A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

11/05/2015 06:45

Grupo mostra diferentes formas de matar a fome quando bate aquela "larica"

Lado B
Paula em uma noite com pamonhas.Paula em uma noite com pamonhas.

Um monte de potes de sorvete, com arroz, feijão e algumas invenções difíceis de decifrar. É a imagem do assalto á geladeira na madrugada. Mas no Larica Forever, grupo do Facebook criado em Campo Grande, em homenagem ao tipo de fome que aceita qualquer "restô" ou combinação maluca, o povo anda exercitando muito mais que o desejo incontrolável por mastigar. Dentre tantos grupos existentes na rede social, os seguidores encontraram ali mais um motivo para fazer amizade, dividindo receitas e compartilhando estranhas criações.

Veja Mais
Mistura de peruana com oriental, tendência para 2017 é cozinha que une 2 países
Cremosa e saborosa: aprenda a fazer Tilápia à moda da casa

O termo pode até remeter à conversa de maconheiro, mas como o próprio dicionário mostra que larica significa vontade de comer que aparece repentinamente, é nessa toada que o grupo faz postagens, mostrando os clássicos pratos da hora do desespero, até sugestões bem elaboradas.

O dedo nervoso no mouse, em uma pesquisa pela página, acende realmente a fome e faz a gente pensar em todas as misturas estranhas que já fizemos na vida. 

Paula Magalhães criou a página que só cresce na base da propaganda post a post. "Eu sempre gostei muito de comer, todo mundo que me conhece sabe disso. Quando alguém vê uma coxinha se lembra de mim. Eu acho isso divertido. E eu sempre postava coisas de comida", conta.

Eram posts demais sobre o assunto, até que há cerca de um ano o namorado deu a dica para Paula entrar em um grupo sobre o tema. "Mas aí esse grupo infelizmente não deu certo. Vários amigos que também estavam lá sentiram falta e assim surgiu o Larica Forever", explica ela.

O grupo, com quase 500 pesoas, é secreto e hoje só entra quem é convidado.

 

Shake de suflair com bolacha de maizenaShake de suflair com bolacha de maizena

O lugar é bom para arrumar receitinhas rápidas e simples, na maioria das vezes, com ingredientes que sobraram na geladeira ou com o básico do básico. Com meia dúzia de biscoitos Maizena e um achocolatado, por exemplo, a vontade de doce pode ir embora, graças à sugestão postada no Larica. 

Mas há pratos bem mais incrementados entre as postagens. Ontem, no Dia das Mães, surgiu um risoto com ricota defumada, parmesão e amêndoas defumada para decorar e "dar crocância".

Dia desses, post engraçado provocou uma chuva de comentários, nada relacionados com sabor. Era um chocolate Twix com a ponta cheia de Nutella, uma imagem fálica que despertou os engraçadinhos e aumentou muito a procura pelo grupo. "A menina postou na inocência, depois que ela viu. O povo tá rindo disso até hoje", lembra Paula.

A página também acaba mostrando um pouco sobre como é diferente a relação das pessoas com a comida. Alguns querem qualidade, outros quantidade...

"Tem gente que gosta só de postar comida bonitinha e tem uns que comem pão com feijão, banana e pimenta. Tem uns pedreiros", diz Paula. 

Ela anda investindo na página e já conseguiu, inclusive, parceiros para turbinar a participação com sorteios de brindes, sempre de algo para matar a fome. "Esses dias arrumei um rodízio de sushi para dar para a larica mais curtida", comenta.

Para Paula, mais do que brincar, "na verdade, o grupo passa a ser um espaço para as pessoas se conhecerem". Na administração do Larica, por exemplo, ela descobriu o poder de uma pessoa comum fazer comidas mais elaboradas, apesar dela dizer que gosta mais "dos pratos ralé".

"Acho que a maioria das coisas que cozinho passou a ser inspirada nas comidas do Larica. Esses dias fui ao mercado comprar um monte de coisas pra fazer risoto, porque vi um prato e fiquei com desejo", lembra.

Agora, os integrantes mais ativos estão pensando em fazer uma festa, onde cada um levará uma "larica". É mais uma desculpa para se conhecer.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.