A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

01/10/2015 06:36

Pão de queijo com larvas de besouro é tendência no menu, garante chef inspirado

Lucas Arruda
Pão de queijo com larva de besouro e um aperitivo de cenoura e barata (Foto: Arquivo pessoal)Pão de queijo com larva de besouro e um aperitivo de cenoura e barata (Foto: Arquivo pessoal)

Barata, besouro, formiga, grilo, gafanhoto. Essa poderia ser mais uma matéria sobre o mundo animal, mas vamos falar de culinária. Sempre vemos que é comum comer insetos na China, Índia e outros países do Oriente. Aqui no Brasil, as pessoas não estão acostumadas e muitas têm até asco só de pensar em botar um pra dentro da boca, mas o chef catarinense Rossano Limassi quer mudar isso.

Veja Mais
Manga Park comemora 1 ano com descontos, música ao vivo e atrações para crianças
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja

Para quebrar "preconceitos", ele, que é professor de Gastronomia do IFC (Instituto Federal Catarinense – campus Camboriú), foi convidado para dar uma palestra e uma aula show no IV Empratur (Encontro de Empreendedorismo no Turismo), que aconteceu na sede da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Rossano começou a utilizar insetos na comida há bastante tempo, quando fez um curso de sobrevivência. Depois esqueceu o "ingrediente", mas ao querer inovar no mercado da gastronomia recuperou o que tinha aprendido na época e também buscou capacitação.

Rossano preparando uma pizza com larva de besouros (Foto: Arquivo pessoal)Rossano preparando uma pizza com larva de besouros (Foto: Arquivo pessoal)

“Eu era sushiman, sempre trabalhei com a cozinha oriental. Com o passar dos anos o mercado começou a ficar bastante concorrido então procurei algo que ninguém fazia e me lembrei dos insetos. As pessoas gostam porque é exótico e novidade também”, afirma.

Apesar de trabalhar primordialmente com a culinária do outro lado do mundo, o professor incorpora os pequenos animais aos pratos brasileiros: até pão de queijo com larva de besouro ele faz. “No começo todos são resistentes com o inseto, por que o relacionam à doenças e sujeira”, explica.

Além da larva de besouro, ele também utiliza bastante a larva de mosca, grilo e barata. E os bichos combinam com todo tipo de prato, tanto doces quanto salgados. “Eles são bastante neutros, então quando é colocado o tempero acaba pegando bem. Dá para trabalhar com vários tipos de alimentos”, pontua.
O professor também prepara outros pratos com os insetos. A pizza com larva de besouro e o canapé com tanajura e doce de leite. “O preparo é normal, no fim vocês os acrescenta”, ensina.

E Rossano garante que a comida é saborosa, saudável e nutritiva e depois que as pessoas experimentam, é aprovada quase que por unanimidade. “Principalmente quando acontecem palestras como a do evento, elas mudam a opinião, tanto que lá não sobrou nadinha do que eu fiz. Mas alguns ainda acham o sabor forte”, declara.

Não é qualquer um que pode cozinhá-los. Alguns desses bichinhos possuem toxinas e até venenos. “Tem que ter muito cuidado no manejo, alguns tipos de besouros são tóxicos e alguns desses animais vivem em alguma região com muita poluição, por isso acabam não servindo para a culinária”, indica.

Por isso, quem quiser começar a incrementar o novo “ingrediente” na dieta é bom buscar conhecimento. “Tem que comprar de criadouros, é sempre a melhor opção. Se não tiver um por perto vá com alguém que saiba quais são seguros ou se capacite, é a melhor solução”, conclui.

Curta o Lado B no Facebook!




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.