A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

24/01/2014 09:30

Para mostrar opção de lanche sem origem animal, grupo faz piquenique vegano

Paula Maciulevicius
Torta Rápida de Grão de Bico e Pêssego, uma das receitas que podem servir de inspiração para o Veganic. (Foto: Reprodução/Cozinha de Solteiro)Torta Rápida de Grão de Bico e Pêssego, uma das receitas que podem servir de inspiração para o Veganic. (Foto: Reprodução/Cozinha de Solteiro)

Neste sábado, o Horto Florestal recebe tolhas xadrez e cestas que trazem mais que alimentos, uma filosofia de vida. Para mostrar que é possível sim fazer pratos que não levam ingredientes de origem animal, um grupo de gente engajada na causa realiza o 1° Veganic de Campo Grande, a partir das 16h.

Veja Mais
Aproveitando época da guavira, chef ensina petit gâteou e brownie da fruta
Hamburgueria K Burguer traz deliciosas novidades

O evento, criado no Facebook, faz o convite para que todos levem pratos veganos doces ou salgados e aproveitem para trocar ideias e receitas, além de compartilhar um momento de lazer e integração. No entanto, por se tratar de um piquenique vegano, não é só a carne que deve ser evitada, as receitas não podem levar ovos, leite e derivados, como frios, gelatinas, queijo e mel.

Vegano e criador da Fan Page de receitas “Cozinha de Solteiro”, Ed Wassouf, tem nos posts a prova de que tem opção à beça para montar um cardápio variado. Só de pratos sem nenhum derivado animal já foram mais de 50 publicações. A que ele escolheu para o piquenique será a torta americana de morango. A foto é de dar água na boca.

 

Bolo de milho e canela, para dar a 'liga', receita usa baba de chia ao invés de ovos. Bolo de milho e canela, para dar a 'liga', receita usa baba de chia ao invés de ovos.

“O evento é comum em São Paulo, no Rio e aqui a gente resolveu se juntar e fazer para mostrar que vegano e vegetariano não são chatos e que dá para oferecer pratos que, às vezes as pessoas não conhecem e que foge da combinação arroz, feijão e carne”, explica.

Para quem não se aventura na cozinha vegana é difícil imaginar um bolo ou torta que não levem pelo menos dois ou três ovos e copo de leite, mas é claramente possível por ao forno uma massa feita de baba de chia, por exemplo. “Substitui o ovo para dar liga”, orienta Ed.

A receita da torta americana com calda de morango leva de ingredientes 500g de farinha de trigo, duas xícaras de creme vegetal (sem leite) e para o recheio: duas xícaras de chá de açúcar cristal, duas maçãs, uma pêra e uma bandeja de morango. O modo de preparo pode ser visto no post da Cozinha de Solteiro. Já o gosto, pode ser apreciado no Veganic neste sábado.

A enfermeira Danielle Monteiro Lopes, de 22 anos, é uma das organizadoras do encontro. A jovem ainda não aderiu de vez à dieta vegana, mas já é vegetariana há dois anos. Sobre a ideia do pic-nic ela fala que pode ser uma mãozinha para quem nunca ouviu falar. “Tem como fazer bolo sem leite e ovos e torta salgada. É uma de muita gente que não segue a ideologia, conhecer”, resume.

Os pratos que vai levar serão kibe de lentilha e proteína de soja, bolo de cenoura com cobertura de chocolate e pão de queijo sem queijo, pelo menos sem o de origem animal. A receita foi extraída da página “Vegetariano como o quê?” e é feita a base de polvilho doce e azedo, batatas cozidas e óleo. “Fiz e ficou idêntico”, comenta.

O pic-nic é aberto para quem nunca ouviu falar e aos que não consegue tirar certos produtos da alimentação. Depois de fazer uma cirurgia de redução de estômago, a professora Léia Ortiz, de 39 anos, buscou a dieta vegetariana como opção na reeducação alimentar. Após a ingestão de carne se tornar mais difícil, ela aliou isso ao fato de ter o prazer de viver bem consigo mesma respeitando os animais.

De quebra foi convidada por uma amiga para o Veganic e vai para conhecer um pouco mais. “Estou descobrindo que há alimentos muito saudáveis e saborosos”, para o encontro, diz que vai levar um prato a base de frutas.

A programação do evento está no Facebook. Cada participante deve levar um prato, além dos utensílios como talheres e copos. Na mesma página tem links para receitas veganas que podem servir de inspiração. O que não for consumido será doado aos moradores de rua. 

Torta americana de morangos, um dos pratos que vai estar no evento. Torta americana de morangos, um dos pratos que vai estar no evento.



Essa vai como resposta para o Maximiliano Nahas. Você está muito enganado meu amigo, pois a carne não tem nada a ver com a evolução do cérebro humano. Isso foi apenas uma teoria pelo fato do cérebro humano ter crescido em pouco tempo ao invés de gradualmente mas não tem nada cientificamente comprovado nisso. Muitos cientistas hoje contestam essa teoria antiga mostrando que a evolução do cérebro tem relação direta com o desenvolvimento da faculdade da autoconsciência e que o cérebro apenas "acompanhou" esse desenvolvimento. A única coisa que é realmente cientificamente comprovada é que a carne é desnecessária ao ser humano e que as plantas contém todos os nutrientes, vitaminas e proteína necessários ao ser humano em boas quantidades. Isso sim é cientificamente comprovado.
 
Rodrigo Farias de Albuquerque em 29/01/2014 15:18:21
Até entendo a filosofia dos vegans, mas infelizmente se a raça humana nunca tivesse ingerido carne na vida, hoje ainda estariamos morando em cavernas, sem conforto algum e talvez até a comunicação através de palavras não existisse, sim, foi comprovado que a carne fez o nosso cérebro evoluir e nos deu a inteligencia que temos hoje, sou protetor ferrenho dos animais, mas protejo contra maus tratos, abuso, etc, atualmente nós produzimos boi, porco e frango para consumo, para sobrevivencia, os vegans teriam que literalmente morar em caverna para que seus principios fossem respeitados, pois hoje tudo o que temos ao redor tem alguma coisa animal na sua fabricação, cimento utiliza biomassa que são resíduos agricolas e animais.
 
maximiliano nahas em 24/01/2014 15:13:40
Vegano e vegetariano não são chatos, não, apenas aqueles que não respeitam a dieta de quem não segue a filosofia deles. Veja bem, eu disse "respeitam", e não "aceitam". Podem muito bem não aceitar que alguém coma carne, mas respeite! E quem come carne deve fazer o mesmo, afinal, tudo que um vegetariano/vegano come, ele come também. Sem esse blábláblá de "respeito aos animais", "comer cadáver", etc. Primeiro, respeito aos animais deve haver sempre, inclusive em sua morte, e acredito que nenhum onívoro gostaria de ver um animal ser desrespeitado e torturado antes da morte, ainda há casos dessas práticas, mas é cada vez mais passado, hoje as técnicas são bem diferentes (pra ficar claro que respeito e morte diferem, os índios norte-americanos cultuavam suas caças como uma dádiva divina).
 
Paulo Medeiros em 24/01/2014 14:36:16
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.