A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

21/03/2015 07:19

Na Mato Grosso, casa de bolos em patrimônio histórico faz até café pantaneiro

Aline Araújo
Imóvel escondidinho na Mato Grosso virou casa de bolo. (Foto: Alcides Neto)Imóvel escondidinho na Mato Grosso virou casa de bolo. (Foto: Alcides Neto)

O muro pichado no começo da Avenida Mato Grosso, próximo a Ernesto Geisel, quase esconde a casa tombada como patrimônio histórico, parte da Vila dos Ferroviários. Uma pequena plaquinha avisa que ali tem uma casa de bolos, mas é preciso olhar entre as grades do portão para entender a riqueza que ele esconde.

Veja Mais
Manga Park comemora 1 ano com descontos, música ao vivo e atrações para crianças
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja

A casa, como qualquer imóvel tombado, permanece com a mesma estrutura de quando foi construída há mais de 50 anos. O quintal amplo, com muitas plantas e um galpão enorme no fundo lembra um rancho. A sala que recebia as visitas no passado agora dá lugar à casa de bolos, com ar de café ao estilo retrô.

Stella decorou o lugar para ficar aconchegante. (Foto: Alcides Neto)Stella decorou o lugar para ficar aconchegante. (Foto: Alcides Neto)
Nas estantes, fotos da família completam a decoração. (Foto: Alcides Neto)Nas estantes, fotos da família completam a decoração. (Foto: Alcides Neto)

Apesar de toda a cara de vó e o nome Casa de Bolos ser "Vovó Maria Julia", a responsável pelos quitutes é a filha da dona do imóvel, Maria Stella Martins, de 37 anos. Foi dela a ideia de transformar a sala da residência da mãe. Como os quatro filhos de Marli Martins casaram, a casa ficou grande para ela e o esposo e foi uma alegria quando a filha resolveu ocupar o lugar com o novo negócio.

A casa de vó, já formosa pelos traços arquitetônicos históricos, ganhou uma decoração encantadora. Os móveis antigos que, eram da casa mesmo, só foram pintados de branco. Uma penteadeira com as fotos da família deixam o ambiente aconchegante e traz para quem conhece o lugar a impressão de um cenário de filme de época.

A parede revestida com o tecido de flores dá um toque especial, ainda que inacabada. A delicadeza dos detalhes faz com que você consiga se transportar para outro lugar, e quem resolve comer um bolo por ali no entardecer, até esquece que aquele recanto está em uma das avenidas mais movimentadas da cidade.

Vez por outra o quintal é alugado para festas (Foto: Alcides Neto)Vez por outra o quintal é alugado para festas (Foto: Alcides Neto)

Todas as tardes Stella se dedica a cozinhar bolos e doces. Depois de trabalhar por 16 anos como secretária em uma escola de inglês, decidiu se dedicar a fazer algo que lhe desse satisfação. E assim nasceu em novembro do ano passado a casa de bolos. Hoje nos dias de movimento ela vende cerca de vinte bolos, cada um custa R$12,00.

Como sempre gostou de cozinhar doces, juntou a paixão com a necessidade e resolveu abrir o negócio. “Apesar de ser centro, essa região é carente de padarias e lugares para comer a tarde. Eu já queria mexer com cozinha. Adoro fazer doces, resgatei a profissão da minha avó”, comentou.

Uma curiosidade é que por conta da alimentação do marido e dos irmãos, o primeiro bolo feito por Stella foi o de “Whey”. Com um bom resultado, o quitute proteico veio como alternativa para o lanche de quem leva uma alimentação regrada e foi só o pontapé para ela cozinhar o que realmente gosta: carolinas, bolo de milho com leite condensado, integrais e de castanha.

Bolo de milho com leite condensado. (Foto: Alcides Neto)Bolo de milho com leite condensado. (Foto: Alcides Neto)
Stella cuidou de tudo nos detalhes usando decoração da casa da mãe. (Foto: Alcides Neto)Stella cuidou de tudo nos detalhes usando decoração da casa da mãe. (Foto: Alcides Neto)

O jardim da casa, de tão bonito, é alugado para festas de até 120 convidados. Por ali já aconteceram casamentos, aniversários e batizados. A família toda é de ferroviários e alugar a casa, depois do casamento de todos os filhos, foi um modo de conseguir uma renda extra que ajuda com as despesas.

Uma vez por mês, no sábado, o sabor pantaneiro toma conta do lugar. A família abre as portas às 16h e tem no cardápio pratos como sopa paraguaia, bolos regionais como mandioca e milho, chipa e sucos naturais, com as frutas tiradas do quintal. O café custa R$15,00 por pessoa e pode comer a vontade, todos os quitutes do dia.

A Casa de Bolos Vovó Maria Julia fica logo no início da Avenida Mato Grosso, n°1, no Centro da cidade.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.