A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

10/10/2013 06:31

Para matar a saudade, goiano abre restaurante com pratos típicos da terra natal

Anny Malagolini
Galinha com pequi e gariroba é servida em panela de ferro (Foto: Divulgação)Galinha com pequi e gariroba é servida em panela de ferro (Foto: Divulgação)

Em nove meses, o restaurante conquistou quem gosta da culinária com gosto de comida feita em casa. Mas a ideia original era oferecer o que Goiás tem de melhor. Os ingredientes simples, encontrados no Cerrado, não são muito diferentes do que reza a tradição pantaneira, como o pequi e a guariroba.

Veja Mais
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja
Mistura de peruana com oriental, tendência para 2017 é cozinha que une 2 países

A simplicidade se estende ao dono do restaurante “Chão Goiano”. Manoel Coutinho, de 43 anos, recebe a equipe do Lado B de maneira bem espontânea, sem frescura, com um prato de comida sobre a mesa e a pegunta: “Servidos?”.

Há 11 anos, ele largou a vida em Goiânia para se casar e então teve de se mudar para Campo Grande. Mas a paixão pela cidade durou mais que o casamento. Depois da separação, Manoel decidiu continuar vivendo aqui, mas com um pezinho na terra natal.

De família grande, formada pela mãe e mais oito irmãos, ele aprendeu cedo o gosto do capricho quando o assunto é comida e abriu o restaurante com pratos populares de Goiás. “Percebi que Campo Grande tem mais goiano do que imaginei”, justifica.

No cardápio, aparecem vários tipos de galinhada, desde a tradicional, que custa R$ 29,90, ao prato incrementado com pequi e guariroba, que sai por R$35,90. Até o arroz carreteiro é servido, mas para os goianos leva o nome de “Maria Isabel”, a R$32,90. As comidas são servidas em panelas de ferro. E cada porção serve até 3 pessoas.

O restaurante funciona na rua Abraão Julio Rahe, 2.502, a partir das 18 horas. E para atiçar o apetite, o goiano ensina a receita mais pedida na casa, a Galinhada com Pequi. Anote:

Ingredientes:

1 galinha inteira em pedaços
25 caroços de pequi
3 copos (americano) de arroz
2 tomates
2 cebolas
5 dentes de alho
4 colheres (sopa) de óleo
3 colheres (sopa) de coentro ou salsinha
7 pimentas-de-bode | Sal a gosto

Como fazer:

Tempere o frango com três dentes de alho, sal e pimenta-de-bode. Refogue o frango em três colheres de óleo até dourar. Reserve. Doure uma cebola e um dente de alho em óleo. Junte o pequi, sal e um pouco de água e deixe ferver. Quando o caldo estiver engrossando, adicione água aos poucos até cozinhar. Reserve o pequi refogado. Na mesma panela que o pequi foi cozido, refogue uma cebola, um dente de alho, tomate, açafrão e pimenta-de-bode. Acrescente arroz, frango, pequi, sal e água suficiente para cozinhar. Após o preparo, salpique cheiro-verde. Atenção com o pequi. Deve ser comido apenas com as mãos, jamais com talheres. Leve a boca para então ser "raspado" - cuidadosamente - com os dentes, até que a parte amarela comece a ficar esbranquiçada. Parar antes que os espinhos possam ser vistos.

 




Acabei de ligar lá e o atendimento pelo telefone não foi dos melhores, mesmo falando que vi a reportagem...De qualquer forma, vou arriscar...Tomara que pessoalmente o atendimento seja mais cordial.
 
Viviane Almeida em 11/10/2013 17:51:10
O atendimento também é muito bom, a cerveja é super gelada e a porção de torresmo é uma delícia!
 
Aldo de Queiroz Junior em 10/10/2013 18:35:23
A comida do restaurante dele é deliciosa, pena que não está na cidade de São Paulo.
 
Daniel Steinman Martini em 10/10/2013 18:12:25
Muito bacana investir em coisas diferentes, Campo Grande precisa disso.
Espero que de super certo.
 
REJANE CAMESCHI em 10/10/2013 16:42:33
O problema desse local é o péssimo atendimento. Para comer um espetinho demora mais de uma hora, com o garçom vindo lembrar que enquanto espero posso ir tomando cervejas.
 
Jobson Straunds em 10/10/2013 14:04:02
Grande amigo Manoel realmente o sabor goiano esta em cada prato servido.
 
Karina Rita em 10/10/2013 09:10:09
Minha dica é para o Alvaro:
Vá a feira dos indios em frente ao Mercadão, lá você encontrará pequi em abundância.
O que falta para nós sulmatogrossenses é adquirir o hábito de consumir os pequis. Eu como sou descendente direta de mineiros sempre saboreio.
Bom apetite.
 
Luzia Japira em 10/10/2013 09:05:53
Realmente é maravilhoso, uma delicia, aconselho e indico as pessoas que apreciam um bom prato. Sucesso
 
wagner fofura em 10/10/2013 08:16:49
Vendo esta matéria, dá vontade de comer logo cedo esse prato que é muito bom. Sou sul-mato-grossense e aprendi a comer pequi não tem muito tempo. É uma pena aqui em Campo Grande não encontrarmos pequi da forma abundante como tem em Goiás, aí a vontade de comer dura quase o ano todo até que chegue a época. Não sei nem se existe em algum lugar plantação de pequi, mas não seria má idéia. Com certeza qualquer dia irei visitar o restaurante.
 
Álvaro C. Vieira em 10/10/2013 07:57:52
Meu caro coterraneo, que bela ideia essa sua, um restaurante que serve nossas comidinhas la do Goiás, pequi e a guariroba, o angú e giló no jeito, meu Deus......isso da muita saudades, pra mim será mais perto ir a Campo Grande , do que a Uruaçú GO pra matar as saudades
Um grande Abraço
 
SEBASTIÃO FERRER DE ARAUJO em 10/10/2013 06:57:33
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.