Sul, perto da Avenida Mato Grosso, já é conhecida por quem almoça por aqueles lados. O cardápio é bacana e tudo que é levado à mesa é feito artesanalmente.

Veja Mais
Aproveitando época da guavira, chef ensina petit gâteou e brownie da fruta
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades

“A técnica nunca vai substituir o amor no que se faz. Nós temos prazer em servir. A gente gosta de conversar, de dar atenção”, comenta a nutricionista Gisleika Cristina Rodrigues. Ela e o marido, André Pereira, criaram o restaurante Morena Gourmet de um jeito que é como se estivéssemos comendo em casa.

As mesas estão dividias em salas para garantir um ambiente aconchegante.  (Foto: Marcelo Calazans)As mesas estão dividias em salas para garantir um ambiente aconchegante. (Foto: Marcelo Calazans)

O lugar tem estrutura de uma casa mesmo, dividida em salinhas que comportam de quatro a seis mesas. Um corredor e divisórias de madeiras vazadas, como uma janela, fazem a integração entre os ambientes.

Tudo é bem charmoso e tem um ar diferente dos restaurantes convencionais. A decoração é feita em madeira e cerâmica, com características bem brasileiras. “Quando os clientes viajam e lembram da gente trazem uma lembrancinha e a gente coloca”, conta a nutricionista.

No almoço, uma comida caseira saudável, com opções sem glúten e lactose para os alérgicos.

A ideia de abrir o restaurante há seis anos tem muito a ver com a história de amor entre os dois, casados há 11 anos. Ela veio do Paraná para trabalhar nas usinas de açúcar e álcool, como nutricionista corporativa.

André e Gisleika são responsáveis pelo restaurante. André e Gisleika são responsáveis pelo restaurante.

A rotina era puxada, começava às 4h30 da madrugada e ia até às 18h da tarde. O salário era bom, mas o preço de ficar longe do marido, que na época trabalhava como militar, estava caro de mais. “ Eu queria ficar mais perto. Ele trabalhava no Exército. Então, em 2008, a gente começou a pensar no projeto do restaurante”, lembra. Ela pediu demissão e pouco tempo depois ele também pediu desligamento.

Há quatro anos, André começou a ter alguns problemas de saúde e foi só depois de muitas idas ao médico, exames, e mapeamento alimentar que eles descobriram a intolerância à lactose e ao glúten. Na dificuldade de encontrar lugares para comer, eles passaram a oferecer o cardápio especial para todas as pessoas.

Nada de radicalismo, lá todo mundo consegue comer, quem é alérgico, quem não é. Quem está de regime ou quem gosta de um pastelzinho na hora do almoço. 

Torta de frango sem glúten. (Foto: Marcelo Calazans)Torta de frango sem glúten. (Foto: Marcelo Calazans)
A sobremesa, sempre sem glúten e lactose custa R$1,00.A sobremesa, sempre sem glúten e lactose custa R$1,00.

“Comer é algo prazeroso, você não pode tirar esse prazer do seu dia a dia. Quando eu fiz curso para aprender a fazer massas sem lactose e sem glúten, a ideia era preparar pratos com sabor”, explica. O restaurante não estoca comida congelada, tudo é preparado no dia, para evitar a contaminação. “Tem gente que não pode nem com 1 grama de glúten, então a gente toma esse cuidado”, justifica.

André agora está aprendendo a fazer cerveja sem glúten, porque sente falta e as opções para celíacos são muito caras.

O restaurante fica na rua  Rio Grande do Sul. O restaurante fica na rua Rio Grande do Sul.

Casa - No incio, o restaurante teve mais um sócia, amiga de Gisleika, mas ela preferiu continuar trabalhando na usina e quem entrou para o negócio foi o pai dela.

O casal já procurava um lugar pela região dos Jardim dos Estados, a casa que havia combinado com o corretor não deu certo, e quando ela estava voltando frustrada, passou em frente do lugar onde hoje funciona o restaurante e deu de cara com a plaquinha de vende-se.

“A hora que eu vi, uma casinha antiga, como a que a minha avó morava, eu não tive dúvida. Era o que eu estava procurando”.

Com os documentos necessário o negócio foi fechado na hora.

Hoje o restaurante também trabalha com a entrega de marmitas. Para não estimular a consumo de muita comida. o valor do self service não é atrativo, custa R$ 25,00 e o quilo sai por R$26,00.

Quem a aprecer no restaurante do casal também vai comer sobremesa a R$ 1,00. Todo dia também tem bolo sem glúten e sem lactose.

O restaurante fica na Rio Grande do Sul 978, e funciona das 11h às 14h.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.